Review: Southland S03E09 – “Failure Drill”

Vocês deveriam se envergonhar por não acompanharem Southland!

Que episódio incrível!!!

Esse é o tipo de episódio para fã nenhum botar defeito e acho que por estar na reta final da temporada, esse é o melhor presente que Southland poderia dar aos fãs. “Failure Drill” foi de uma carga dramática tão intensa que ficou impossível piscar em vários momentos do episódio.

Sammy finalmente parece estar voltando ao normal, com a cabeça no lugar e encarando que a vida continua mesmo sem a presença de Nate. Não que ele esteja completamente normal, não, isso não, mas já vemos que ele está mais focado no trabalho. Em “Failure Drill” Sammy até chega a investigar um roubo que aconteceu em uma igreja e ele poderia resolver tudo com muita brevidade não fosse Tammi aparecendo no meio da investigação do crime para pedir conselhos para Sammy sobre a cor do quarto do filho deles.

Impagável a cara do Sammy ao descobrir que Tammi tinha instalado um aplicativo no celular dele que mostrava a localização exata dele na cidade, ou seja, quase um presente para todo e qualquer membro de gangue que quer matar Sammy. Depois de três temporadas essa foi a primeira vez que Tammi foi quase não-desagradável, ela estava até bem aturável no episódio (e menos feia!). Espero que essa história de ser pai ajude Sammy a por sua cabeça no lugar, já que pelo que parece ser pai está sendo algo positivo na vida dele. A gente pode pedir pra eles batizarem o filho como “Nate”?

Enquanto isso é de dar dó ver a situação do John. Aquela cena dele na banheira completamente paralisado pela dor nas costas é brutal. Como se isso fosse pouco, a vida de John está entrando em um buraco sem fim e esses dramas de saúde/pessoais estão interferindo de uma forma muito preocupante na profissão de John. A dependência do policial em analgésicos está tomando rumos alarmantes, tanto que até o próprio drug dealer de John ficou preocupado com a possibilidade de ver seu “melhor cliente” tendo uma overdose de remédios.

John sempre foi um exemplo de competência e profissionalismo, sempre pensei nele como um modelo para muitos policiais, no entanto, essa semana a gente viu um John que surpreendeu a todos nós. O excesso de remédios fez de John um vegetal durante o seu turno, a única coisa que ele conseguiu fazer foi dormir e deixar tudo nas costas de Ben.

Ao mesmo tempo que a gente ria muito do Ben todo atrapalhado ensinando como proteger crianças utilizando cadeirinha de bebês para veículos, víamos também John sentado no banco da viatura fazendo absolutamente nada, porque nem ao menos conseguia se levantar. Pra piorar a situação, John ainda perde o equilíbrio e estraçalha o vidro do carro de um velhinho que estava dando uma de tartaruga no trânsito, em uma cena que mescla entre o engraçado e o desesperador.

A cena do desabafo de Ben é bater palmas. A preocupação dele com a situação de John foi demais, mas triste é ver que John não colabora e não deixa ninguém se meter em sua vida. Queria muito que as palavras de Ben tivessem algum efeito em John e que ele logo fosse procurar um médico, mas estou apostando que a situação de John só ficará ainda mais preocupante nessa season finale. Que medo disso!

Lydia e Josie participam de dois ótimos casos. O primeiro é sobre a triste situação de um garoto que prefere defender seu pai, que havia matado a mãe dele, para não ter que viver separado de seus irmãos pequenos. Muito bacana o envolvimento da Lydia nessa história, cada vez mais ela vira mais mãezona de todo mundo.

A outra história das duas é a do tiroteio. Tempos que não via uma cena tão arrepiante/agoniante quanto essa do tiroteio lá naquele prédio. O desespero das pessoas, os mortos espalhados pelo chão e um louco no meio de tudo isso acabando com a vida de todos que aparecessem pela frente, isso é uma cena dramática de verdade.

Maior desespero da vida ver Lydia e Josie no meio de tudo isso. Eu fiquei apreensivo pensando que algo de muito ruim fosse acontecer com a Josie, mas ainda bem que os ferimentos dela não foram graves. Mas quem brilhou mesmo foi Lydia, ela estava excelente em todos os seus momentos no episódio e o envolvimento dela na cena do tiroteio foi brilhante. Sério, esse elenco de Southland PRECISA ser reconhecido nas premiações da vida!

A alegria de Lydia ao fim do episódio foi saber que estava tirando o encosto da sua vida amorosa e finalmente ia ter um encontro de verdade. O chocante foi descobrir que o tal do Rodrigo era o filho de nada mais nada menos que JOSIE. Pobre Lydia!!

Semana que vem a gente se despede da terceira temporada de Southland, estou muito ansioso por essa season finale. Até lá!

Sobre Aécio Rocha
.

2 Responses to Review: Southland S03E09 – “Failure Drill”

  1. @ZePicelli disse:

    Primeiro Sammy: QUE BOM que ele está começando entrando nos trilhos. Ainda está longe do normal, mas já é um começo. Acredito que o filho irá ser peça definitiva para sua reestabilidade emocional.
    Como CrazyT estava agradável, não? Mas que bom que não acabaram por completo com seu lado psicótica. A história do celular rastreado foi muito boa! hahahaha

    Quanto a Lydia, por favor, palmas para Regina King! Sério. Ela manda MUITO bem em tudo o que faz (vide sua veia cômica em Miss Simpatia) e nesse episódio tivemos uma boa dose de Regina King. Tivemos Lydia romântica, Lydia humana, Lydia em um papo calcinha no carro, Lydia badass, Lydia sofredora… Só faltou Lydia em um karaoke com perucona cantando Tina Turner.
    E putzrgrila! A CENA DO TIROTEIO! Top 5 cenas impactantes da série, hein? De uma veracidade impressionante.

    Mas o episódio, na minha opinião, foi de John. Gostaria até de pedir desculpas aos outros personagens, principalmente à Lydia que teve um enorme destaque nessa semana, pois preciso me aprofundar nesse personagem tão complexo.

    A primeira vista, John Cooper é um exemplo de cidadão. Sempre pensando nos outros em primeiro lugar, o polical dá verdadeiras aulas de cidadania, seja através de discursos para seus colegas de trabalho, ou até mesmo peitando detetives. E o melhor, ele é reconhecido por isso. A corporação toda o tem como um respeitável policial. É de dar inveja a sorte de Ben em tê-lo como trainer. E é justamente por ter essa imagem de um exemplo incontestável de ser humano que sofremos ao ver cenas breves como a do policial imóvel na banheira, preso em seus pensamentos, deixando a sua dor física tomar conta de si. Aliás, é sempre uma alegria quando temos alguns indícios da vida pessoal de John, mesmo que seja através de cenas tão curtas como essa da banheira, ou algumas de episódios anteriores com ele levantando da cama e indo para o banheiro, ele chegando em casa nos braços de Chickie e Ben, ou até mesmo ele colocando aquela cinta para proteger as costas. Torço para que continuem com essa abordagem a partir de doses homeopáticas sobre sua vida pessoal. Esse tom de mistério casa muito bem com a complexidade do personagem. Por ser um personagem complexo, seria difícil analisá-lo a partir de um turbilhão de informações que poderiam ser jogadas em um único episódio centrado no personagem. Sinto que esse ritmo lento em revelar sobre o lado cidadão de John seja uma forma de assentar o terreno e nos ajudar a entender melhor o que ainda tem por vir.

    Vê-lo como um zumbi durante o turno foi de partir o coração, assim como foi torturante e também emocionante ver Ben stepping up e dizendo aquilo que deveria ser dito há muito tempo. Não vejo a hora de ver essa finale, pois estou na torcida para que John tenha grande foco no episódio, assim como a graduação de Ben.

    • Aécio Rocha disse:

      Primeiro, cara, que sensacional todos os teus comentários nos posts de Southland. Uma alegria ver essa tua paixão pela série, ela merece tudo isso!

      Esse é um dos meus episódios preferidos da série, acho que John, Lydia e Ben estavam excelentes em suas cenas. Esperamos durante toda a temporada pelo desabafo de Ben, por uma atitude mais furiosa da parte dele na tentativa de fazer John acordar e foi nesse episódio que ela ocorreu. É desesperador imaginar a situação de Ben, tendo que aceitar as atitudes do seu parceiro por não querer prejudicá-lo, mas ao se ver envolvido em algo tão complicado como o ataque de fúria de John, as coisas precisavam serem ditas.

      John é um personagem complexo, hoje o conhecemos há quatro temporadas e ainda assim não sentimos que sabemos muito sobre ele, mas pelo menos temos essa certeza: ele é um cidadão exemplar. Como policial ele é um exemplo, é dedicado, é competente, não é cabeça de vento que nem Dewey, e acho que essa era a imagem que Ben tem dele. No entanto, ao ver John jogando fora toda essa imagem que construiu durante tanto tempo é que Ben resolve sacudir John para ver se ele dava um jeito em sua vida.

      É uma tristeza essa condição de John, desde a primeira temporada quando ele se encontrava com drug dealers em banheiro de bar para comprar remédio já dava pra perceber que ele estava precisando de um puxão de orelha sério. A hora chegou!

      Corra e veja a finale, que certamente não vai te decepcionar!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: