The X Factor UK 8×09 – BootCamp Parte 2

E já estamos na última etapa do Bootcamp, os candidatos terão uma última chance de impressionar os jurados e, mais uma vez, a audiência.

Misha Bryan – “Survivor”: Não tem como negar, essa garota é ótima. Tem um vozeirão, ela tem um swagger, foi original com sua interpretação e ao começar com um rap sobre sua vida. Ela me lembrou da Grace Jones com esse visual.

Amelia Lily – “Nobody Knows”: Toda vez que a vejo me lembro da Christina Aguilera, até certos maneirismos que ela tem com a voz me lembra da Christina… Só que uma Christina menos potente óbvio.

Ela é boa, só tenho tido uma certa dificuldade em acreditar que ela seja uma artista rock/pop, acho que ela precisa escolher músicas que ela se conecte melhor.

Jade Richards – “Nobody Knows”: Qualquer duvida que eu tivesse em relação a Jade, eu não tenho mais. Essa garota vai arrasar se chegar aos Live Shows e não tiver Louis como mentor.

David Wilder – “Edge Of Glory”: WHHYYYYYYYYYYYYYY?

Esse Nigel Lythgoe não sabe cantar, não é engraçado, não é nada… TCHAU!

Chrissie Pitt – “One”: Meh, pensou que estava no bar, subiu em cima da mesa e começou a gritar One desafinadamente.

Kendro: WHAT IN THE HOLY HELL%¨#$&¨%&#%????

O hilário da coisa são eles cheios de si pensando que arrasaram.

Kitty Brucknell – “Feeling Good”: Ela está tentando demais, mas enfim, o objetivo é se destacar e ela obviamente conseguiu.

Visual vomitado do guarda-roupa da Lady Gaga e Britney Spears.

Na audição eu achava o vocal dela quase perfeito, mas desde então ela não está no mesmo nível.

Única coisa que ela tem a seu favor é que ela sabe como montar uma performance, já que simpatia não é o seu forte.

Frankie Cocozza – “Iris”: Ugh, continuo sem entender o apelo dele… Ele é muito limitado vocalmente e não consigo imaginá-lo como alguém versátil o suficiente.

James Michael – “The First Cut Is The Deepest”: Estou começando a ter o mesmo problema que tenho com o Frankie com o James. Em todas as vezes que o vimos, ele sempre apresentou o mesmo tipo de música e vocal. Mas escolhendo entre um e outro ainda prefiro a voz do James.

Joe Cox – “Iris”: Joe é a voz mais inconvencional de que lembro ter escutado esta temporada. Sua interpretação foi diferente, meu único problema é que ele tem os mesmo maneirismos que o Aiden Grimshaw possuía e costumava me irritar.

Marcus Collins – “Kiss From A Rose”: Menos de 5 segundos de vídeo, mas pelo menos serviu para mostrar que sua voz voltou ao normal.

John Adams – “Nobody Knows”: AHhhhhhhh… Essa é uma voz que me fez stalkear pela internet até encontrar mais vídeos dele cantando antes do programa. E olha, há uma semana escutando durante o dia todo, todos os dias e ainda não me enjoei desse tom de voz.

John Wilding – “When Love Takes Over”: John nº2 continua escolhendo músicas divonicas, mas ele continua se apresentando de uma forma que este fato não me incomode. Acredito que ele ainda tem muito mais a mostrar.

The Keys – “Dynamite”: The Keys passou de grande esperança à grande decepção no meu conceito. Eles fizeram uma ótima audição, mas desde então nenhuma performance parece ter sido tão bem preparada. Os vocais estão deixando muito a desejar.

Goldie Cheung – “Feeling Good”: Goldie é muito excêntrica, para não falar outra coisa. Ela é péssima como cantora, mas consegue ser tão fascinante que uma parte quer que ela seja eliminada o mais rápido possível, mas a outra quer ver maios e mais dela.

Goldie teria feito muito sucesso em cabarets com esses movimentos e gemidos histéricos.

E é impagável ela perseguindo o Gary pelo auditório para encoxá-lo.

Nu Vibe – “Grenade”: Grupo formado pelos jurados que tem Bradley Johnson como o membro mais memorável.

Para um grupo recém-formado eles fizeram uma boa apresentação. As harmonias no começo da música estavam boas, mas a coisa desandou na segunda parte da música.

Com um pouco mais de trabalho eles podem ser ótimos.

Faux Pas – “Survivor”: Grupo de meninas criado pelos jurados. Não escutei o suficiente para formar uma opinião, preciso escutá-las cantando uma melodia.

The Lovettes – “When Love Takes Over”: Entediante e a voz da garota que cantou a parte solo tem uma voz meio irritante.

The Risk – ?: Outro grupo fabricado pelos jurados. Não gostei muito não. Talvez com outra música eles se saiam melhor.

Terry Winstanley – “One”: Ele é o tipo de pessoa para o qual você torce que se dê bem, mas continuo achando ele apenas um cantor de cruzeiro ou casamento.

E errar as letras de “One” é muito decepcionante, todo mundo basicamente conhece essa música.

Janet Devlin – “I Don’t Want To Miss A Thing”: Que tom de voz delicioso. No exato momento em que a Kelly solta um “Oooh” eu fiz a mesma coisa. QUE DELICIA!!!

A voz dela é perfeita para esse tipo de música que tem como base esse sentimento de dor, perda e corações partidos em geral. Minha única preocupação é ver se ela será capaz de cantar uma música uptempo.

Johnny Robinson – “Feeling Good”: Chamem a empresa de extermínio, não aguento mais escutar esse Alvin.

Craig Colton – “Cannonball”: Eu adorei o tom à la Adele que ele possui, mas não me venha cagar numa das minhas músicas preferidas.

Sami Brookes – “Grenade”: Sami é a minha preferida da categoria, ela não me passou em nenhuma de suas performances uma vibe de apresentação datada.

Eliminação

Dos 61 candidatos apenas 32 serão selecionados para o Judges House.

Gary – Boys: Frankie Cocozza, Max Vickers, James Michael, Joe Cox, Craig Colton, John Wilding, Marcus Collins e Luke Lucas.

Cadê meu John Adams???

Kelly – Girls: Janet Devlin, Jade Richards, Misha Bryan, Amelia Lily, Sophie Habibis, Melissa McCabe, Holly Repton e Sarah Watson.

Tulisa – Groups: Nu Vibe, The Keys, 2 Shoes, The Lovettes, Girl V Boy, The Risk, Estrella e um novo grupo feminino formado de outros dois grupos também fabricado pelos jurados.

Kendro está fora!!!!

Louis – Over 30: Kitty Brucknell, Sami Brookes, Goldie Cheung, Johnny Robinson, Terry Winstanley, Jonjo Kerr, Joseph Gilligan e Carolynne Poole.

Não importa muito qual categoria Gary, Tulisa e Kelly recebessem, mesmo sendo a primeira vez como mentores no programa eles mostraram que se importam com os candidatos e usarão suas experiências pessoais para melhor guia-los.

Já Louis é aquela coisa né, recebeu, fudeu… A categoria dos Over 30 já não está grande coisa este ano, colocar Louis no comando é como bater o Titanic duas vezes. Mas ainda bem que ele pegou essa categoria, imagina ele afundar uma categoria com ótimos talentos como a dos Boys ou Girls?

Estou satisfeito com os candidatos escolhidos, mas acho difícil acreditar que não houvesse pessoas mais fortes na categoria Over 30.

E tipo, CADÊ O JOHN ADAMS NESSA JUDGES HOUSE????

Eu trocaria num piscar de olhos o Max Vickers ou Frankie pelo John.

Droga, eu quero o John de volta na competição!!!! #CriançaBirrenta

Fiquem com meu vídeo preferido dele… Credo, parece que estou no velório do cara haha

3 Responses to The X Factor UK 8×09 – BootCamp Parte 2

  1. Everton disse:

    Concordo com você, Will!! O que fizeram com o John, meu Deus??? O maior erra dessa edição do programa… tanto errado quanto não termos tido Gamu e Nicole Lawrence nos anos anteriores… lamentável!!!

    E sigamos esperando as surpresas de Louis nos Live!!!

    • Will Takaezu disse:

      Finalmente alguem que também ficou inconformado com a eliminação do John!!!
      E putz,adicionaria nessa lista de erros Daniel Moule (S4), Stephanie Woods (S4) e Ethan Boroian (S6),

      E Gamu… Bem que ela podia ter voltado esse ano

      • Everton disse:

        Concordo… ainda mais com bancada nova… certamente estaria nos Live!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: