Review: The Walking Dead 2.05 – “Chupacabra”

Depois do porre da semana passada, era uma obrigação que alguma coisa acontecesse em The Walking Dead. Não precisava ser 42 minutos de pura ação sem ter tempo de respirar, mas a história precisava andar, não importa como, o que importa é que algo diferente acontecesse (de verdade, não nos dois últimos minutos do episódio que nem semana passada). E no fim das contas, só Daryl pra salvar a série da monotonia.

Antes de mais nada, preciso falar uma coisa. Quem acompanha os meus reviews deve lembrar (lógico que ninguém lembra, duh) que no primeiro episódio, eu, todo empolgado, disse que só a premiere da 2ªtemporada mostrou um pouco da promessa de uma série sensacional deixada na temporada passada. Pois é, de fato, mostrou… e ficou por lá mesmo. Me dói dizer isso, mas vamos encarar de vez os fatos: The Walking Dead está decepcionante. Agora que matamos a saudade, passou a empolgação do retorno da série depois de tanto tempo, se for parar pra analisar, a série está legal  e tudo mas… está faltando alguma coisa. E essa coisa está fazendo toda a diferença. Além do que, parece que nesses 5 episódios que já passaram, não aconteceu muita coisa. Sophia sumiu, Carl levou um tiro, acharam a fazenda dos Hershel, Shane oficializou sua condição de escroto e o resto, inclusive eles procurando a menina, parece caminhar em direção a absolutamente nada!

A série ganhou um grande status pelo nome de Frank Darabont envolvido, o sucesso estrondoso que fez e claro… por ter zumbis, mas não está conseguindo segurar muito bem esse status. E não adianta dizer que não é só porque o episódio é mais parado que é ruim e etc, porque ser parado não é bem o problema aqui. A história está esparramada na temporada, tem uns diálogos que são de matar (como vou falar logo mais) e a interação entre os personagens está igual era em Lost: ninguém conversa direito, todo mundo só vive de discutir e um não responde diretamente as perguntas do outro. Sem contar que quando rola uma conversa, temos longas cenas de diálogos que poderiam ser legais, mas depois que passam é difícil não pensar “Tá… e o que aprendemos com isso?”. Sério… eu não estou pedindo nem zumbis, eles são a parte mais legal, lógico, mas depois de duas semanas, eu nem faço mais questão deles… só quero uma história decente e que faça jus ao sucesso que a série alcançou em tão pouco tempo. Bom… desabafo feito, vamos ao episódio.

Já não é de hoje que falo que Daryl é o melhor personagem da série. E em “Chupacabra” (nem tinha muito porque dar esse nome né, o bicho só foi citado, mas enfim…) ele enfim teve sua chance de brilhar, sendo o ponto central do episódio. Toda a história dele foi realmente muito boa, aquele estereótipo de mau-caráter que ele tinha ganhado no começo da série já estava se perdendo há um tempo, mas aqui foi legal terem humanizado ele de vez, mostrando um pouco do seu passado e sua relação com Merle, seu irmão mais velho que todo mundo está esperando reaparecer. E por alguns segundos pensei que ele tinha voltado até ver que ele tinha as duas mãos, hehe. Mas as cenas com ele foram realmente muito boas e fizeram o personagem de Daryl ficar ainda melhor. Aí tivemos aquele choque com Andrea atirando nele (pensei que ele ia morrer, mesmo, foi um baque aqui, haha) e fico pensando… será que ele levou as provocações de Merle em consideração? Porque ficou todo estranho, mesmo recebendo beijinho na testa da Carol. Não sei se gostaria muito de ver ele voltando a ser do jeito que era antes. Mas REALMENTE gostaria de ver Merle voltando de verdade, porque não faço ideia de como Daryl (bom… de como todo mundo né) lidaria com isso.

Fora isso, Shane é um babaca, mas o lance da liderança de Rick estar sendo questionada é bem válido, mesmo que seja por ele. Porque até agora, só tinha gente falando dele pelas costas, então foi legal ver alguém chegando na cara dele e batendo de frente logo. Eu sinceramente não sei de que lado ficaria, porque se por um lado Rick está atrasando todo mundo procurando essa menina, Shane fez o que fez, então ele também não é um cara muito adequado pra tomar decisões, convenhamos. Ainda no grupo de personagens irritantes, Shane fez algo bacana mesmo sendo chato, por outro lado, estão começando a forçar a barra em cima do velho Hershel hein? Eles vivem falando que são tempos difíceis e blá, blá, blá, mas ele está cagando pra isso e reclama até das mulheres entrarem na casa pra cozinhar. Não é a coisa mais legal do mundo ter que acolher um bando de desconhecidos na sua propriedade, mas acho que quando o mundo acaba num apocalipse zumbi, dá pra abrir uma exceção e fazer isso sem ficar reclamando tanto né?

Aí tivemos o cliffhanger inesperado e muito cool, com Glenn descobrindo um monte de zumbis presos – pelo que pareceu, propositalmente e em segredo – num buraco no celeiro dos Hershel e assim… o que foi isso? Porque eles estão guardando zumbis, o que isso significa afinal de contas (fãs da HQ, foi uma pergunta retórica, não quero spoilers, hehe)? Bom… uma coisa The Walking Dead consegue: reacende a empolgação bem quando ela já está praticamente apagada. E pelo menos Glenn serviu pra isso, porque coitado do cara né, além de estar submetido a uma garota que parece que não quer nada com nada, ainda é obrigado a dizer coisas como:

Ainda temos 11 camisinhas…

Na boa… quem escreveu isso, sério? QUEM, em sã consciência, fala isso? Achoque nem p**a deve ouvir coisa do tipo, quanto mais uma garota “de família” (sacana, mas de família né), por favor né roteiristas.

Bem, apesar de coisas desse tipo e outros diálogos bestas (aquela conversa entre Dale e Glenn deu vontade de afundar a cabeça na terra), o episódio dessa semana, no fim das contas, foi muito bom. Ainda faltou um pouco pra ser excelente, no nível que a série parece ter quando falam dela e do que eu sempre espero, mas só o fato de terem desenvolvido tão bem o Daryl já me fez gostar muito. E teve aquele flashback sensacional no começo do episódio, que eu não sei bem porque estão colocando e onde vão levar isso, mas estou gostando. Agora eles tem esse cliffhanger absurdamente promissor em mãos, espero que não estraguem ele. E semana que vem, o penúltimo episódio antes do hiato até fevereiro (Ah, não sabia? Pois é, pode começar a chorar, hehehe)!

Nota: 7,5

P.S.: Muito bom o Daryl badass com colar de orelha zumbi, sério.

P.S.²: Cara, como foi bom ver Merle de novo, mesmo por alucinação. É um personagem excelente.

7 Responses to Review: The Walking Dead 2.05 – “Chupacabra”

  1. Jefferson Rodrigues disse:

    O que salvou esse episodio de nao ser tao “ruim” quanto ao anterior, foi o Deryl pagando uma de aprendiz de Chuck Norris. Gleen por sua vez foir ridiculo, com falas pra la de nonsense, como aquela em que todos estavam na mesa de jantar e ele me solta essa: “Hey, encontramos um violao… alguem aqui deve saber tocar…(Eternal Silence)”. Alem de soltar a maior perola ate agora da series: “Ainda temos 11 camisinhas…”, puff, chega a ser patetico. Mas por um lado ganhou uma certe importancia ao achar aquele celeiro com aqueles zumbis (Sopra isso ele prestou), bom, num todo o ep. foi ate que razoavel, mas as expectativas de que o proximo seja foda, sao altas e por isso a series vai se “alimentando” desse modo.

    PS.: Um dos seus textos mais engracados hahaha, parabens Marcelo!

    • Marcelo Silva disse:

      Glenn tá dando cada vez mais vergonha. Achava o personagem bacana no começo da série, agora já tá entre os piores. Acho difícil fugirem de um episódio foda agora, os roteiristas teriam que ser muito incompetentes, hehe.
      Vlw pelo coment!

  2. Diego disse:

    Vou falar isso logo antes que eu esqueça: Oq foi aquilo no começo do episódio? Acho que ficou mto solto, pensei que fosse se conectar a algo desse mesmo episódio. Pelo visto parece que o governo ordenou um genocídio com alguma substancia altamente toxica ou radioativa…ou não, ja que zumbis já são mortos neh?! hehehe (Momento Mãe Dinah: Já pensou se esse apocalipse zumbi foi algo planejado por alguém e aquela cena do começo foi uma prova disso, ou um exemplo disso em execução?)

    Mas enfim, ponto positivo do episódio na minha opinião tbm: Daryl! Vc ja disse tudo oq eu poderia dizer, mas ficou uma lacuna em minha cabeça: Afinal, ele deu ouvidos pro irmão ou não? Pq no começo ele estava completamente reflexivo sobre tudo oq Merle o falava, dava a entender que ele voltaria e vingaria o irmão. Mas depois ficou algo mto estranho no ar…parece q ele se tocou que o irmão é um fdp que não tava nem aí pra ele e se voltou contra o mesmo? Ou será que ao voltar ao acampamento ele tentará alguma vingança mesmo? Na minha visão, (de psicanalista, hehe) Daryl vai se voltar contra o irmão. E por que? Simples: Daryl foi criado desde pequeno pelo irmão, que o deu uma concepção de amor meio distorcida. Para ele, amor é ensinar o outro a ser “macho”, a sobreviver como um selvagem, e foi isso que Merle fez durante toda a vida dele. Por isso o grande carinho que Daryl tem pelo irmão, pois ele foi fruto da mentalidade agressive que Merle possui, e na mente dele, isso era amor, além do que, era provavelmente a única pessoa que ele possuia… Pois bem, ao encontrar com o grupo, Daryl foi vendo que a coisa não era bem assim…percebeu que o verdadeiro conceito de amor era bem diferente do que o haviam ensinado. E isso foi tocando ele. Isso foi humanizando-o, daí a notável evolução da personagem durante a série. E como exatamente ele percebeu isso? Pela relação materna entre a tiazinha careca ( que eu esqueci o nome, hehe) e Sofia. Ja reparou que ele esta desenvolvendo um interesse mto grande pela garota? Pois não é a toa, Sofia representa tudo aquilo que ele não teve: Amor maternal-paternal. Daí, ele cria uma empatia mto grande com a garota e se coloca no lugar dela, deseja ser ela, pois ela esta recebendo tudo aquilo que ele não teve. Por conta disso, acho que ele vai até o fim pela criança, mas é claro que ele continua sendo um pouco cabeça dura e não vai admitir isso tão cedo. Concluindo: Aí está o meu grande interesse pela série, mais do que qualquer outra coisa. Acho que vão sim encontrar Sofia, mas primeiro esse drama pessoal de Daryl vai ser mais exposto, até que se atinja o auge.

    To pensando em algumas coisas em relação ao nome Chupcabra,mas por enquanto prefiro não falar, hehehe.

    Mas enfim cara, espero que a série volte a ser melhor. Enredo tem, potencial tem, só falta um pouco mais de planejamento,na minha opinião.

    • Cris disse:

      De tudo q li até a gora, Diego vc foi o melhor na definição do Daryl… fodastico seu comentário

    • Marcelo Silva disse:

      Conheço gente que diz: “Pow, eu li, pra que vou comentar, vou falar o que, do que MEU comentário vai servir?”

      E comentários como o seu respondem perfeitamente essas desculpinhas cara. Complementou perfeitamente o post, como poucas vezes vi aqui no blog. Muito bom mesmo, vlw, hehe! É por coments como o seu que sempre dá vontade de escrever, mesmo com episódios razoáveis como esse, hehe. Concordo com tudo que foi falado sobre Daryl, provou porque é o melhor personagem da série.

  3. Vinicius disse:

    Gostei do episódio, novamente. Acho que ele foi mais um episódio de enrolação, mas que serviu pra preparar o terreno pro próximo. Serviu pra fazer aquele cliffhanger sensacional no fim.

    Me spoilaram que o Daryl “morria”, entrei em pânico, ai me spoilaram que o Daryl NÃO morria, só tomava um tiro, ficou tudo bem HAHAHA. Quando vi o episódio, queria matar a Andrea. Essa Andrea da série é totalmente diferente daquela da HQ, infelizmente.

    O nome do episódio foi meio estranho, mas teve um intuito de mostrar que o foco era mesmo no Daryl, dai o nome um pouco incoerente com todo o resto.

    Sophia deve estar com alguém por ae perdida, talvez com algum novo personagem que possa vir a aparecer (isso eu realmente não sei, não tem na hq ela sumindo), creio que seja isso e que esse negócio dessa menina sumida dure, no máximo, até o ultimo episódio, antes do Hiato.

    • Marcelo Silva disse:

      Não achei um episódio de enrolação (a.k.a. filler, hehe), principalmente pelo Daryl. Serviu pra desenvolver melhor o personagem na série, aprofundá-lo melhor do que o “badass que ficou mais manso procurando a menina”. Gostei principalmente por isso, mas ainda assim acho que falta alguma coisa.

      Estive fuçando na internet e vi que Andrea na HQ é uma personagem excelente, o que me surpreendeu, pq na série eu só quero ver ela morrendo, ahsuashausahsuahuahua.
      WOW, não tem ela sumindo na HQ? Não é a toa que estão enrolando tanto com essa história…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: