[Review] Single Father: a emocionante minissérie da BBC One

Single Father foi a curta minissérie da BBC One que marcou o retorno de David Tennant, o eterno 10º Doctor de Doctor Who, às telinhas britânicas. A história de Dave, um fotógrafo, que vê seu mundo cair ao perder sua esposa em um acidente de carro e se depara tendo que dar conta de criar sozinho seus quatro filhos, é uma das histórias mais emocionantes que vi nos últimos tempos na televisão. São apenas quatro episódios, mas, com certeza, a história da vida dos Tyler vai ser inesquecível pra qualquer pessoa que parou algumas horinhas para poder acompanhar essa excelente minissérie.

Single Father começa mostrando a vida de Dave, Rita e seus filhos, ou melhor, temos mais ou menos a noção de como é a vida deles através do primeiro episódio, que nos mostra como foi o último dia da vida de Rita. Pelo que podemos perceber no episódio é que os Tyler são uma família tradicional, o pai, Dave, trabalha como fotógrafo e se esforça para conseguir sustentar sua grande família e a mãe, Rita, cuida dos filhos e da casa, tendo muito mais contato com as crianças do que o marido. Os filhos têm personalidades bem diferentes, por exemplo, Ewan é um o típico menino levado, Paul já faz mais o estilo daquelas crianças com mentalidade de gente grande e Evie, a caçula, é uma criança tão doce e esperta que é impossível não querer apertar as bochechas dela a cada vez que ela aparece em cena. Além dos três ainda temos Lucy, filha apenas de Rita, uma adolescente de quinze anos que nunca soube quem é seu pai biológico, mas que sempre teve em Dave a figura de um pai.

Falando em filhos de outras relações, Dave ainda é pai de Tanya, uma jovem de dezoito anos, fruto do primeiro casamento do fotógrafo com Michelle. Se já não fosse muita gente para essa família, Tanya ainda tem um filhinho de três anos, ou seja, além pai de todo esse mundo de crianças, Dave ainda é avô do filho pentelho de Tanya. Um grande apoio que Rita tem nas horas de mais necessidade é Sarah, uma professora primária, que é a melhor amiga de Rita e junto com seu namorado Matt estão sempre por perto para ajudar os Tyler.

A morte de Rita é algo muito difícil para todos esses personagens. O desespero de Dave ao descobrir que a mulher tinha sido vítima de um acidente e ter que encarar seus filhos depois com essa notícia é uma dor que acaba passando para quem está assistindo a minissérie. Claro, a primeira preocupação de Dave é em seus filhos, tanto que por um bom tempo ele tenta segurar sua emoção para se mostrar forte para os filhos. As crianças, por outro lado, não conseguem segurar a emoção. Paul e Ewan não conseguem conter o choro a cada segundo longe da mãe, a pequena Evie parece não ter entendido ainda o que a palavra “morte” significa, mas que tenta fazer de tudo para a mãe ficasse feliz onde quer que ela esteja. A pior reação de todas é Lucy que agora que não tem mais a mãe, reage com bastante revolta (típico de qualquer adolescente!) ao se sentir uma intrusa naquela família, já que não era filha biológica de Dave.

Dave, coitado, consegue segurar sua emoção por bastante tempo, várias semanas se passam, as coisas estão longe de estarem melhores dentro de casa, então em um momento de desespero Dave começa a chorar desesperadamente no banheiro, sendo consolado por Sarah, que tinha se aproximado ainda mais dos Tyler depois da morte de Rita, ajudando Dave a cuidar das crianças. O choro de Dave é uma coisa torturante, impossível não se emocionar com aquilo, ouvir ele dizer para Sarah “It’s brutal. I miss her every moment!“, é uma das cenas mais tocantes da série. A cena que já era incrível ainda fica mais interessante quando vemos Dave e Sarah se beijando em meio a lágrimas e choro, nascendo ali uma história de amor linda, (muito!) complicada e emocionante.

Os dias e episódios que seguem conseguem manter e até superar a qualidade do primeiro episódio de Single Father. A proximidade entre Sarah e Dave só aumenta, não apenas no sentido amoroso, já que os dois são bem comedidos com essa história, deixando parecer a quem está assistindo que o romance dos dois é algo bem puro e inocente, fruto de duas pessoas que se veem sozinhas e sentindo falta de alguém que amam. Além disso, Sarah está cada vez mais presente na casa dos Tyler, sempre quebrando um galho para Dave quando ele precisa e se aproximando muito das crianças. Não apenas Sarah, os familiares de Rita também estão sempre ajudando Dave, sempre vemos Anna, Robin e Beatty, respectivamente, irmã, cunhado e mãe de Rita, ajudando a cuidar das crianças, que como já disse, são muitas!

No meio de tudo isso Lucy ainda inventa que quer ir atrás de seu pai biológico. A garota acaba virando uma dor de cabeça para Dave já que sempre estava revoltada, fugia de casa, não aparecia mais na escola e se sentia excluída da família. Uma coisa que me deixava com uma vontade enorme de socar a cara dessa menina é que ela parecia desprezar totalmente todo o amor que Dave deu durante maior parte da vida dela. Essa insistência em conhecer o pai biológico é algo que machucava Dave, que apesar de entender o desejo de Lucy, não tinha como esconder que sofria com essa situação.

E agora como Dave irá fazer para encontrar o bendito pai dessa menina? A ideia que logo vem a cabeça de Dave é revirar os diários que Rita escreveu durante toda a sua vida. No entanto, ao ler o diário de Rita, Dave passa a conhecer melhor a sua finada esposa e porque não dizer passa também a desconhecê-la. O primeiro choque é que Lucy não era fruto de one night stand como ela sempre dizia, mas sim fruto de um namoro que ela teve, em sua adolescência, com um rapaz. Mas o pior de tudo não era isso, Dave logo descobre que Rita manteve contato com Stuart durante toda a vida dela, em encontros anuais onde ela atualizava o pai de Lucy sobre o que acontecia na vida da filha deles.

Então calma aí? Quer dizer que a vagabunda da Rita se encontrou secretamente com esse outro cara aí durante vários anos e que, pelo que ela escrevia no diário dela, os dois ainda tinham um algo a mais nesses encontros? MEU DEUS, então qual a probabilidade dos outros filhos de Rita também serem desse tal de Stuart e não do Dave?!

No meio desse bombardeio de novas informações, Dave se ver cada vez mais ligado a Sarah. A necessidade que os dois têm de ficar junto impressiona. E é bem bacana acompanhar o romance deles às escondidas e a preocupação que Sarah tem com aquelas crianças. Uma coisa linda de assistir! Por falar no romance dos dois, uma das cenas mais marcantes da série é aquela em que a pequena Evie entra no quarto e pega os dois se agarrando na cama. Sério, essa menina é SENSACIONAL. O medo que os dois ficaram da Evie sair contando pra todo mundo o que ela tinha visto chegava a ser cômico. Por falar na Evie, que atriz impressionante é essa Millie Innes! Essa menininha precisa fazer uma série grande porque ela é talento puro!

Enquanto isso Ewan se mostrava cada vez mais carente de atenção, tendo que forçar um machucado no calcanhar para chamar atenção. Paul decide se dedicar a Deus, passando a ler a bíblia a todo instante, ficar recitando os versiculos dela, orando pela família e encontrando na religião uma forma de preencher o vazio que faz a falta da mãe. Uma coisa bem curiosa (e interessante) de ser abordada, já que não é comum que uma criança tenha uma reação desse tipo. Mais um ponto positivo para Single Father, viu?

Para os pessimistas, como eu, que achavam que o encontro de Lucy com Stuart fosse ser um desastre, logo vem a surpresa, os dois se dão super bem e ela fica doidinha pra ir passar uns tempos junto com o pai biológico, programando logo uma viagem para Veneza com sua nova família. Eu tive maior desprezo por essa Lucy durante boa parte de Single Father, mas ela se redimiu comigo ao finalmente sentar pra conversar com Dave e falar que ela não era ingrata, que ela amava Dave e a família dele, que ela se sentia parte daquela família, que ele era “o pai” dela, mas que queria ter uma chance de conhecer melhor Stuart. Uma cena maravilhosa e que mudou totalmente o que eu sentia pela Lucy. Ahh, só lembrando que Sarah aproveita a viagem que Dave tinha que fazer para levar Lucy na casa de Stuart, vai encontrar com ele e os dois finalmente têm a sua primeira noite juntos (piada para fãs de Doctor Who: primeira vez que Dave mostrou a sonic screwdriver dele pra Sarah. Tumdunts!!!!).

O problema da paternidade dos outros filhos continua e Dave vai no “Programa do Ratinho” para resolver essa situação, mentira, ele faz um teste de DNA para tirar as dúvidas. É doloroso ver o sofrimento de Dave que passou a colocar na cabeça que não era pai de nenhuma daquelas crianças. O resultado positivo do teste vem semanas depois, o choro de felicidade de Dave nesse momento também é algo marcante. No meio de tudo isso ainda temos a audiência que iria decidir se Dave tinha ou não direito a uma indenização pra compensar a perda da esposa, não bastasse isso ainda temos Lucy e Stuart já anunciando os planos de uma adoção formal. Caramba, os problemas não acabam!!!

São muitos problemas e claro que as crianças precisam ainda mais da presença de Dave na vida deles e tudo SÓ SE COMPLICA quando Tanya descobre, depois de ter dormido com o ex-namorado de Sarah, que Dave e Sarah estão tendo um “caso” e decide confrontar o pai sobre isso. Tudo isso acontece na frente das crianças que ficam horrorizadas. QUE CENA!!!

É uma tristeza ver Dave terminando com Sarah e decidindo focar sua vida apenas em seus filhos. Dave precisa de Sarah, os dois se completavam de uma maneira tão bonita que é impossível não ficar triste com o fim do namoro dos dois e tudo por culpa da Tanya. Uma coisa que ameniza o ódio que a gente sente de Tanya nessa cena é saber que ela só fez aquilo porque ela era completamente esquecida pelo pai, ele dava atenção para todos os seus filhos, menos pra ela e isso é algo que fica bem claro no começo da série. Tanya sempre pareceu apenas uma funcionária do estúdio de Dave e nunca uma filha.

Caminhamos para o fim de Single Father. Dave recebe uma fortuna como indenização pela morte de Rita, Lucy (em uma das minhas cenas preferidas!) conversa com Dave dizendo não querer mais ir embora, dizendo que aquele era o lugar dela e não com Stuart. Os meses vão passando, as coisas vão voltando ao seu lugar, mas tudo isso acontece para um Dave que parece completamente incompleto e vazio. SARAH, VOLTA PELO AMOR DE DEUS!!!

A sequência final de Single Father é uma coisa memorável. Desde o momento em que Anna e as crianças falam para Dave que ele deve ir atrás de Sarah, até a hora em que ele finalmente encontra com ela é uma coisa linda de se assistir. Caramba, como esses dois são incríveis juntos. É de matar qualquer um ver Sarah se recusando a voltar pra Dave, dizendo que os dois não devem ficar juntos. Porra Sarah, como assim?! E o mais emocionante é quando ela revela que está grávida de Dave, ou seja, ela deduz que será mais um filho pra complicar ainda mais a vida de Dave, então melhor se afastar. Sério essa cena é demais, ver Dave falando que ama Sarah e as todas as crianças torcendo para que os dois se acertem é incrível. Single Father se encerra de uma forma incrível, com Sarah voltando para Dave e ele pedindo a ela que entrasse para a família deles.

Tudo isso é mostrado de uma forma EXCELENTE. Ver o significado que a série dá para família é algo bem bacana, as questões que a série traz, principalmente sobre a morte e seus efeitos nas pessoas, em todos os segmentos da vida. Dave é um ótimo personagem, David Tennant está incrível no papel, nem de longe nos remetendo ao Doctor. A evolução dele como pessoa e a preocupação que ele tem com cada uma daquelas crianças é algo inesquecível, ele sempre demonstra ser um ótimo pai, diferente de Rita, que pra mim é cheia de falhas como esposa e como mãe.

Outra atriz que merece destaque é a Suranne Jones. Que mulher linda, viu? E além de tudo isso ainda manda muito bem como Sarah, tendo uma química perfeita com Tennant. Tô bem empolgado em saber que ela vai participar de um episódio de Doctor Who. Espero boas coisas pra carreira dela. BBC não esqueça dessa mulher, por favor!!

Single Father acaba deixando todo mundo com uma vontade gigantesca de ver mais alguma coisa da vida dessa família, então podemos dizer que o saldo final da série é o mais positivo possível. A minissérie é incrível, encerrando cada episódio com ganchos surpreendentes e que te deixam louco pelo próximo episódio. Se ela veio para marcar o retorno de David Tennant, então não tinha como ela voltar em uma história melhor e mais interessante que essa.

Os dramas vividos por Dave e a intensidade que eles ganham pelo contexto de vida dele são coisas que não conseguem passar sem chamar atenção de quem está assistindo. A história de Single Father é tocante, comovente como poucas outras vistas na televisão e, acima de tudo, é uma história incrivelmente humana. É um must-see para fãs de boas histórias, quer seja um viciado em séries ou não. Infelizmente são poucas as pessoas que viram essa minissérie, espero que esse post sirva para divulgar Single Father para mais algumas pessoas, já que adoraria comentar essa bela história com vocês.

Vejam essa minissérie, conheçam a história de Single Father, aposto que vai esses quatro episódios irão emocionar vocês mais que muita coisa que a gente vê por aí.

P.S: Desculpem pelo post gigantesco!

Sobre Aécio Rocha
.

2 Responses to [Review] Single Father: a emocionante minissérie da BBC One

  1. Ok, hmmm David tennant fez o Doctor…. Bille piper fes Rose Tyler, o nome do personagem é Dave Tyler ~hhmm KKKKKKKKKKKKK boa a série, amei.

  2. martha jane smith disse:

    Venho acompanhando a serie pelo youtobe e quando assisti ja me apaixonei tambem pq david tennant e de tirar o folego mas falando serio com esse post da pra ter uma noçao melhor vc e demais amei a serie.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: