Review: Game of Thrones 2.01 – “The North Remembers” [Season Premiere]

Reviravoltas de explodir a cabeça, um visual espetacular e alguns dos personagens mais interessantes da TV deram o tom da temporada de estreia de Game of Thrones, a incrível adaptação dos livros de George R.R. Martin que foi um fenômeno no mundo todo. E depois de sermos apresentados e nos impressionarmos com a imensidão de Westeros, ficamos um bom tempo desesperados para continuar acompanhando essa história.

E como fico feliz em dizer que Game of Thrones está de volta e sem perder um pingo de sua espetacular qualidade!

Antes de mais nada, fica o aviso: não li o segundo livro ainda (preferi ser surpreendido pela série, é, me julguem), portanto, se você já leu, caso veja alguma afirmação absurda ou teoria improvável que eu tenha feito baseado nesse primeiro episódio, releve… e NÃO-CONTE-NENHUM-SPOILER!!

____________________________________________________________________________________

A parte mais legal desta premiere foi se dar conta de que ela foi quase um novo piloto, afinal, ao mesmo tempo que quase todos os personagens são rostos conhecidos (com exceção de Stannis Baratheon e os outros que apareceram com ele), a história e o clima dela mudaram completamente. Enquanto na temporada inicial, independente do que acontecesse, Ned Stark era a base da trama toda (com Daenerys numa única trama paralela), aqui, pelo menos nesse episódio inicial, tudo pareceu acontecer paralelamente. Os “núcleos” se dividiram completamente, ainda que a revolta do Norte tenha relação direta com o que está acontecendo no Reino, já não se vê uma ligação tão forte entre as duas coisas, afinal, odeio bater na mesma tecla mas… querendo ou não, Ned era como um ponto de referência entre toda essa multidão. Por esses e outros motivos, ainda não consigo deixar de sentir falta dele na série. Mas não que isso prejudique o andamento da história, muito pelo contrário: o fato de não ter mais essa “base” torna tudo ainda mais imprevisível e interessante.

De qualquer maneira, outra coisa que fez dessa premiere quase um novo piloto é o fato de que alguns personagens prometem mudar um pouco suas posições em relação a temporada passada, o que fez com que eles fossem “reapresentados” para nós. Para começar, já parece quase certo que Tyrion Lannister será o grande personagem (não foi trocadilho, juro) dessa 2ª temporada. E a evidência disso não está apenas no detalhe do nome do ator ser o primeiro a aparecer na nova abertura, mas também no fato do personagem ter um espaço ainda maior do que já tinha e do papel essencial que vai desempenhar na trama, como a Mão de um Rei tão inconsequente como Joffrey (“Um rei não conversa, ele ordena”…esse moleque está merecendo demais uns bons tabefes na cara). Se isso se confirmar… me agradaria MUITO ver um personagem tão fantástico como Tyrion sendo elevado ao posto de protagonista da história.

Além dele, para minha grande surpresa, Cersei foi bem interessante, talvez a mais interessante do episódio (salvo os novos personagens). Digo isso porque eu quase consegui ter simpatia por uma personagem que só causava ódio antes. Já deu pra ver que ela pode ter alguns maus momentos (merecidamente, diga-se de passagem) com o seu filho imbecil como Rei, já que pelo jeito ele perdeu completamente o respeito por qualquer um, até mesmo por ela (ainda que aquele tapa na cara tenha sido um negócio lindo pra compensar o modo como o moleque estava tratando-a). Mas a melhor cena do episódio foi mesmo Cersei mostrando que continua tão forte e poderosa como era na 1ªtemporada, colocando Mindinho no seu devido lugar. Afinal de contas: “Poder é poder”. Alias, Lena Headey se saiu maravilhosamente bem nesse episódio e, apostando que a personagem deve crescer ainda mais, bem provável que seja uma das grandes atuações da temporada.

É claro que a parte mais interessante do episódio foi com os novos personagens. Stannis Baratheon, que já tinha sido suficientemente citado na temporada passada, apareceu aqui pela primeira vez com outros novos personagens, numa cena no mínimo impactante, renegando os Sete Deuses de Westeros e queimando suas imagens. Junto com ele, conhecemos também Mellisandre e Sor Davos, personagens que quem já leu o livro antecipa que serão pontos fundamentais da história daqui pra frente. Stannis me pareceu meio chato, mas a mulher (que é feiticeira ou algo do tipo) promete ótimos momentos.

E depois desse tempo todo apresentando e reapresentando personagens, o que mais fez esse episódio parecer um novo piloto é o fato de que, no fim das contas, mal deu tempo de mostrar qualquer coisa que não fosse o destino de cada um depois dos acontecimentos da última temporada. Isso se não considerarmos o fato de que nem mostraram todo mundo direito. Daenerys apareceu por poucos minutos e acho que apareceu mais porque seria meio revoltante se ela não desse as caras na premiere depois de fazer nascer três dragões e Arya se resumiu ao cliffhanger para o próximo episódio.

Se, além dessa, mais características que marcaram a 1ª temporada se repetirem aqui, é provável também que só entendamos exatamente para onde essa história vai lá para o 3ºepisódio, quando todos os personagens estiverem devidamente apresentados (ou reapresentados). A parte boa desses pontos em comum é que a história também vai se desenvolver sem muita pressa como na última temporada, com cada personagem tendo seu devido espaço, cada “núcleo” tendo seu tempo de tela, evoluindo aos poucos na trama (vide a já citada Cersei, que só nesse episódio já sofreu uma brusca evolução). Se pararmos pra analisar, a única cena relacionada com a história como um todo e não com o desenvolvimento dos personagens foi o final, com o massacre dos bastardos (sequência impressionante e muito bem-feita, diga-se de passagem). Não, não vejo isso como um defeito (afinal, desenvolver personagem é uma coisa que Game of Thrones mostrou que faz com maestria), mas não deixa de ser um ponto a se observar.

O fato é que já estou ansioso para ver a jornada da Patrulha da Noite e o que vai rolar com Jon Snow nessa temporada, quero ver os Greyjoy (o que já antecipa um maior destaque para Theon), saber o que vai dar nessa disputa entre os irmãos Baratheon, ver o que vai acontecer com Arya e o filho bastardo do rei e com Jaime, que continua prisioneiro, descobrir qual é a dessa Mellisandre e para onde Daenerys vai com os filhotes de dragão e o pequeno grupo de dothrakis que restaram com ela… Acho que já ficou claro que a premiere de Game of Thrones pode até ter matado nossas saudades dos personagens, mas só voltou para nos deixar desesperados e contando os dias para o próximo episódio de uma série!

Ah sim, ainda faltam longos 6 dias para o próximo… mas enfrentar essa agonia toda semana não tem problema, afinal, nada melhor do que esse épico de volta à nossa rotina!

Nota: 9

P.S.: A série inteira continua muito bem-feita mas convenhamos… aquele lobo ficou beeem Discovery Channel hein? Ainda mais se compararmos aos impecáveis filhotes de dragão (ok, o lobo é enorme, dá pra acusar o CG mais facilmente). E convenhamos, podia ter cortado aquela cena, já me falaram que ela sequer existe no livro. Tipo, Robb, já entendemos que o Jaime está ameaçado, ok?

P.S.²: Assassinato de bebê acaba de ser adicionado aos momentos grotescos de Game of Thrones, junto com o cavalo sendo decapitado, os caras se depilando e o pré-adolescente mamando no peito da mãe. E isso é só o começo de uma nova temporada…

2 Responses to Review: Game of Thrones 2.01 – “The North Remembers” [Season Premiere]

  1. luuisord disse:

    Essa estréia foi sensacional, tudo foi retomado de uma forma impecável (ok, não tudo, a morte do Ned sempre ficará guardada em minha mente, precisamos de um novo protagonista cof cof Tyrion, cof cof) Achei sensacional a forma como tudo começou “jogado” no episódio e depois, tudo foi se encaixando e retomando a verdadeira trama. A cena com Robb conversando com o Jaime, apesar das críticas, eu achei essencial, pois apesar do lobo realmente desnecessário, ela retomou o que pode ter ficado esquecido por alguns fãs da série, que as famílias estão em um “jogo”, ambos com reféns dos rivais, o que torna tudo isso ainda muito mais interessante, pois nenhum deles pode fazer um movimento precipitado, ou teremos um Lannister, ou um Starkk a menos na série.
    O grande fato da série, é que Jeoffrey já merece uma morte lenta, dolorosa e, com requintes de crueldade. Aquele moleque é nojento, e mereceu aquele belo tapa (apesar de eu achar que quem deu o tapa, merece um soco na cara, pra machucar com violência o septo nasal). Ele querendo mandar até na mãe e sabendo que é o filho do próprio tio (apesar de ter fingido que acredita na mãe) da mais nojo ainda e também da mais um clima a série, pois ele não sendo um legítimo Baratheon, não é o dono do trono por direito, o que vai deixar as coisas no mínimo…..interessantes, pois Stannis quer sua cabeça, ó mimado Fake King.

    Enfim, estréia sensacional e, certeza que daqui pra frente só melhora, afinal NÃO TEM COMO ISSO NÃO FICAR MELHOR. Agora, é esperar mais longos 6 dias (7 pra quem não terá HBO na semana seguinte….cry…cry)
    Essa série voltou pra chutar bundas e nos fazer esquecer outras (The Walking o que?…). Agora é esperar pelos próximos episódios e torcer pra que essa temporada demore mais pra acabar e não voe como a primeira, porque, te contar, viu…

    Fico por aqui com minhas considerações, That’s All Folks.
    Aliás, bela review, congratulações parabenísticas (quase me esqueço…pfff..)

  2. Jefferson Rodrigues disse:

    Faltou mais sexo e dragoes, de resto, episodio perfeito. Comentario curto pois logo menos verei o segundo episodio, entao nem reclame comigo, entenda meu lado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: