Review: Game of Thrones 2.05 – “The Ghost of Harrenhal”, 06 – “The Old Gods and the New” e 07 – “A Man Without Honor”

Desde que Lost acabou, Game of Thrones passou a ser a série dramática que eu acompanho mais fielmente, discuto os episódios e faço os reviews direitinho e sem atraso, tal como fazia com Lost. Mas, como deu pra ver, já se vão três semanas que não aparece um review de Game of Thrones por aqui e tudo porque, apesar de um desses três episódios ter sido excelente, eu me dei conta de que a 2ª temporada está praticamente no fim e não aconteceu basicamente NADA. E isso é tão desesperador que eu fiquei até sem ter muito o que comentar pra fazer um review pra cada episódio. Lost pelo menos dava a brecha pra falar mal quando era chato, hehe.

Bem, mas chega de enrolar igual a série está fazendo. Lembra que nesse mesmo ponto da temporada passada, Game of Thrones estava sensacional, bombante e tudo mais? Então, agora tá igualzinho… só que ao contrário.

Sério, alguém aqui parou pra pensar que, entre todas as coisas que aconteceram até agora, o Joffrey levando cocô na cara foi um dos maiores momentos da TEMPORADA? Isso tá me dando desespero, as coisas simplesmente não acontecem! Na temporada passada, no sétimo episódio, o negócio já tava feio, era Ned falando que sabia tudo sobre a rainha, era rainha falando que o irmão pega ela mesmo e ela adora, rasgando ordem na cara de todo mundo e fazendo o maior barraco, isso sem contar a criança de 10 anos mamando no peito da mãe, os caras lutando pela liberdade de Tyrion e do outro lado, tinha Daenerys comendo coração de cavalo e o irmão dela levando ouro na cabeça. E isso tudo caminhava para um desfecho que, ao que tudo indicava, não seria sensacional, mas nada agradável (e não foi).

Agora, nessa 2ª temporada, eles tem míseros três episódios pra encerrar com seja lá o que começaram aqui (o que começou de fato mesmo?) sendo que até agora, parece que a história não começou de verdade. Por um momento, eu até pensei que isso ia acontecer, mas durou pouco. No sexto episódio, Theon Greyjoy tomou um caminho sem volta, traindo de vez os Stark e tomando Winterfell. Toda essa sequência foi fantástica, principalmente pela clara incerteza de Theon fazendo tudo aquilo, até pra matar o Rodrik foi um negócio grotesco, ele tentando arrancar a cabeça do cara e chutando pra ela sair de uma vez. E é no mínimo curioso ver como o jovem Greyjoy se assemelha tanto a Joffrey no seu modo de comandar as coisas (o que pega mal pra ele, porque Joffrey é um moleque né), de modo brutal, sem se importar se as pessoas terão qualquer simpatia por ele, querendo apenas ser temido e mandar do seu próprio modo. Não duvido nada se os homens dele fizerem uma revolução ali, ajudando o povo de Winterfell a chutá-lo pra fora da cidade.

Falando em Joffrey, o @nerdloser, as always, pontuou algo que eu nunca tinha parado pra pensar: fora ele, entre os Lannister que já vimos temos Cersei, Jaime, Twyin, Tyrion e o primo mongol que dá uns pegas na Cersei (esse cara ia ter muito o que contar se tivesse ensino médio em Westeros, HAHA), certo? Nenhum deles é MAU de fato, eles só querem cuidar dos próprios interesses e conseguir dominar completamente Westeros, passando por cima de quem precisar pra isso (certo, isso caracteriza um vilão, mas é muito relativo). Agora, nosso reizinho Joffrey é mau MESMO. É um cara ruim, não tá nem aí, só quer fazer coisas malignas. Quer ver prostituta sendo espancada, sua futura mulher ridicularizada, tacam cocô nele e ele manda matar todo mundo… sério, o que rolou ali? Foi mal comido, tá na TPM, a Cersei só dava Dolly quando ele era criança? Tem que ver isso aí. Se bem que se ele continuar levando tapa do Tyrion pelo menos de três em três episódios, que continue sendo mau sem motivo, pelo menos sei que vou ter momentos pra bater palma nessa série.

Os erros continuam ao tirarem muito do espaço do Tyrion, que é o único personagem que se manteve tão bom quanto era na temporada passada, para mostrarem mais Daenerys, que está oficialmente insuportável, virou o Michael de Lost, aparece na série com um único discurso, achando que o mundo todo vai se ajoelhar diante dela só porque chocou três dragões. O melhor é que geral em Qarth tá humilhando ela. Legal que todo mundo já percebeu que ela não é levada a sério, menos ela mesma. E esse roubo dos dragões deixou tudo pior ainda (apesar de que, já tava demorando). Agora, fiquei curioso se esse roubo acontece no livro também ou se é só a HBO poupando uma grana com o CGI (HAHAHA) criando uma trama whatever com esses bichos. Ah, alguém sabe explicar o que diabos aconteceu no episódio 7? O cara com nome estranho e cheio de X matou todo mundo pra tomar a cidade, aliado ao Amin Khader dos infernos, é isso? E com que objetivo ele quer fazer isso? E porque parece que a coisa vai ficar feia pro lado da Dany agora? Alias, foi o Amin Khader que roubou os dragões? E qual é a verdadeira identidade da Lady Gaga que prevê o futuro, afinal? Não entendi absolutamente nada do que aconteceu, sério.

Já que estou falando de personagens desinteressantes, os irmãos Baratheon só apareceram em um desses episódios. O Renly teve uma morte tão irrelevante quanto foi sua vida (fala a verdade, a maior contribuição dele na série foi ter protagonizado a primeira cena de depilação de axila gay da história da TV), tirando a parte dele ter sido morto pela fumaça maligna(Evil Locke is back, aeae!) que a Melissandre pariu. Alias, nem ela nem a fumaça apareceram mais, o que eu sinceramente vejo como algo bom, porque no fim das contas essa personagem nem foi tão legal quanto eu pensei que seria. E o Stannis apareceu pouco só pra comprovar mais como é chato.

Por fim, tem o Jon Snow e sua jornada com o Qhorin Meia-Mão, que é algum tipo de herói para a galera da Muralha. Quando encontraram uma selvagem no meio do caminho, ficou a cargo do nosso amigo bastardo dar fim nela. Mas, claro, como bom filho de Ned Stark, ele não teve culhões para isso, o que rendeu boas cenas de humor involuntário (ela se esfregando nele e zoando os caras da Muralha, HAHAHA), mas no geral, foi bem whatever os dois andando no meio do nada, num chove-não-molha. Por um segundo eu pensei que o Snow ia mandar tudo pro alto pra dar uns pegas na mulher, mas a honra falou mais alto ali. E no fim das contas, ele percebeu um pouco tarde demais o que já estava meio óbvio: foi uma burrice absurda deixar essa mulher viva. Bem feito, foi capturado.

Acho que a única coisa legal MESMO de Game of Thrones, que está legal desde o começo da temporada e só melhora, é a Arya. Esse negócio da aliança dela com aquele cara, matando quem bem entende, foi excelente e não bastasse isso, ela ainda soltou a frase de efeito que é meio que a chave da série né (“Anyone can be killed” [cara maldosa]). E os diálogos dela com Tywin Lannister também estão na curta lista de melhores coisas dessa temporada. É um melhor que o outro. Falando em bons diálogos, a Cersei é outra que solta frases excelentes também. Apesar de ter achado aquela conversa com a Sansa um negócio meio… ternura demais. Sério, na temporada passada ficava sempre claro que a mulher estava sendo uma grande filha-da-p…, aqui, ela pareceu querer ajudar a Sansa de verdade e isso não pode acontecer porque a rainha é bitch, peloamordedeus.

Se levarmos em conta que a 1ªtemporada de Game of Thrones foi uma das melhores coisas de 2011, este segundo ano está um tanto decepcionante. A história está andando com uma lentidão preocupante, há uma farofa de personagens e por isso ninguém está ganhando o espaço ou o desenvolvimento necessário, o que está passando a impressão de que nada de fato aconteceu até agora. Apesar de toda a bola de neve de problemas que está essa série, ela ainda continua sendo imperdível. O episódio 6, entre esses 3, foi excelente, tem algumas coisas na série que fazem valer a pena e, convenhamos: mesmo com todos os problemas, Game of Thrones ainda é uma série única. Só espero que a coisa melhore pelo menos para o fim da temporada, porque, mesmo sabendo que a obra-prima dessas Crônicas de Gelo e Fogo é o terceiro livro, nós precisamos de bons motivos para chegar até a temporada que vai adaptá-lo…

3×05: The Ghost of Harrenhall: 8
3×06: The Old Gods and the New: 9
3×07: A Man Without Honor: 7

P.S.: O Jaime Lannister era mais legal na 1ª temporada né, quando zoava o Ned e era todo sarcástico com tudo. Com essa barba e falando do jeito que fala, tá parecendo um vilão de novela qualquer: tem cara de mau e fala com um tom meio ridículo de superioridade.

P.S.²: Levanta a mão quem acreditou que Bran e Rickon foram mesmo assassinados!

P.S.³: Levanta a mão quem tá curtindo as cenas do Robb dando ideia nessa médica quando tem um bando de coisa pra mostrar.

P.S.4 : Rebeca Gusmão de Westeros se aliou com Catelyn! Agora a p… ficou séria!

One Response to Review: Game of Thrones 2.05 – “The Ghost of Harrenhal”, 06 – “The Old Gods and the New” e 07 – “A Man Without Honor”

  1. Carol disse:

    SPOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOILER QUE MERDA HEIN!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: