Review: Southland 4×01 – “Wednesday” [Season Premiere]

Sempre nos impressionando. Sempre!

Depois de tanto tempo de espera, finalmente podemos dizer que Southland está de volta para as nossas vidas. Sem noção do tanto que eu estava esperando para começar o quarto ano da série e para poder matar a saudade deste que é certamente um dos melhores dramas da atualidade. E o bom é saber que, como já esperávamos, ao final do episódio a gente fica com a sensação de que toda a espera valeu a pena. Season première maravilhosa!

Muita coisa mudou na LAPD e na vida dos nossos queridos policiais de Southland, depois de uma temporada tão cheia de surpresas e reviravoltas como foi o terceiro ano da série, claro que teríamos que nos adaptar com novas situações que essas reviravoltas trouxeram. Se antes John Cooper lutava consigo mesmo para largar o vício em analgésicos e para se livrar do seu problema na coluna, agora temos um Officer Cooper completamente diferente do que já foi. Depois da cirurgia John se renovou, as torturantes dores na coluna sumiram, o desempenho dele como policial está excelente e sua parceria com Ben “Little Boots” Sherman é passado agora que este ascendeu na corporação.

Claro, mesmo demonstrando estar em um condicionamento físico invejável, as coisas não seria tão fáceis assim no retorno de John. Ele tem que provar para toda a corporação que está pronto para voltar a ser um policial sem as limitações que lhes foram impostas, além do que tem que aprender a lidar com sua nova parceira, a intrigante Officer Jessica Tang, interpretada pela sempre ótima Lucy Liu. É curioso ver Jessica tomando as rédeas das situações, sendo aquilo que John sempre foi quando seu parceiro era o Ben.

Esse início de parceria entre John e Jessica acabou sendo uma das melhores coisas no episódio, gostei muito de ver os dois juntos e tenho alguns comentários pra fazer sobre eles. A primeira coisa é que Southland continua jogando bombas de uma forma tão sutil que às vezes nem percebemos e confesso estar com saudade dessas coisas. Achei muito interessante ouvir Jessica dizer ter escolhido John para ser seu parceiro porque estava cansada de levar cantadas dos outros policiais. Esse tipo de coisa me coloca a pensar que já existe um boato surgindo sobre a homossexualidade do Officer Cooper. Teria ela escolhido John porque ouviu que ele é gay? Vou acreditar no que ela disse, de ele ser “um cara bacana e careta” e pensar que a bomba sobre a homossexualidade de John ainda não explodiu. Ainda!

Com exceção do caso do velhinho suicida, gostei bastante de todos os momentos desses dois juntos, especialmente nas situações que envolviam ou que faziam alusão ao famoso vídeo de Jessica. Ri muito da cena em que a mãe do cara aparece do nada pra brigar porque ele não estava obedecendo as ordens dos policiais e da forma que John encontrou para parar aquele carro lá. E é com John e Jessica que temos a cena mais cruel do episódio (quiçá da série!): o vídeo da Jessica.

Sério, assistir aquilo é uma das coisas mais torturantes do planeta, ver Jessica sendo agredida violentamente por aquele cara 3 vezes maior do que ela é de partir o coração de qualquer um. E é uma crueldade ver o quão negativamente esta situação influenciou na carreira de Jessica, que vem sendo motivo de piadas para todos os demais policiais. É interessante ver também que hoje, como pudemos conferir em vários momentos no episódio, Jessica se força a ser um milhão de vezes mais precavida em situações como a do vídeo, ou seja, quando ela tem que parar o carro de alguém.

Com o anúncio no final da temporada passada que Sammy ia deixar de lado o cargo de detetive e voltar a patrulhar pelas ruas de Los Angeles, agora na companhia de Ben, já dava pra imaginar que histórias excelentes surgiriam daí. Aproveito pra comentar que me impressionei muito com naturalidade da química dos dois, mesmo sabendo que na série eles já estão como parceiros por longos meses, a quem está assistindo é interessante ver que as coisas funcionam muito bem entre os dois, personagens e atores em uma sintonia muito bacana de acompanhar.

Sério, e que coisa absurda pensar quem em apenas um episódio temos uns três ou quatro momentos impactantes dignos de palmas vividos por esses dois. Tivemos cenas excelentes como a da perseguição daquele bandido ferido que adentrou uma escola de crianças, morreu agonizando trancado no banheiro e depois vemos Ben, Sammy e Dewey conversando na maior naturalidade observando os últimos momentos de vida do criminoso.


Falando em perseguições, também vemos Sammy e Ben perseguindo um cara que tinha tentado estuprar sua enteada adolescente. O corre-corre de Ben para alcançar o estuprador é de uma adrenalina incrível, do tipo de cena que Southland faz como poucas outras. E pra mim, Ben tem um dos seus melhores momentos na série nesse episódio, que é quando ele se depara com vários membros de gangue tentando impedir que ele encontrasse o fugitivo, no entanto, Ben demonstra uma capacidade incrível de saber lidar com esse tipo de situação e acaba resolvendo tudo de uma forma que certamente deve ter feito muitos fãs ficarem batendo palmas para nosso querido “Little Boots”.

Se isso fosse pouco, ainda vemos Ben tendo que aguentar o controverso jeito que o Officer Danny Ferguson resolve os problemas como policial, pouco se utilizando das regras impostas pelo Departamento de Polícia e criticando as atitudes extremamente corretas de Ben. Já deu pra perceber que esse Ferguson vai ser o pé no saco da temporada, o pouco que ele apareceu já serviu pra deixar isso claro. E certamente a relação entre ele e Ben não será a melhor do mundo, mesmo depois daquele tiroteio dentro do Departamento de Polícia.
Eu ainda não falei do tiroteio? Puta que pariu!!! O QUE FOI AQUILO!??!?!

Depois da briga entre Ben e Ferguson no vestiário e de quase todos os policiais estarem se preparando para encerrar mais uma quarta-feira, chega um cara do nada e começa a atirar para todos os lados. Quem é o cara? Porque ele está fazendo isso? O que está acontecendo?! São tantas perguntas que surgem em meio aos tiros e gritos dentro do prédio que fica difícil tentar raciocinar a cena. Depois que paramos pra refletir percebemos que o atirador é o cara do Café. Lembram? Aquele cara que aparece por dois segundos encarando Jessica e John depois que a garçonete diz que chamaria a polícia se ele não se retirasse.

A cena é impactante e culmina no tiro que atinge Ferguson e quase o leva a morte, não fossem os primeiros socorros de Ben (É muito bom ver a vida dando tapa na cara das pessoas, né?!). É impressionante ver a forma como os policiais encaram a situação, pouco vemos eles se importando em entender o porquê da revolta do cara ou quem era o atirador, dá pra perceber que a intenção é mesmo mostrar que aquilo era uma coisa normal, apenas mais uma quarta-feira na vida daqueles policias.

Pra finalizar, preciso dedicar algumas linhas pra história da Lydia, né? Cara, que saudade eu estava da Detective Adams! Apesar de não ter gostado muito do caso dela, é sempre bom vê-la fazendo qualquer coisa, ainda mais agora que temos que acompanha-la mais uma vez trocando de parceiro. O caso dela envolvia Danelle, uma conhecida de infância que estava envolvida com drogas e que implorava ajuda à Lydia para evitar maiores confusões em sua vida (leia-se: para não morrer na mão dos traficantes).

A primeira vista não fui muito com a cara do novo parceiro de Lydia, acho que o conflito instantâneo entre Josie e ela na temporada passada foi algo bem mais interessante de acompanhar, mas espero que logo isso mude e que essa parceria melhore. A Lydia merece as melhores histórias!

O mais bacana é que mesmo o caso de Danelle tendo sido ofuscado pelos diversos outros casos do episódio, ao final percebemos que sua conclusão foi tão cruel quanto a dos outros personagens. Ver Danelle sendo violentamente assassinada depois de ter utilizado o dinheiro dado por Lydia para comprar drogas e perceber que a atitude que Lydia teve em ajudar sua conhecida, acabou por antecipar algo que querendo ou não já era certo: a morte de Danelle.

E o mais cruel de tudo é que é só depois de morta que Danelle teria a oportunidade de realizar o seu sonho de conhecer o mar. Observar o sangue da jovem escorrendo pela areia da praia serve para mostrar a beleza que existe nos roteiros de Southland e que toda essa crueldade poética fazem dela uma das melhores séries da atualidade.

 

Sobre Aécio Rocha
.

2 Responses to Review: Southland 4×01 – “Wednesday” [Season Premiere]

  1. Will Takaezu disse:

    Cara, quotando Mr. T livremente “I pity the fool that doesn’t watch this show”.

    Unfucking believable essa season premiere.
    Fantastico ver John totalmente recuperado e voltando a ser o policial fantástico que ele era. Senti falta da parceria dele com o Little Boots, mas Jessica Tang é tão cativante e misteriosa que fiquei curioso em ver essa nova parceria se desenvolver.
    E impressão minha ou teve algum atrito a mais entre Cooper e Sherman ainda a ser explicado? Ou talvez seria um pouco de ressentimento que ficou do último caso em que eles trabalharam juntos?

    Voltando um pouco para Tang, que crueldade aquele vídeo dela sendo atacada… MANO, mesmo que eu odiasse a pessoa, nunca que eu daria risada de alguém que apanhou daquela forma… Ela era praticamente uma boneca de pano nas mãos gigantes do cara..
    E última coisa sobre ela, adorei a obsessão dela pelo caminhão de comida “Truck just left downtown, going to rancho cucamonga” haha

    Falando em outro novo personagem, já odeio Ferguson mais do que Dewey… Can we have him killed already?

    Ótimo ver Sammy totalmente renovado emocionalmente e não acreditava que veria ele com uma química tão boa como viamos com Nate, pelo menos não logo de cara.

    E concordo, Lydia acabou tendo o caso mais apagado da semana, mas como você mesmo escreveu, a crueldade poética da cena final foi tão linda que valeu a pena.
    Ahn… Podemos ter Josie de volta?

    E putz, não lembro de um episódio tão recheado de ação e tão bem distribuída como este. As perseguições, tiroteios, mães ao volante…
    A esta altura eu já deveria estar acostumado, mas deve ser impossível não se surpreender com a qualidade da série.

  2. Daniel Filho disse:

    eu so tenho raiva pq são poucos episodios por temporada…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: