REVIEW: American Idol 10.24 – Top 9 – Rock & Roll Hall Of Fame

Rock & Roll!!!!!!!

Cantando músicas de cantores que contribuíram para o mundo do rock e foram reconhecidos pelo Rock & Roll Hall Of Fame (como Janis Joplin, David Bowie, Metallica, U2, Aerosmith, Michael Jackson e muitos outros).

Olha a Gwen Stefani dando uma mão no figurino das meninas, e provavelmente fazendo um jabá da sua linha de roupas.

Essa semana também conta com a presença de will.i.am ajudando os candidatos junto com Jimmy Iovine, além de uma rápida aparição do Ryan Tedder (OneRepublic)

Jacob Lusk – “Man in the Mirror” (Michael Jackson): Jacob originalmente havia escolhido “Let’s Get It On” (Marvin Gaye), mas graças ao deuses do bom senso Jacob mudou de ideia, pois não era uma música que ele estava sentindo e que se encaixava em seu código moral. Acho bizarro só de imaginar o Jacob tentando chamar alguém pro rala-e-rola.

Putz, já estava com uma leve impressão nas ultimas semanas, mas esse comentário me fez ter certeza, Jacob está totalmente cheio de si. Eis o comentário dele: “Se eu estiver no Bottom 3, não será porque cantei mal ou cantei do modo errado, será porque o público não estava pronto para se olhar no espelho”. Somente por este comentário, quero que ele quebre a cara e esteja no Bottom 2 ou que já seja eliminado de uma vez só pra deixar de ser besta e fique mais humilde.

Por mais que MJ tenha sido honrado pelo R&R- HoF, achei extremamente brochante a escolha da música, simplesmente pelo fato de teoricamente o tema ser rock e ser uma música que ele basicamente poderia cantar em qualquer outra semana da competição.

Os vocais foram OK, ele é capaz de muito melhor. O “dueto” com Siedah Garrett (co-autora da música) foi uma ideia legal, mas as vozes não combinaram muito.

Steven diz que a cada performance Jacob traz um pedaço de si mesmo e para variar, diz que foi uma linda performance. Jennifer diz que ele provou que quando a pessoa acredita em seus instintos e no que a pessoa acredita ser o certo, se pode alcançar tudo. Randy se diz orgulhoso por vê-lo defendendo suas convicções e diz que a performance teve vários momentos.

Haley Reinhart – “Piece of My Heart” (Janis Joplin): Aee, Haley finalmente vai cantar rock!!!

A apresentação foi levemente, uma unha, inferior se comparada à sua performance de “Bennie And The Jets”.

Haley vem me surpreendendo semana a semana, com escolhas interessantes e inteligentes das músicas que casam com seus vocais perfeitamente, sua desenvoltura no palco também tem melhorado, minha única critica é que ela precisa melhorar um pouco sua dicção, em toda performance há momentos em que ela canta a palavra pela metade, talvez pela empolgação que ela tem com a música, mas é algo que precisa ser melhorado.

A terceira parte da apresentação quando ela se soltou completamente foi algo lindo de se ver, se ela tivesse essa energia desde o começo da performance seria facilmente a melhor da noite.

Jennifer diz que todos precisam começar a se preocupar com Haley e que ela não irá para casa tão cedo. Randy diz que as comparações com a Janis Joplin era pelo fato dela também ter uma voz blues/soul/rock e concorda que Haley voltou para ficar. Steven acha que Haley arrasou e acredita que ela tem evoluído a cada semana.

Casey Abrams – “Have You Ever Seen The Rain” (Creedence Clearwater Revival): Casey ia cantar “Every Little Thing She Does Is Magic” (The Police), mas após alguns ensaios mal sucedidos e criticado por Jimmy e will.i.am como uma performance digna de lobby de hotel, Casey trocou de música. Tudo que tenho a dizer é AMEM, não seria tão bizarro quanto a performance da Casey Carlson (8ª temporada), mas ainda assim, crise revertida.

Casey volta a tocar o violoncelo (ainda não tenho certeza se essa é o nome certo para o upright bass, mas enfim), coisa que vinha sentindo falta há algum tempo.

Casey não é a melhor voz na competição, mas o que ele traz em compensação é uma sensação de conforto ao mostrar que ele sabe exatamente quem é musicalmente e que é um artista nato e original.

O violoncelo deu um toque sutil e diferente, apesar de basicamente não ter mudado muito o arranjo da música original. Vocal foi bom, para o meu gosto teria sido melhor se tivesse sido mais limpo e com menos “rosnados”. Apesar de ter achado uma boa apresentação, esta perigou um pouco de ir para o cruzamento do tédio e sono.

Randy diz que ele deixou CCR orgulhoso, que tocar violoncelo será popular e cool por causa dele e o chama de revolucionário. Steven diz que ele é um músico de verdade e que toda vez que sobe ao palco, ele traz algo novo. Jennifer diz que pagaria bastante dinheiro para assisti-lo na primeira fila de um show.

Lauren Alaina – “Natural Woman” (Aretha Franklin): Ah Lauren, eu juro que tento gostar dela, mas acho cada vez mais difícil.

Primeiro de tudo é essa escolha de música, além de já ser um clichê, essa música rendeu uma das performances mais memoráveis da Kelly Clarkson na primeira temporada (quem consegue esquecer aquela nota aguda absurdamente perfeita?). Outro motivo por não gostar dessa música para a Lauren é que ela tem apenas 16 anos e acho um tanto desconexo e desconfortável ver uma adolescente cantar uma música que o amor de um homem a faz se sentir como uma mulher.

Eu perdoaria esse fato se ela entregasse uma performance que me fizesse esquecer de tudo isso, como Allison Iraheta cantando “Someone To Watch Over Me” ou Jordin Sparks com “I (Who Have Nothing)” fizeram em suas respectivas temporadas ao cantar músicas um tanto maduras para suas idades, com interpretações de deixar qualquer um de boca aberta.

A performance talvez poderia ter sido salva se ela tivesse dado uma vibe mais country à música, mas a música é basicamente o que todos estão acostumados. Vocal foi bom, e pela milésima vez volto a bater numa tecla já quebrada, Lauren não tem experiência ou idéia de como interpretar músicas desse tipo. Não sei se sou só eu, mas não sinto nenhuma emoção das apresentações dela, os olhos são simplesmente vazias, são como dizer “eu te amo” por dizer, você escuta as palavras, mas não é algo em que você acreditaria.

Podem começar o bombardeio, mas acredito em cada palavra que escrevi.

Steven declara seu amor pela milésima vez e diz que ela já é uma mulher feita. Jennifer diz que ela é incrível. Randy acredita que Lauren escolheu uma das músicas mais difíceis da noite, mas diz que foi apenas bom quando comparado às demais apresentações.

James Durbin – While My Guitar Gently Weeps (George Harrison): Jimmy e will.i.am acreditam que James está correndo um grande risco ao cantar uma balada enquanto a maioria cantará músicas uptempo. Sério, poderiam tirar o Jimmy do programa que eu não sentiria falta alguma das dicas dele.

Achei o vocal do James levemente fora de melodia e afinação em alguns momentos. O modo como a música foi reduzida para encaixar pouco menos de 2 minutos foi um tanto estranho, já que essa é uma daquelas músicas que precisa de seu tempo para chegar ao clímax e acabou não tendo todo aquela preparação para o clímax ou um clímax apropriado.

Não sei se estou de mau humor ou o que, mas não consegui entender direito o motivo do choro do James no final da apresentação, mesmo com a explicação dele fiquei “OK, continuo não acreditando”.

Jennifer diz que é algo especial ver James mostrar seu lado sensível. Randy adorou ver seu lado emocional. Steven diz que foi ótimo ver a guitarra “chorar”, mas também ver o James chorando junto.

Scotty McCreery – “That’s All Right Mama” (Elvis Presley): Scotty finalmente nao vai fazer algo na linha country. Um viva para a variedade!!!

Porém, entretanto, todavia… Achei tudo um tanto forçado e essa música em particular não o favoreceu.

Uma coisa que não posso reclamar sobre o Scotty é sua presença de palco e carisma, enquanto a grande do Top 9 está em falta nesse departamento, Scotty tem para dar e vender.

E quão falso e premeditado foram as meninas correndo no palco para agarrá-lo.

Randy diz que Scotty veio para ganhar e acredita que essa performance serviu para mostrar que ele é versátil. Steven acreditava que Scotty nao seria capaz de entregar, mas ficou surpreso de ter incorporado Elvis. Jennifer gosta que Scotty esteja se divertindo e acha que ele tem algo de hip hop (se referindo aos seus gestos).

Pia Toscano – “River Deep Mountain High” (Ike and Tina Turner): Primeiro de tudo, aleluia pelo fato da Pia finalmente cantar algo uptempo. Segundo, eu simplesmente odeio e desprezo essa música com todas as minhas forças e não sei nem explicar o motivo.

Para a Pia, gostaria que ela tivesse escolhido algo da Janis Joplin, “Cat People” do David Bowie, “Elevation” do U2 ou até que surpreendesse com uma interpretação única de uma música do Metallica.

Enfim, gostando ou não da música escolhida, é inegável que Pia é um talento como nenhum outro. Sua voz é estupidamente maravilhosa e forte, capaz de cantar qualquer tipo de música.

E matem a Gwen Stefani por esse visual ridículo, tinha uma ótima chance de deixar a Pia super hottie e colocou ela nessa roupa estranha com cara de “vovó que fez”.

Steven a chama de assassina repetidamente e diz que ela matou a música (no melhor sentido possível). Jennifer diz que a apresentação foi incrível, que Pia provou ser capaz de cantar músicas uptempo, pede para que ela estude as performances de grandes nomes da industria e a avisa que irá continuar a pressioná-la para sempre evoluir cada vez mais. Randy diz que Pia mostrou sua garra e vontade de ganhar, e concorda que ela só precisa melhorar seus movimentos.

Stefano Langone – “When A Man Loves a Woman” (Percy Sledge): Posso gorfar pela escolha duh da música? Não me entendam mal, é uma ótima música, mas é uma daquelas músicas em que 95% das vezes será uma versão karaokê extremamente medíocre.

Ryan Tedder trabalhou com Stefano na produção da versão em estúdio.

Stefano tem uma boa voz, mas é bastante sofrível assisti-lo… As caretas que ele faz enquanto canta me irritam tanto que me dá vontade de ficar do lado dele dando uns tapas na cabeça dele a qualquer sinal de careta que ele fizer pra fazer se ele para com isso, como se estivesse treinando um cachorro (careta = tapa, sem careta = toma um doce).

Achei a performance levemente exagerada, principalmente a segunda parte da música.

Jennifer fica empolgadíssima com Stefano e diz que pela primeira vez sentiu emoção dele (então das outras vezes você estava mentindo?). Randy não se empolgou tanto, diz que a primeira parte da música foi meio cretina e que Stefano deveria ter trabalhado melhor em criar uma empolgação em volta ao clímax da música. O disco quebrado também conhecido como Steven diz que foi lindo.

BTW, o Tim Halperin fez um cover dessa mesma música e basicamente mostra o ponto que tentava explicar, em como cantar uma música de modo que não se torne uma versão karaokê qualquer.

Paul McDonald – “Folsom Prison Blues” (Johnny Cash): Jimmy e o cara do Black Eyed Peas pedem para que ele cante feito p**ra louca e solte o louco dentro dele.

Apesar de não ter certeza se essa foi a melhor escolha possível para ele, não há como negar que Paul nunca esteve tão energético no palco.

Vocal dele finalmente aparenta estar a 100% de capacidade. Provavelmente, minha segunda performance favorita do Paul.

Uma coisa que me fez levantar a sobrancelha foi ele ter gasto por volta de uns 20 segundos apenas tocando o violão e apresentando os homens que tocavam com ele no palco. Tempo para uma música é extremamente limitado, não sei se é uma boa idéia gastar 20 segundos fazendo isso.

Randy resume a performance em duas palavras (três em inglês): “Eu amei”. Steven diz que ele é o perfeito garoto imperfeito. Jennifer diz que foi a apresentação perfeita para fechar a noite.

No geral, foi uma noite consideravelmente boa, mas levando em consideração que eu estava extremamente ansioso em vê-los cantando rock de verdade, a noite foi extremamente ridícula em questão das escolhas de música.

Por mais que o tema abrangesse cantores não necessariamente rock como Aretha e Michael Jackson, senti que paguei por um produto original e acabei recebendo um produto de qualidade inferior. Não que eu esteja tirando mérito dos artistas citados, mas foi uma decepção não ter rock em sua devida forma.

Levando tudo em consideração, Haley foi a minha favorita da noite e a partir dessa semana faço parte da torcida oficial pela Haley. Não quero que ela ganhe, mas quero ela na competição pelo menos até um Top 5.

Mais uma vez, Pia teve o melhor vocal da noite, mas é como os jurados disseram, ela precisa melhorar um pouco seus movimentos no palco para ficar perfeita.

Lauren precisa de um susto no B3 ASAP, ela precisa acordar e começar a mostrar evolução. Jacob precisa de um susto no B3 para ver se ele desce do salto e começa a ter mais humildade.

Stefano em minha opinião já se tornou um caso perdido e é um dos elos mais fracos que restaram na competição. Se juntando a ele entre os menos votados deveriam ser Lauren e Jacob, mas Paul pode acabar entre os menos votados, uma vez que sua performance não irá agradar a todos.

Agora uma pausa para uma critica em relação aos jurados.

Steven Tyler precisa parar de ver os vídeos da época da Ellen DeGeneres e parar de fazer esses comentários cretinos e superficiais. Para alguém que tem mais de 40 anos de experiência na indústria da música e como performer, é inaceitável que ele passe toda semana dizendo que todo mundo fez uma bela performance ou um bom trabalho. UTILIZE ESSES 40 + ANOS DE EXPERIENCIA E FAÇA SEU SALARIO VALER A PENA.

Alias, isso serve para todos os jurados, parece que todos tem medo de serem vaiados pelo publico ao fazerem uma critica mais profunda. Eles parecem esquecer que os candidatos estão na competição para aprenderem com os pseudos especialistas da indústria, evoluírem e terem conhecimento e experiência para sobreviverem no mundo real.

Agora me digam como alguém é capaz de crescer se tudo que eles escutam é “você é ótimo”, “bom trabalho”, “foi lindo” quando 90% das vezes esses comentários não são merecidos?

É nisso que Simon faz falta no programa, Simon muitas vezes era estúpido, grosso e insensível, mas muitas vezes seus comentários faziam completo sentido para a evolução do candidato.

Minhas escolhas para a semana seriam “Cat People” – David Bowie, “Cry Baby” – Janis Joplin, “Elevation” – U2, “Call Me” – Blondie, “Helter Skelter” – The Beatles ou Queen (“Innuendo”, “The Show Must Go On”, “Under Pressure” ou “Who Wants To Live Forever”).

Até a próxima.

2 Responses to REVIEW: American Idol 10.24 – Top 9 – Rock & Roll Hall Of Fame

  1. Nana disse:

    Cara, o instrumento que o Casey toca é Contrabaixo Acústico e não violoncelo.

    Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: