Review: Game of Thrones 2.10 – “Valar Morghulis” [Season Finale]

Como eu já esperava, depois do inacreditável episódio da semana passada, era impossível fazer um season finale que fosse ainda melhor. E no fim das contas, a complicada 2ª temporada de Game of Thrones chegou ao fim sem muita empolgação, mas apesar de tudo, de uma forma digna, mesmo que aqui vários dos problemas que foram constantes ao longo da temporada ficaram bem evidentes…

Mas nada tão sério que não deixasse todo mundo com vontade de ver a próxima temporada, claro. Leia mais deste post

Review: Game of Thrones 2.09 – “Blackwater”

Um episódio com o momento mais esperado da temporada (a guerra por King’s Landing) escrito por ninguém mais ninguém menos que o próprio George R. R. Martin. Existe alguma chance disso dar errado?

Leia mais deste post

Review: Game of Thrones 2.08 – “The Prince of Winterfell”

Quando a única coisa que te faz continuar vendo uma série é um comercial de 30 segundos mostrando cenas do próximo episódio e a dita série foi a melhor coisa que rolou em 2011… tem algo de muito sério acontecendo. Leia mais deste post

Review: Game of Thrones 2.05 – “The Ghost of Harrenhal”, 06 – “The Old Gods and the New” e 07 – “A Man Without Honor”

Desde que Lost acabou, Game of Thrones passou a ser a série dramática que eu acompanho mais fielmente, discuto os episódios e faço os reviews direitinho e sem atraso, tal como fazia com Lost. Mas, como deu pra ver, já se vão três semanas que não aparece um review de Game of Thrones por aqui e tudo porque, apesar de um desses três episódios ter sido excelente, eu me dei conta de que a 2ª temporada está praticamente no fim e não aconteceu basicamente NADA. E isso é tão desesperador que eu fiquei até sem ter muito o que comentar pra fazer um review pra cada episódio. Lost pelo menos dava a brecha pra falar mal quando era chato, hehe.

Bem, mas chega de enrolar igual a série está fazendo. Lembra que nesse mesmo ponto da temporada passada, Game of Thrones estava sensacional, bombante e tudo mais? Então, agora tá igualzinho… só que ao contrário.

Leia mais deste post

Review: Buffy the Vampire Slayer – A mediana, porém divertida, Season 1

“This is BUFFY THE VAMPIRE SLAYER. Each one of those words is actually very important. One of them is funny, one of them is scary, one of them is action, that’s what the show is. The THE is not that important, but I’d like to keep it, because otherwise that’d be a weird title.” Joss Whedon

A Summer Season mal chegou e já comecei minha habitual maratona de séries antigas. A escolhida foi a primeira grande obra Joss Whedon na TV. Sempre achei Buffy The Vampire uma série muito divertida. Na adolescência, vira e mexe, via um episódio ou outro na FOX, porém, nunca fui um fã confesso do programa. Costumava encará-la apenas como uma série adolescente enlatada que sobrevivia às custas dos casos da semana, que alternavam entre vampiros e demônios, ignorando completamente o fato de que, por trás das aberrações de cada episódio, havia uma mitologia criativa e muito bem detalhada sobre a caçadora título e suas obrigações. Ou seja, nunca entendi muito bem aquele oba-oba todo em torno da série. Mas após me apaixonar incondicionalmente por Dollhouse, Firefly e Dr. Horrible’s Sing-Along Blog (criações de Joss Whedon, caso você esteve em outro planeta nos últimos 20 anos), minha opinião começou a mudar. Leia mais deste post

Review: Game of Thrones 2.04 – “Garden of Bones”

Medo.

Talvez isso resume bem o episódio. Medo do que vai ser daqui pra frente e, principalmente, medo dessa estrutura que a série vem adquirindo, que eu não consigo me decidir se é algo interessante ou absurdamente incômodo. Mas medo MESMO… só do que aconteceu no final… a cara do Davos aí na foto já diz tudo.

Leia mais deste post

Review: Game of Thrones 2.03 – “What is Dead May Never Die”

Depois de dois episódios insanos (à maneira de Game of Thrones, claro), finalmente pararam de tentar enfiar toda a multidão de personagens, dar continuidade aos eventos da temporada passada e mostrar cenas de sexo de relevância questionável em apenas 50 minutos para começar a desenvolver a história em cada canto de Westeros de um modo mais sólido e compreensível (convenhamos, tudo que vimos até agora foi muito lindo, mas alguém sabia exatamente o que estava acontecendo?).

Por essas e outras razões, tivemos aqui o melhor episódio da temporada até o momento.

Leia mais deste post

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.