Review: Southland – 4×02-03 – “Underwater” & “Community”

And the America’s Dumbest Cop Award goes to…

4×02 – “Underwater”

Depois de uma season premiere pra causar inveja em muita série premiada por aí, Southland continua sua quarta temporada com aquela qualidade que deixa qualquer fã da série bastante orgulhoso. Menos sendo menos impactante que o episódio anterior, Underwater teve momentos excelentes e acho que no geral o episódio serviu para desenvolver as novas parcerias entre policiais e detetives da LAPD, além, claro, de marcar a entrada do Carl Lumbly (o eterno Marcus Dixon de Alias. Saudade da Sidney Briston!) como Captain Joel Rucker, o novo manda-chuva da LAPD.

Uma coisa que tem me divertido em Southland é a parceira de Bem e Sammy, não pensei que os dois fossem dá tão certo assim. O comecinho do episódio com os dois num churrasco a beira da piscina foi uma coisa muito sensacional, especialmente com Ben discutindo a falta de vida social de Sammy desde os últimos acontecimentos na sua vida pessoal (Tammi e o bebê).

E não é só nas festas e nas bebedeiras que Sammy e Ben estão mandando bem, nas patrulhas a coisa segue o mesmo rumo. Achei muito muito interessante toda a história de Ben tentando deixar seu lado Little Boots de lado, mostrando que agora era um P2 e que não iria ser mais o delivery boy dos seus companheiros de serviço. E até que ele conseguiu se impor e ganhar algum respeito dos seus colegas, mas eis que ele faz a coisa mais estúpida de sua carreira (e provavelmente uma das coisas mais impagáveis de toda a série).


Era só uma festinha de adolescentes no meio da rua, com música alta, mas nada que merecesse atitudes extremadas dos policiais que fossem lidar com a situação, no entanto, ao chegar ao local e ser cuspido por uma adolescente, Ben faz o que qualquer pessoa teria vontade de fazer, mas que não poderia ousar fazê-lo: ele dá um murro na cara da menina. E pra alegria do mundo e dos viciados em vídeos do Youtube, tudo estava sendo filmado!

Enquanto isso, Jessica Tang e John Cooper continuam sendo incríveis. Estou adorando essa parceria dos dois, nunca pensei que fosse me acostumar tão fácil com Ben e John com novos partners, mas essa nova dinâmica está excelente. Officer Tang é sensacional, não poderíamos pedir uma parceira mais interessante para John!

Gosto muito dessas ceninhas pequenas, dos casos rápidos que os policiais se metem patrulhando as ruas de Los Angeles, então não tem como deixar de mencionar a forma engraçada como John e Jessica lidaram com o cara que andava pelado pela rua e também do caso da velhinha que saiu dando tiro para todos os lados. Ah, e como esquecer a cena daquela família comemorando a morte da mulher lá?! Amo essas cenas de Southland!

E mais uma vez Jessica e John roubaram a cena. O momento em que os dois são violentamente esmurrados por aquele cara de 3 metros de altura foi uma coisa absurda. Não tem como não lembrar do vídeo da Jessica que tanto nos perturbou no episódio passado, mas o conforto é que dessa vez os dois conseguiram lidar com a situação, claro, com a ajuda de Dewey, que fez pela primeira vez algo útil na série. Já começo a me acostumar com a Jess levando porrada em todo episódio, e o pior é que as marcas dos murros que ela pegou ficaram no rosto dela, só que dessa vez ela não tem vergonha do seu desempenho como policial.

Por fim, o que mais me dói dizer é que não estou me empolgando tanto assim com a Detective Adams nessa temporada. O caso dela acabou não sendo dos mais interessantes e mesmo com toda a história do envolvimento da velhinha lá no contexto do crime, as situações não parecem merecer a Lydia que tanto amamos.  Sério, aquele parceiro dela é uma chatice tão grande que sinto falta da Detective Ochoa!

                                                                                                              4×03 – “Community”

Olha, a coisa tá começando a ficar complicada para os “núcleos” de Soutland, já que semana após semana Jessica e John estão tomando de conta da série com suas cenas incríveis. Nesse episódio, de todos os casos que os dois tiveram que resolver, todos eram interessantes. Confesso que poderia escrever uma bíblia aqui sobre o caso do Shabat, do pedófilo ou do cara que deu um soco no outro na rua. A forma como os dois lidaram com esses casos já valeu todo o episódio.

Vou dedicar linhas para os dois que mais gostei, e aposto que é o que a maioria gostou no episódio também, ou seja, do caso do pedófilo e a parada dos socos da justiça lá. Que coisa sensacional a forma como a história do pedófilo aconteceu, né? Porra, é um tapa na cara pensar que o molestador/estuprador/pedófilo/filho da puta era uma vítima em toda a situação. Fica difícil até conceber essa ideia!

Vi a história toda com todos os valores que comumente toda a sociedade/comunidade possui e mesmo quando o cara diz “Eu já cumpri meu tempo na cadeia e paguei minha dívida à sociedade”, eu ainda continuava pensando “pedófilo-pedófilo-pedófilo-pedófilo”, mas será que ele merecia a forma como estava sendo tratado mesmo sem estar fazendo nada?

Por terem levantado essa questão, adorei o modo de agir de John e Jessica, tendo em vista que John, assim como eu, continuava a condenar o cara pelos seus atos de pedofilia, quer tenha voltado a praticá-los ou não, e Jessica estava vendo percebendo um contexto em que o pedófilo que estava sendo a vítima da violência da comunidade. Esse é o tipo de caso que adoraria discutir por horas, já que dá muito pano pra manga, ainda mais quando termina como terminou, com alguém ateando fogo na casa do cara e toda a vizinhança assumindo a culpa.

Num tom mais leve e quase cômico, temos o caso do cara que bateu no outro sem nenhuma razão aparente e que John e Jessica resolveram da melhor forma possível: deixando a vítima dar um soco da cara de seu agressor. Gargalhei muito com essa história!

Enquanto isso em outras ruas de Los Angeles, Lydia continua com as histórias mais fracas dos episódios e mais uma vez envolvida em um caso esquecível e com aquele parceiro sem graça que arrumaram para ela. Todo o blábláblá da quinceañera da filha do Detective Ruben e as investigações do assassinato não se mostraram nada relevantes quando comparadas aos casos dos outros personagens. Lydia, coitada, tem se metido nas piores histórias da temporada e espero de coração que isso mude, já que ela é uma das melhores personagens da série e merece coisas melhores.

Falando de boas histórias agora, Ben e Sammy continuam só nos dando alegria. Sério, a química dos dois é incrível e tá uma maravilha acompanhar o desenrolar da parceria deles. E já deu pra perceber que podemos ter a certeza que Sammy estará sempre pronto para defender seu parceiro.

Em uma coisa os casos de Sammy/Ben e John/Jessica acabaram se assemelhando, nos dois casos principais dessas duplas tivemos a comunidade comemorando na cena do crime. Em se tratando de Sammy/Ben, a coisa foi bem mais violenta, já que alguém da comunidade, se aproveitando do vacilo de Ben, aproveitou para esfaquear DayDay, que era um desses chefes de gangue ditadores de regras em suas comunidades, que tinha sido algemado em um poste enquanto Ben ajudava Sammy a capturar outro bandido.

O interessante é ver que quando perguntados se haviam seguido todo o procedimento correto para resolver a situação, Sammy mostrou-se um parceiro de verdade ao confirmar veementemente que Ben tinha feito tudo de acordo com seguindo as regras. Palmas para Sammy Bryant!

Outra coisa sensacional no episódio foi acompanhar a repercussão do vídeo de Ben dando um soco na adolescente no episódio passado. É uma diversão ver os 15 minutos de fama de Ben, que está sendo reconhecido nas ruas, pegando várias mulheres depois dessa história toda e virando uma dessas celebridades da internet. Além disso, toda essa história ainda rendeu um prêmio para nosso querido policial: o America’s Dumbest Cop Award!

Hilário ver Ben aceitando esse disputado prêmio e subindo no balcão do bar para fazer um divertido discurso de agradecimento. Bato palmas pra esses momentos descontraídos entre Sammy e Ben, como esse dos dois bêbados no bar se divertindo às custas das burradas de Ben, que mesmo não sendo de conhecimento de todos, merecia ter sido premiado também por ter deixado DayDay algemado no poste e pronto para ser assassinado.

Sobre Aécio Rocha
.

One Response to Review: Southland – 4×02-03 – “Underwater” & “Community”

  1. Zé Picelli disse:

    CARACÓLES! Apesar de umas falhas (casos da Lydia), essa temporada está saindo muito bem! Os casos estão cada vez mais interessantes e eu tenho medo que eles esgotem toda a criatividade nessa temporada com histórias incríveis como temos visto nesses três episódios e fiquem com uma quinta temporada morna, repleta desses casos bocós que eles tem dado para Lydia.

    Ben dando um soco na garota, o caso de Shebat, o caso dos socos (justiça com as próprias mãos), o pedófilo, o tiroteio no posto policial, MULHER QUE FOI DESPEDAÇADA AO SER ATROPELADA (!!!!!!!!), meu Deus! MEU DEUS, SOUTHLAND! A coisa está boa mesmo.

    É realmente uma pena ver Lydia tão ofuscada por essas histórias paralelas. Queria muito que Josie tivesse continuado, assim como Sucre de Prison Break. Um parceiro que adoraria ver com ela é o ator que fazia o Conrad de Weeds. Acho que o timing cômico/dramático dele seria o par perfeito para o talento da Regina King.

    Falando um pouco dos casos, não foi o Sammy que deixou DayDay preso no poste? Por conta disso, acho que Sammy merecia o prêmio de America’s Dumbest Cop Award tanto quanto Ben hahaha

    E por falar nesse episódio, que incrível foi ver a comunidade sendo um personagem coadjuvante nessas histórias. Sou contra o que eles fizeram com o pedófilo, afinal, segundo à justiça, ele já havia cumprido sua pena, PORÉM, entendo a atitude da comunidade. Não me entenda mal, também senti muito desprezo por ele pelo fato de ele ser um pedófilo, mas a partir do momento que a sociedade decide fazer justiça com as próprias mãos, a população fica a um ponto de viver em um caos, de perder o controle. Por isso que sou a favor é de mudarem a pena para esse tipo de crime. É pedófilo? Prisão perpétua ou até pena de morte.

    Falando um pouco de Jessica agora, me parte o coração toda vez que vejo LUCY LIU como GUEST START. Putz, ela tinha que ser regular, isso sim. A dinâmica dela com John é invejável. As conversas dos dois, o sarcasmo dela, a forma como interroga os civis.. é tudo impecável. Queria muito que ela fosse regular para sermos presenteados com breves cenas sobre o cotidiano dela, assim como éramos presenteados com takes de John em sua casa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: