Review: Game of Thrones 2.04 – “Garden of Bones”

Medo.

Talvez isso resume bem o episódio. Medo do que vai ser daqui pra frente e, principalmente, medo dessa estrutura que a série vem adquirindo, que eu não consigo me decidir se é algo interessante ou absurdamente incômodo. Mas medo MESMO… só do que aconteceu no final… a cara do Davos aí na foto já diz tudo.

É até engraçado. Enquanto o episódio rolava, eu já pensava em como ia colocar em palavras todo o ódio por Joffrey e a admiração cada vez maior por Tyrion, falar da ousadia absurda e meio bizarra da Daenerys… aí veio aquele final de episódio e apagou TUDO! Precisei parar pra registrar novamente tudo o que tinha visto. E putz, aconteceu coisa DEMAIS nesse episódio, foi absurdo, teve pouco mais de 50 minutos como todos os outros, mas parece que a história avançou por mais de duas horas, não sei nem por onde começar.

Bom, antes de falar do final do episódio, melhor extravasar os sentimentos ruins, não é? E todos eles se relacionam diretamente com ele, o jovem rei louco, Joffrey Baratheon. Depois de ficar dois episódios sem aparecer, ele resolveu dar o ar de sua graça das piores formas possíveis. Ter ódio de personagem fictício é meio maluco, só que é uma criatividade para explorar a maldade extrema desse moleque que chega a ser assustadora. Aquela cena com a Sansa já tinha sido mostrada num flash em vários trailers, mas mesmo assim, ainda foi agoniante. Tudo bem que eu não sei se devo sentir dó, já que aquela garota está com intenções que só ela sabe, mas independente disso, bater em mulher na frente de um monte de gente é passar de todos os limites.

E juro que estava pensando “Cadê o Tyrion pra controlar esse negócio?!”, aí o anão entra triunfalmente na sala do trono. Aí eu penso, foi bonito, só faltou dar tapa na cara do Joffrey e eu quase bati palma, mas legal que querem tanto transformar ele em protagonista que o cara desmoraliza o rei (pirralho, idiota ou o que seja, é o rei) e ameaça um guarda em público e tá tudo ótimo (mas se o cara no mesmo cargo descobre um polêmico caso de incesto no reino, a cabeça do cara vai embora. O mundo é muito injusto). Aí, eu todo inocente pensando que tinha bastado de Joffrey por esse episódio e resolvem ir além, mostrando ele obrigando prostitutas que o tio tinha arranjado pra ele a se espancarem. Normalmente, de fato essa insanidade toda dele poderia muito bem ser falta de sexo, como Bronn sabiamente pensou. Mas não, ele é mesmo maluco e nem mulher resolve o negócio. Ou ele gosta mesmo de ver esse tipo de coisa, vai saber, tem doente pra tudo, ainda mais em Game of Thrones (depois do moleque de 8 anos mamando no peito da mãe, só o final desse episódio pra me chocar nessa série).

Aí temos Daenerys finalmente ganhando mais espaço e decepcionando um pouco, ainda que tenha me feito rir involuntariamente. Me decepcionou porque assim… ok, bombástico, ela tem dragões. Mas E DAÍ? O que ela vai fazer com essas lagartixas voadoras até elas crescerem o suficiente pra destruir cidades? A história dela tá meio sem rumo. E é muito bom, a menina acha que está CAUSANDO só porque entrou no fogo e fez três dragões nascerem. É mais uma na série que esquece que não tem Twitter no universo de Game of Thrones (mas seria legal demais, pensa: @dany_trgyen: nasceram! meus belos bebês, parecem três iguaninhas voadoras! agora a gente arrasa westeros, bj glr), ninguém sabe que ela fez isso e quem sabe, tá pouco se lixando porque não leva muita fé que dragões realmente voltaram ao mundo. Então seria bom se ela não fosse pra cima dos outros com tanta pinta, porque ela não tá com tudo igual pensa não. Aquela cena com Os Treze (não tenho interesse NENHUM em saber mais deles, a não ser do cara que ajudou ela e tem o nome complicado) já estava me deixando com raiva dela. Que saco, era só ir até a gaiola, tirar um dos bichos, mostrar pro cara e colocar de volta, isso tudo é falta de verba pra fazer o dragão? Mas enfim… acabou o sofrimento dela e a agonia de ficar vendo essa gente andando desolada pelo deserto. Agora fiquei curioso parar ver o que vai rolar com ela nessa cidade (e logo logo vai ter muito lugar pra pouca abertura…).

Agora, Westeros fica aonde, no Projac? Porque Tyrion deu a missão pra Mindinho falar com Catelyn sobre o seu irmão e o cara chegou lá em o que, duas horas? Porque não é possível que passaram dias com todo mundo super-tranquilo, inclusive a própria Catelyn, enquanto uma guerra explode, com seu filho envolvido. Um monte de coisa deixa de fazer sentido se pensarmos que passou muito tempo, mas de qualquer maneira, a cena dos dois foi ótima. Deu um aperto no coração ver ela recebendo os restos de Ned, principalmente porque todo mundo que assistiu sentiu a morte dele tanto quanto os personagens da série. E estou gostando muito da atuação dela, já estava mandando bem na temporada passada e só melhora aqui, principalmente nessas cenas que exigem mais dela.

Quanto a Stannis… não tem jeito né. Já é complicado se importar com um personagem novo e tudo que o envolve, mas é pior ainda quando até o trono de ferro tem mais carisma que ele. Sim, eu sei, o personagem em si não é muito carismático, mas Cersei Lannister também não tem isso e mesmo assim é excelente (menos quando se faz de coitada). Acho que o cara que não é muito bom ator mesmo né. Até porque apesar de ainda não estar muito empolgado com Davos e Melissandre, já acho eles bem mais interessantes. Só acho que seria melhor se já tivessem sido explicados decentemente, até porque quem já leu os livros diz que o Davos é um personagem excelente e muito importante, mas até agora o cara só apareceu, falou que não confia na sacerdotisa vermelha, bateu um papo com um pirata e ficou nisso. Só nesse episódio a gente entendeu o que ele está fazendo com o Stannis, mas nem isso foi completamente explicado. A essa altura do campeonato, na temporada passada, já sabíamos quem era quem e qual era a intenção de cada um na história. Passou da hora de falar mais sobre Davos.

Em compensação, se Davos ainda está devendo, o mesmo não pode ser dito de Melissandre, ainda mais nesse episódio. Santo Deus, o que foi que aconteceu??? Eu já sabia que ela não ia fazer coisa boa naquela caverna desde que vi que ela e Davos estavam sozinhos indo pra um lugar tão isolado, mas NUNCA esperava que fosse dar naquilo. Pensei que ela ia tentar seduzir o contrabandista, coisa do tipo, mas não: ela conjurou uma barriga de grávida (no caso dela, que é feiticeira, isso pode rolar normalmente né, não foi igual com a Daenerys, que foi ficar com uma barrigona só no penúltimo episódio da temporada passada), ficou ali no chão, começou a gritar, a coisa ficou tensa e ela simplesmente pariu um bicho/demônio/qualquer coisa medonha negro, meio esfumaçado e horrível! E a gente aqui achando que dragões eram o negócio mais fantástico que teria na série… Bom, com uma apelação dessa fica difícil de não se interessar pelos novos personagens. Mas quero só ver como esse bicho vai funcionar nessa história toda. Isso se ele continuar aparecendo ativamente né, porque… não deu pra entender nada. Espero explicações no próximo episódio, porque fiquei com a cara do Davos vendo aquilo, haha.

Foi um bom episódio, nem tão bom quanto o da semana passada, mas na média do resto da temporada. O que está me incomodando profundamente nessa 2ª temporada é que a narrativa está completamente perdida. Os episódios não tem foco nenhum, parecem novela, pula de uma cena pra outra, de um núcleo pra outro e as coisas só… acontecem. Parece que nada que é feito aqui leva pra algum lugar, só estamos acompanhando todo mundo vivendo sua vidinha e lutando suas batalhas.

Por exemplo, na temporada passada, a ida do rei para o Winterfell causa o acidente de Bran, leva Ned pra Winterfell e faz Catelyn sair em busca de respostas sobre os Lannister. E daí pra frente, foi se formando uma bola de neve até o ponto que Ned foi morto e a guerra estourou. Já aqui, Dany achou uma cidade com os dothraki, a guerra continua rolando, Joffrey continua fazendo insanidades no reino, Tyrion continua controlando a todos com sua inteligência… e assim vai indo. No livro isso até funciona melhor, já que de fato se acompanha a história do ponto de vista de cada personagem, mas na TV já está ficando muito estranho… tá na hora de dar um rumo pra tudo isso aí, até agora estou tentando levar numa boa e confiando nos roteiristas mas… não dá pra fazer isso pra sempre.

Nota: 8

______________________________________________________

P.S.: Aparentemente, o sofrimento de Dany acabou, mas o de Arya só piora hein? Agora a menina dorme na lama debaixo de chuva, muita dó. Como o Gendry disse, ela é uma lady (haha) não merece isso não. E aquela tortura dos caras é muito doentia, putz, deu agonia de assistir. Mas agora que Tywin pegou Arya pra ser sua assistente (é isso né?) fiquei bem curioso. O velho é muito esperto, provável que já tenha sacado que ela é uma Stark.

P.S.²: Muito bom ver Robb cada vez mais forte atacando os acampamentos dos Lannister. Mas aquela cena com a enfermeira foi tosca demais, sério. Ele pode tentar, mas coitado, não rola flerte ali, a mulher tá se matando de trabalhar por culpa dele. Só que ele bem merece uma mulher né, é muita tensão nessa vida e o cara não tem mais de 20 anos (acredito…).

P.S.³: A cada episódio, um novo personagem trollado por Tyrion, tá ótimo isso. Tudo bem que no caso daquele moleque nem era muito desafio, ele já era bem bocó na primeira temporada.

2 Responses to Review: Game of Thrones 2.04 – “Garden of Bones”

  1. serieslytv disse:

    acho que o tyrion pode fazer o que ele quiser porque, meu, ele é filho do tywin, né? aaaah de quem matar o filho (ovelha negra, mas beleza) do cara mais rico do mundo.

    sobre o stannis, é legal que ele nao tenha carisma porque eu acho que essa é a ideia mesmo. porque ele é justo, segue as regras, é competente porque ja ganhou varias guerras e governou dragonstone por anos. além de, claro, ser o herdeiro do trono. mas ninguem torce pelo cara porque ele nao tem carisma, o que é contra o bom senso do mundo. a gente prefere o irmao que ta roubando o trono ou o moleque do norte que nunca governou nada.

    no mais, concordo com tudo! curti a review, parabéns😀

  2. Carol disse:

    acho que, ao contrário do que vc diz, que a série anda sem rumo os roteiristas estão mostrando como a tensão vai aumentando a cada episódio, a cada ação carente de reação condizente [exemplo de Tyrion maltratando Joffrey a cada 5 minutos]. a gente vai ficando tenso junto, como na hora em que a Daenerys ameaça Os Treze, você espera que eles vão capturá-la, deixá-la a esmo, matá-la, sei lá, mas não.. tipo, tá louco, mas o propósito é foder tudo pra depois estourar uma conspiração atrás da outra, vinganças, mortes e todo esse rolo que estamos esperando.

    a Arya com certeza é a pessoa mais corajosa de Westeros, esperta, inteligente e promissora. duas sacadas importantíssimas em dois episódios: dizer à guarda real que Gendry já estava morto e não entregar tudo quando Tywin questiona de onde ela vem. mas Mindinho é tão esperto quanto e certeza que vai ferrar a mocinha logo logo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: