REVIEW: American Idol 10.13 – Top 12 Guys

É tudo ou nada.

Após muitas lágrimas e sofrimentos, chegou a hora dos 12 homens mostrarem que merecem seu voto e uma vaga no Top 12.

E detalhe, aquele pequeno palco que estávamos acostumados desde a primeira temporada? Não mais, agora os semifinalistas já se apresentam no grande palco.

Detalhe ruim? Randy “ocupa” o lugar do Simon como último jurado a ter a palavra… Hey, Jennifer ficaria melhor nesse lugar ¬¬ #JustSaying

Tema? Nenhum, ou seja, uma ótima chance de mostrar quem eles gostariam de ser como artistas.

Cool, Ryan entrega uma plaquinha com o logo do programa pro Steven, caso ele empolgue demais em seus comentários.

Sem mais, it’s show time!!!

Clint Jun Gamboa – “Superstition” (Stevie Wonder): Escolha de música? BOOORING!!!

Poxa, depois de 9 temporadas e o cara decide escolher uma das músicas que todo mundo está careca de ouvir… Tipo, COME ON! Você não tem chance nenhuma de entrar no Top 12 pelo voto popular, graças a seu carisma durante Hollywood Week, mas pelo menos tente e seja inovador em suas escolhas.

Vocal ficou apenas OK, nada de distinto ou interessante. Faltou MUITA energia nos vocais, é uma daquelas músicas que você pode se entregar e soltar a voz, exemplo Fantasia.

Steven diz que Clint começou forte e terminou forte, brilhante. Jennifer sentiu o nervosismo dele, mas diz que não afetou a performance e espera muita mais dele no futuro. Randy diz que também amou a performance e diz que não existe cantor de karaokê no mundo com o talento que ele tem.

Jovany Barreto – “I’ll Be” (Edwin McCain): Chegou a vez do senhor “Vamos Tirar A Camisa / Cantor de cruzeiro”.

Outro vocal apenas OK, foi menos cheesy do que eu esperava, porém não é uma performance que se espera ver a essa altura do campeonato. Foi uma apresentação monótona vocalmente. Com apenas 5 vagas em jogo, o cara devia chegar detonando com sua performance.

Steven diz que Jovany entregou novamente e foi uma bela apresentação. Jennifer se diz feliz pelo fato do público pode ver quem ele realmente é pel primeira vez. Randy diz foi karaokê, Jovany não trouxe nada de novo para a música e ficou atrás da versão original.

Olha o Randy sendo prestativo pela primeira vez na temporada. Bravo!! #BatePalmaGente

Jordan Dorsey – “OMG” (Usher): Senhor “Eu sou melhor que você, cante para mim”, só digo uma coisa… OMG, e não é um OMG bom.

Quando alguém finalmente escolhe uma musica contemporânea, me escolhem essa música… Isso não é música para se mostrar que é um bom cantor, isso pra mim é uma música pra mostrar o lado divertido do cantor, não o lado “melhor cantor do mundo”.

A escolha da música não favoreceu os vocais, que ele obviamente mostrou ter em sua audição. Essa performance somada à sua edição durante a Hollywood Week fica difícil imaginar Jordan avançando pelo voto popular, talvez quem sabe ele tenha chance de ganhar um Wildcard.

Steven diz que Jordan teve os movimentos, mas os vocais foram OMG pendendo para o lado ruim. Jennifer diz que não é o tipo de artista que ele é (para o qual ele mesmo concorda que essa música não representa quem ele quer ser). Randy diz que foi desafinado em partes, o falsete não atingiu as notas certas e que não importa qual música ele está fazendo cover, é preciso trazer algo original na música.

Tim Halperin – “Streetcorner Symphony (Come On Over)” (Rob Thomas): Outra desconcertante escolha de música, não é o tipo de artista que o Tim mostrou ser em Hollywood…

Com a ausência de um tema, teria escolhido “4 Years” ou “Human” do Jon McLaughlin, seriam músicas perfeitas para ele com alguns ajustes. Seria mais próximo do material que o próprio Tim tem lançado em suas músicas originais.

A música não combinou com ele, o vocal foi bom, mas não teve aquela pegada que o vocal do Rob Thomas têm ao cantar essa música, e por isso não empolgou.

Steven ficou desapontado, acha que a música não favoreceu a voz do Tim e que ele já mostrou que pode ser muito melhor. JLo diz que Tim não favoreceu seus pontos fortes e que a música não mostrou quem ele realmente é como artista. Randy diz concorda que não foi sua melhor apresentação e que foi a música errada para ele, mas dizele tem potencial para ser melhor.

Brett Loewenstern – “Light My Fire” (The Doors): Escolha interessante, nunca o imaginaria cantando essa música.

Adorei a primeira metade da música e o fraseado. No momento em que a música engrana, senti falta de um power vocal pra empolgar no nível máximo, estilo Michael Johns ou Amanda Overmyer.

Vocal teve suas pequenas falhas, mas ignorando isso, Brett é o melhor da noite até o momento.

Steven diz Brett pego fogo. Jennifer adorou a performance e ele continuar sendo ele mesmo, disse também que Brett teve mais jogadas de cabelo do que ela e Beyonce fizeram nos últimos 10 anos. Randy diz que o vocal teve alguns problemas no começo, mas que ele se recuperou bastante e fica animado no que Brett trará no futuro.

James Durbin – “You Got Another Thing Comin’” (Judas Priest): Ótima escolha de música, e um tanto inesperada por sinal.

É a primeira vez que não o escuto tentando soar como o Adam Lambert.

O vocal teve alguns problemas, em momentos ficaram irritantes, mas ainda assim foi um vocal forte e empolgante. Desenvoltura no palco ficou meio wannabe rockstar, mas veremos como ele se sai no futuro… Alguém duvida que de uma forma ou de outra ele já está no Top 12?

Vou me odiar por isso, mas eu gostei da performance…

Steven diz que foi loucamente ótimo, diz alguns palavrões e pede um pouco mais de controle nos power vocals. Jennifer adora o modo como ele se apresenta e diz que ele é natural. Randy diz que é assim que se faz, vocais brilhantes e ele não forçou a voz como ele vinha fazendo.

Robbie Rosen – “Angel” (Sarah McLachlan): “Angel” é uma daquelas músicas que dependendo do vocal te leva às lágrimas ou te deixa entediado pra caramba, não é uma música que escutamos toda temporada, mas ainda assim é um pouco clichê.

Nervosismo estava praticamente estampado na cara do Robbie.

O vocal foi OK, entediante, os falsetes me pareceram fora do lugar e não estavam lá aquelas coisas… Acho que é o vocal mais fraco que vimos dele desde as audições.

Steven diz foi lindo e que canta baladas como ninguém. Jennifer diz que ele é uma das poucas pessoas que contam uma historia quando cantam, teve algumas desafinações, mas basicamente diz que foi ótimo. Randy discorda e diz que foi bastante desafinado e que Robbie não se conectou com o material.
BTW, já viram a versão do Theo Tams, ganhador da última temporada do Canadian Idol? Ele cantou alguns segundos desta mesma música e deixou muitos de boca aberta com lágrimas nos olhos.

Scotty McCreery – “Letters From Home” (John Michael Montgomery): “Baby lock them doors and turn the lights down low”, cadê Scotty? Finalmente abandonou sua marca registrada?

Bom vocal, combinou com o tom de voz dele, mas não senti muita dinâmica no vocal dele, não me prendeu tanto quanto eu gostaria.

BTW, adorei as caras que ele fazia durante a música, achei engraçado.

Steven diz que Scotty escolheu a música perfeita e foi uma linda performance. Jennifer diz que ele nasceu para cantar country e que foi a apresentação perfeita para ele. Randy adorou a escolha da música e que Scotty é um cantor country autentico, sem ficar tentando incluir outros gêneros em seu vocal.

Stefano Langone – “Just The Way You Are” (Bruno Mars): Stefano, meu amigo… Não caga dude…

O começo achei bastante sofrível, demorou pra se achar na música, teve bastantes problemas vocais, empolgou um pouco lá pro final da música, mas no geral foi bem ruim. Talvez se ele tivesse mudado o arranjo da música teria ficado melhor, mas depois dessa bomba eu duvido.

Steven adorou a forma como sua voz invadiu o ambiente e apontou que é possível dizer quando Stefano está arrebentando, pois a veia em sua testa aparece. Jennifer diz que ele é consistente e é um performer natural. Randy diz que teve algumas desafinações, mas é como se ele estivesse dando um show de verdade.

Hey Matt, buddie, mostra como se canta essa música ASAP. Aprendeu Stefano? Aprendeu Bruno Mars? Ok então.

Paul McDonald – “Maggie Mae” (Rod Stewart): Primeira performance repetida da noite. Paul cantou essa mesma música em sua audição, o que normalmente é grande “não não” para mim. Mas por mais que eu odeie candidatos cantando músicas repetidas, sua audição teve menos de 10 segundos e me deixou sedento por mais, então não vou reclamar tanto… hehe

Gente, como eu adoro o tom de voz dele, entro em transe toda vez que o escuto cantando.

Me impressionei pelo fato da banda não ter engolido a voz dele, simplesmente pelo fato da voz dele ser tão “pequena” em termos de potência “explosiva”.

Vocal foi único e interessante, teve uma boa energia, adorei a desenvoltura no palco. Achei ele muito carismático e ele ainda por cima é meio estranho, ri com ele entrando no palco dizendo “What’s up TV land?”.

E é confirmado, Paul tem um caso agudo da síndrome Diana Vickers nas mãos… Hehe
Steven adorou a voz e a desenvoltura no palco. Jennifer adorou a performance e ressalta que poucas pessoas conseguem sorrir durante toda a performance, sinal de que ele realmente está aproveitando o momento. Randy diz ter se tornado um fã e que Paul é único e que o programa nunca teve alguém como ele.

Jacob Lusk – “A House Is Not A Home” (Dionne Warwick): Outro vocal apaixonado vindo do Jacob, graças aos deuses ele não seguiu o conselho do Randy em se esguelar em toda apresentação, senão eu quotaria o Simon e diria “é como pedir uma torta e receber uma torta mergulhada em chantilly”.

Um dos melhores vocais da noite, sem duvidas. O vocal, o tom, a entrega… Tudo ótimo.

Steven diz que uma intervenção divina o trouxe ao programa e se diz honrado de estar na presença dele. JLo o compara a Luther Vandross, e agora que Luther faleceu, Jacob poderia tomar seu lugar. Randy concorda com Jennifer e diz que Luther ficaria orgulhoso com essa performance.

Casey Abrams – “I Put a Spell On You” (Screamin’ Jay Hawkins): Vendo o Casey no palco, nem imaginaria que ele esteve internado e voltou há poucas horas antes de subir ao palco.

A performance me faz pensar que ele é uma pessoa que já está fazendo sucesso há anos, simplesmente mindblowing… E pensar que ele poderia ser eliminado caso não voltasse a tempo, OMG.

O vocal continua ótimo como sempre (apesar de alguns deslizes), entregou a música de uma forma absurda, adorei a intensidade e o modo como ele mudou o clima da música nos segundos finais da música. Melhor da noite disparado.

O público aplaude de pé ao final da performance.

Steven diz que melhor modo de terminar a noite é impossível. Jennifer diz que ele é sexy e que ele detonou a música com sua paixão e vontade de ganhar. Randy adorou o modo como ele se conectou com o espírito da música, diz que Casey é único e pede mais e mais dele.

Primeira noite de perfomances interessante. Começou BEEEM devagar, foi engrenando aos poucos e nos instantes finais se tornou as semifinais fodásticas que estávamos acostumados.

Achei que os jurados foram bonzinhos demais, faltando criticas construtivas, mas acho que é uma questão da Jennifer e, principalmente, Steven pegarem o ritmo e pararem de achar performances medíocres a melhor coisa do mundo. Impressionantemente, Randy fez alguns comentários pertinentes, kudos para o dawg.

Baseado nessa noite, as 4 pessoas (de um total de 5) que merecem avançar são Casey, Paul, Jacob e James.

Mas apesar deles terem feito as melhores performances, Tim, Robbie, Brett e Scotty já devem ter uma boa base de fãs, o que pode causar algumas surpresas.

Quanto aos demais, acredito que não possuam chance alguma em avançar para a próxima fase.

E então pessoal, o que acharam da primeira noite de performances? Ficaram impressionados/decepcionados com alguém? Acham que os jurados estão sendo bonzinhos demais?

Comentem e até amanhã.

2 Responses to REVIEW: American Idol 10.13 – Top 12 Guys

  1. Picelli disse:

    OK, vou assistir às performances e comentando enquanto vejo.

    Clint Jun Gamboa podia sair tipo AGORA. E daí que ele sabe gritar se ele não tem carisma nenhum e ele é meio karaoke? Siobhan mandou um pãrãrãpã para ti, Clint!

    Jovany Barreto não foi ruim, só foi apenas OK. Ele cantou como se participasse de algum seriado musical, como algum professor galã que canta bem nas não incrivelmente excelente. Did anybody say Mr. Shuester?

    Jordan Dorsey CAGOU na chance que ele tinha de entrar para o top 12 (é top 12? 10? anyways). Péssima song choice para mostrar a capacidade vocal. Sem contar que ele não parecia confortável com a música. Está LONGE de ser um Usher.

    Maior dó do Jim Halpert, I mean Tim Halperin! Tinha curtido ele em Hollywood. O dueto dele com a morena tinha sido tão bacana. Ele cantou bem a música até, mas com uma possibilidade de escolher qualquer tema, ele poderia ter escolhido uma música que ele se conectasse mais =/ Uma pena mesmo. Até imagino o Simon dando uma bronca nele e dizendo que dormiu após 30s de apresentação.

    Brett Loewenstern me irrita. Não sei se é pq ele ROUBOU (hahaha) o lugar do Colton, mas ele não me agrada. O vocal foi maior bacana e td mais (ok, foi MUITO BOM) mas meu! ele se locomovendo pelo palco é muito ruim. Ele parece muito amador/despreparado. Alguém por favor avisa ele que não tem nenhuma abelha no cabelo e que não precisa ficar balançando a cabeça daquele jeito? Seriously, MAKE IT STOP!

    James Durbin mandou MUITO MUITO MUITO bem! Gostei praticamente de tudo! Graças a Deus ele parou de dar uma de Adam e finalmente cantou com identidade própria. Ele me lembrou o Mark Wahlberg no filme Rockstar. Se ele explorar mais o palco, ele pode ser um dos melhores da temporada! Adorei!

    Robbie Rosen é a versão normal adolescente do ET de Rodolfo e ET. Ou seja. Brinks a parte, nunca fui com a cara dele. Para mim é um Aaron Kelly da vida.

    Digam o que quiser de Scotty, menos que ele não sabe cantar ou não seja capaz de fazer uma ótima performance. Se você quiser saber se um cantor está preparado, peça para ele se apresentar sentado. Se ele não te entediar, ele fez um bom trabalho. E foi isso que aconteceu.

    Stefano, NÃO FODE! NInguém canta essa música melhor que Matt Cardle, nem mesmo Bruno Mars. Mas falando do Stefano, ele parecia que estava constantemente tentando manter o rítmo da música, com se chegasem para ele minutos antes da apresentação e falasse “cara, vc vai ter que correr pois deixamos a música um pouco mais rápida”, sem contar que ele tropeçou o tempo inteiro vocalmente falando. (pausa) – Agora que assisti aos jurados, MEU DEUS, ELES ASSISTIRAM À MESMA APRESENTAÇÃO QUE EU? A real star? Consistent? COME ON!

    Paul McDonald de longe é o canditado melhor preparado. Ele sacudindo as mãos o tempo inteiro é apenas a marca dele. Para alguns pode irritar mas ele manda tão perfeitamente bem que isso acaba se tornando um mero detalhe.

    E mais uma performance incrível, talvez até melhor que a de Paul. Ele se conectou MUITO com a canção! Ele foi perfeito. PERFEITO! E que elogio o da Jennifer hein? Ela está saindo melhor que a encomenda em suas críticas!

    Casey fechou a noite com chave de ouro! Belíssima performance! Aliás, essas três últimas, somadas ao de James foram a minha preferida. Casey canta com uma força/indignação que torna a performance ainda mais fabulosa de ser apreciada. Definitivamente esses quatro são os que torco desesperadamente para permanecerem o maior tempo possível. Espero que isso não mude na semana que vem.

    • Luun. disse:

      ok, lá vai a minha opnião, os únicos que foram bem na noite foram o James, o Casey, e o Jacob,
      De boa, o Paul pra mim cansa, ele quer ser original mas acaba não sendo, a parte mais , por falta de palavra melhor. nojenta. da noite, foi definitivamente a apresentação do Jordan, foi tipo, mano, cala boca, ridiculo, nunca chegou nem aos pés do Usher.Humilhação. Fico cada vez mais impressionada com as apresentações do Casey, ele pra mim é o músico mais completo, como disse o Randy. A pena é que ele não tem o look de amerian idol, e isso prejudicou idols no passado, que por mais que melhores, não fizeram tanto sucesso como os rostinhos bonitos de Holywood, mas por outro lado, os rostinhos bonitos dessa competição (Stefano e até mesmo o Jovany) não estão mostrando um vocal bom o suficiente.
      James me cosquistou na primeira audição, por mas que as vezes ele pareça querer aparecer é claro, a voz dele é um dos maiores alcances vocais, e acho que ele está se encontrando como artista. O Scotty é simplismente original, amo ele, mas acho que ele poderia explorar mais o alcance vocal dele.
      Em resumo a noite foi boa, o que me deixa achando que esse ano é o ano dos garotos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: