Review: Secret Diary of a Call Girl – S04E08 [Series Finale]

É triste, é difícil, mas infelizmente chegou a hora de dizer adeus a uma das personagens mais encantadoras que vimos na televisão nos últimos tempos. Foram quatro anos acompanhando a série e preciso começar essa minha última review sobre Secret Diary of a Call Girl dizendo uma coisa: Belle, você vai fazer muita falta!

Desculpem o tom fúnebre que estou dando a esse início de post, mas é que Call Girl sempre teve um espaço gigantesco no meu mundinho de séries e a ela sempre esteve entre as minhas preferidas, então essa despedida tem um peso grande para mim. Sou daqueles que tiveram o prazer de acompanhar Call Girl religiosamente toda semana desde a exibição do piloto da série e de lá pra cá foram quatro anos, temporadas curtas, poucos episódios, mas com histórias fascinantes. E depois de acontecer tanta coisa, de tantas histórias, nos deparamos com essa despedida e a pergunta que fica é: essa series finale valeu a pena?

Apesar do ótimo nível dos episódios desse quarto (e último) ano da série, tivemos algumas falhas que acabaram influenciando na series finale. Uma das minhas grandes apostas pra esse fim de série (e reta final de temporada) é que acompanharíamos Hannah saindo do armário da prostituição e mostrando sua cara ao mundo, da mesma forma como aconteceu com Belle de Jour, a prostituta de luxo britânica na qual nossa Belle é inspirada.

Vimos que minha aposta foi por água abaixo com a confusão causada pelo início do processo de adaptação cinematográfico do livro da Belle, que logo foi esquecido e a ideia de Belle ter conhecimento mundial foi para as “cucuias”. Nos restou esperar que a series finale fosse ser centrada em outra decisão muito complicada para Belle, decidir entre Harry e Ben.

Antes de falarmos dessa questão, precisamos comentar algumas outras coisas importantes no episódio. Primeiro foi muito bacana ver o julgamento de Stephanie, que foi salva da condenação porque o juiz era um dos seus clientes. No meio de tudo isso e de toda esse problema com a Justiça, foi interessante que Poppy acabou perdoando a mãe e passou até a aceitar o modo de vida de Stephanie, afinal de contas a mãe sempre fez de tudo para dar o melhor a filha e a prostituição foi a forma que Stephanie conseguiu para garantir uma vida tranquila. Se Poppy que é filha aceita, quem somos nós para julgar essa decisão?

Nesses quatro anos foram tantos clientes e tantas bizarrices que seria estranho encerrar a série sem um último cliente. O da vez foi Louis (interpretado pelo Iwan Rheon, o Simon de Misfits. Legal, né?) que descobrimos ser um amigo de colegial de Hannah, muito legar ver o passado se encontrando com o presente de Hannah e percebermos que por mais que ela tenha mudado na aparência, deixando de ser “gordinha”, ela ainda possui a mesma essência da garota que foi na escola, o que já nos ajuda a falar um pouco sobre a coerência da personagem.

A conversa que Belle tem com Louis é excelente, a forma como ela fala sobre a prostituição, sobre o que ela gosta na sua carreira e todos os problemas que vem com essa profissão, já que deu pra perceber que ela tem vários. Diferente do que Louis pensava, Hannah não tem uma vida fácil, a prostituição não traz só facilidades à vida da garota, com ela temos toda os problemas que vemos no lado familiar/amoroso da vida de Hannah.

O recap dos clientes que fazem durante a conversa entre Louis e Belle foi sensacional e serviu para acertar o tom do resto do episódio. Ver todos aqueles clientes bizarros mais uma vez foi excelente e o mais legal de tudo foi ver o tanto que Belle é apaixonada pelo que faz e que a personagem continua indo contra todos aqueles clichês da vida de prostitutas. A forma como Belle fala sobre sua profissão é algo encantador, posso ser apedrejado por dizer isso, mas é como se a vocação dela fosse justamente a prostituição, já que é essa “carreira” que faz os olhos dela brilhar e é onde ela se vê a melhor do ramo. É só imaginar a Cristina ou a Meredith de Grey’s Anatomy falando sobre medicina, é com a mesma paixão que Hannah/Belle fala sobre sua profissão, no caso a prostituição.

Os minutos finais dessa curta finale são onde fica centrado o grande conflito do episódio que é saber se Hannah vai continuar tentando sua vida ao lado de Ben, deixando a prostituição de lado, uma vez que Ben não consegue mais lidar com o trabalho da namorada; OU se Hannah irá ceder ao seu lado Belle, ao seu lado mais animalesco e se entregar a Harry, que afirma ser o último homem que conseguiria entender o que Belle precisa e que não teria problemas com a vida que a garota leva.

Nos sonhos de Hannah vemos ela cedendo aos desejo que sente por Harry. Ao falar com Harry, Hannah só consegue pensar em estar com Ben, apesar de quase não conseguir resistir as investidas do policial. Hannah/Belle não sabe o que fazer, sua cabeça está confusa, ou melhor, sua vida está confusa.

Ben que finalmente tem pulso firme decide sair de casa e dar mais uma chance para Hannah, apenas mais uma oportunidade para a história deles juntos. Ele marca um último encontro com ela, se Hannah não aparecesse ele entenderia que tudo tinha acabado entre os dois. O problema é que Belle se vê envolvida com as propostas do convincente Harry, mas que depois de relutar muito, Hannah consegue ir ao encontro de Ben, sendo seguida por Harry, e finalmente tem que decidir o seu futuro.

Aqui temos o maior acerto da série. Hannah me encheu de orgulho ao não escolher Ben, ao deixa-lo partir e entender que ela não poderia dar a ele a vida que ele merecia, ainda mais quando ele exige que ela abra mão de algo tão importante pra ela. O fim da história dos dois é emocionante e ouvir “Someone Like You” na voz da Adele (cara, que alegria Adele de novo tocando em Call Girl!!) ao fundo no meio de uma cena dessas é de partir o coração de qualquer um.

Ao negar a vida com Ben, Hannah também acaba dizendo não a proposta de Harry e conseguindo assim ser uma das personagens mais coerentes que vi em muito tempo na televisão. Sempre tive medo das relações amorosas da Hannah, por isso acabava detestando todos os pretendentes da moça (menos o Alex que era um cara bacana!), e sempre entendi que a maior relação “amorosa” que existia na série era entre Hannah e ela mesma, ou seja, entre Hannah e Belle.

Pra que encerrar uma história de uma personagem tão forte, tão decidida e coerente como Hannah/Belle tendo que está diretamente ligada a um sucesso em uma relação amorosa com algum cara? Call Girl não é comédia romântica! A série não precisa de um final “água com açúcar” para terminar bem, por isso fiquei tão satisfeito com os últimos suspiros da série.

Hannah/Belle encerra a série sofrendo com o fim do namoro com Ben, com uma cara de choro porque ela realmente amava Ben e isso ninguém pode negar. No entanto, foi por amar Ben que Hannah decidiu deixa-lo, mas não somente por isso, também porque ela precisava ser verdadeira consigo mesma, com sua essencial, com a Hannah que sempre foi a mesma desde os tempos do colégio como Loius afirmou.

Nas suas últimas palavras, Hannah/Belle fala sobre só temos o presente e o futuro, com essa mensagem entendo que a personagem seguiu sua vida, independente de todo esse sofrimento em terminar o namoro com Ben e de negar a vida com Harry. Belle, com certeza, continuará sendo a melhor profissional do seu ramo e seguirá vivendo nessa vida sem se arrepender de suas escolhas, já que o melhor que se faz é seguir a vida, deixando o passado apenas como lembranças.

Uma finale que apesar dos pesares serviu para termos ainda mais orgulho da melhor coisa de Secret Diary of a Call Girl, que é a incrível protagonista da série. Não posso encerrar essa review sem falar do quão brilhante foi a minha querida Billie Piper em todos esses quatro anos de série, uma atriz incrível, com uma capacidade absurda de fazer drama e comédia e que merece ser aplaudida por todos nós, já que ela é o espirito da série. Vou sentir saudades de ti, Billie. Volta logo em outra série!

Para não criar falsas esperanças a mim mesmo prefiro acreditar que essa é a última vez que iremos ver Belle nas nossas vidas, existiam boatos sobre um filme da série, mas que não se confirmaram. Então é melhor acreditar que a Belle está indo mesmo embora e que nossa meta é divulgar essa série que é ao mesmo tempo tão incrível e tão esquecida pela maioria dos fãs de séries. Desculpem o texto gigante, mas não tinha como evita-lo.

P.S: Scary Spice/Mel B aparecendo no episódio foi a coisa mais inesperada possível. Muito curiosa a aparição dela na série!

P.S²: Não, não…eu não esquci da existência da Charlotte e do seu marido maluco. A história deles foi muito interessante e acho que o que faltou entre Hannah e Ben foi justamente o que a Charlotte tem de sobra com o seu marido. Apesar das bizarrices ele é casado com ela, aceita e até participa da vida profissional de Charlotte, acho que se a mesma coisa acontecesse com Ben e Hannah, eles não teriam todos esses problemas que levaram ao termino da relação dos dois.

 

 

 

 

Sobre Aécio Rocha
.

2 Responses to Review: Secret Diary of a Call Girl – S04E08 [Series Finale]

  1. Fani disse:

    Vi no fds passado e nossa chorei demais no final… Como viver sem Hannah/Belle? O termino dela com Ben partiu meu coração, mas vejo que a série não poderia ter final melhor! Saudades já…

    • Aécio Rocha disse:

      Fani,

      É realmente difícil viver sem Hannah/Belle nas nossas vidas. Muitas saudades dessa série e da personagem que é extremamente carismática. Impossível assistir Call Girl e não amar a Hannah/Belle.

      Se tiver com saudades da Billie Piper, recomendo que tu assista Doctor Who. Ela interpreta uma personagem tão cativante quanto a Hannah/Belle na série.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: