REVIEW: American Idol 10.08 – Hollywood Week Part 1

Depois de termos gasto 9 horas de sofrimento nas últimas 4 semanas, é hora de finalmente deixarmos para trás os cantores horríveis e vermos candidatos corresponderem as expectativas durante a Hell Week aka Hollywood Week.

Tomando o papel que até o ano passado era de Simon, Randy avisa que ninguém terá uma segunda chance nessa primeira etapa de Hollywood, onde os candidatos serão divididos em grupos de 10 e deverão cantar alguns segundos de uma música sem qualquer tipo acompanhamento de acompanhamento musical.

Ao terminarem de cantar, os jurados não irão dar nenhum tipo de comentário e eliminarão metade dos 327 cantores.

No primeiro grupo temos Brett Loewenstern, o ruivo que sofreu bullying na escola por muitos anos. Extremamente nervoso e “tremendo em suas calças” como ele mesmo diz, Brett canta Let It Be de uma forma competente, porém não senti nenhum tipo de personalidade ou emoção por trás de sua voz. Juntamente com uma garota chamada Simphony (que não escutamos cantar), são os únicos a passarem para a próxima etapa.

Brett avisa aos seus haters que ele não irá mais ser uma vitima e a partir de agora irá fazer seu melhor para brilhar. Hmm OK, não estou totalmente convencido na parte de brilhar, mas tenho certeza que ele terá mais chances de me convencer na próxima semana. Video

Outros favoritos das audições a passarem para a próxima etapa são Rachel Zevita (cantora de ópera de NY) cantando uma versão “Warwick Avenue”, nos mostrando algumas nuances em sua voz. Thia Megia cantando “Summertime” com seu fraseado único, que pelo visto será sua assinatura, mas não gostei tanto quanto sua audição. E por último, Casey Abrams com um vocal um pouco exagerado e não tão afinado como sua audição, cantando “Lullaby Of Birdland” (eternamente a música da Lilly Scott em minha opinião). Video

Nossa próxima aspirante a American Idol é a adorável irritante pirralha infernal Victoria Huggins, que trouxe para Hollywood 11 malas por estar tão confiante que irá sobreviver todas as etapas. Gente, nunca dei tanto soco mentalmente em uma menina antes de tão irritante que ela é (fique claro que nunca faria isso de verdade), tenho vontade de colocar nela uma daquelas coleiras de cachorro que dão choque, mas para dar choque toda vez que ela falar naquela voz afetada de “sou uma adolescente totalmente fofa”.

Victoria não esta preparada nem um pouco para esse tipo de competição, ela não conhece os limites em sua voz o bastante para estar ali. Seu vocal não traz nenhuma nuance ou sinal de que sua voz é interessante, ela extrapola nas notas altas e acaba ficando uma coisa gritada. (Detalhe especial para a cara de bunda que os outros candidatos fazem enquanto ela canta, até eles devem estar irritados com a personalidade dela).

E temos uma chata a menos na competição, hora de fazer suas 11 malas novamente e ir para casa. Ao dizer adeus, Victoria diz que “Carolina do Norte ficará orgulhosa de mim e sei que sou a American Idol deles”. Ah, a doce ilusão de uma adolescente… Video

Hora de trocar de rumo e irmos para a Sob Story city, onde temos um encontro com Paris Tassin (a que os médicos queriam interromper a gravidez e a filha nasceu com problemas auditivos) e James Durbin (o que basicamente tinha todos os problemas do mundo ao mesmo tempo). Video

Paris canta uma versão um tanto entediante e sem vida de ”My Heart Will Go On”, isso mesmo, aquela música do Titanic; Enquanto isso, James começa a  cantar “Oh Darling” dos The Beatles bem, mas logo começa a dar uns gritos à lá Adam Lambert, exceto que o Adam sabia na maioria das vezes quando encaixar os gritos e como executa-los de uma maneira perfeita. Os gritos do James me parecem ser feitos de uma maneira porca, como a Siobhan fazia no seu tempo de decadência (Siobhan, ainda te amo e me desculpe por te usar de referencia, mas é meio que verdade…).

No mesmo grupo de Paris e James temos a Hayley Scarnato 2.0 aka Stormi Henley e “A ESCOLHIDA” Lauren Alaina. Stormi nem precisa dizer muito que ela nem deveria ter passado para Hollywood, sua voz é simplesmente nada bom. Já Lauren canta “Unchained Melody” e é entediante, apesar da voz ser boa. Revi a audição da Lauren e conclui que também ficou meio entediante, algo nela não está fazendo aquele “click mágico” que tive com participantes de temporadas passadas como Michael Johns, Carly Smithson, Mario Vasquez, Mandisa, Chris Daughtry e Siobhan Magnus (e não me venham dizer que é por causa da Lauren estar cantando sem acompanhamento musical). Desde as audições, os únicos candidatos que me fizeram sentir o click foram a Molly DeWolf Swenson e o Paul McDonald, que por sinal só vemos por causa de filmagens randoms durante o episodio ¬¬

Enfim, voltando para a décima temporada, todos sobrevivem com a exceção de Stormi, que admite não ter uma voz forte o suficiente para continuar.

Chris Medina é o próximo com “You & I Both” do Jason Mraz e achei somente OK, nada de especial mas nada de ruim ao mesmo tempo. Tenho sentido uma vibe Andrew Garcia dele, o que não é um bom sinal. E como historia muitas vezes são mais importantes do que a voz, Chris avança para a próxima fase. Video

Jacee Badeaux, Robbie Rosen e Hollie Cavanagh representam os candidates “mirins” da competição para mostrar que idade não importa, pelo menos não para os produtores e jurados. Quem acompanha as reviews sabem a minha opinião sobre os candidatos infantis. Video

Jacee canta uma versão acelerada pelo nervosismo do sucesso do Rascal Flatts “Bless The Broken Road” que não possui qualquer tipo de sentimento por trás da música, nenhum “colorido” na voz ou sinal de personalidade. Ele vai ser trucidado se chegar aos Live Shows.

Robbie escolhe “Moody’s Mood For Love” é o que mais me chamou atenção devido aos vocais até o momento. Com um vocal controlado, harmonioso e mostrando diferentes lado de sua voz no pouco tempo que teve.

Por ultimo temos Hollie, que deu uma rasteira em Brooke White em termos de descontrole por causa da pressão. E por incrível que pareça, o nervosismo parece ter desaparecido (tomou um chá de camomila e suco de maracujá minha filha?) e entregou um vocal confiante, porém meio gritado. Todos avançam.

E dêem um YAY pro Steve Bagulho, quer dizer Steve Beghun. Apesar de ser um dos meus favoritos das audições, Steve decepcionou ao cantar “Haven’t Met You Yet” de uma forma entediante. Tchau Steve, volte ano que vem please. Video

E se juntando a Steve no caminho da amargura temos Jacqueline Dupree e Sarah Sellers. Aguardem pois voltarei a comentar sobre a Sarah no final desta review.

Yay, agora temos o ex casal Rob Bolin e Chelsee Oaks, e o casal anti-Yay Nick Fink e Jacqueline Dunford. Video

Rob, que ainda não superou o termino do relacionamento e que a única mulher em que acredita no momento é sua mae, canta uma bela versão de “I’m So Lonesome I Could Cry” (Hank Williams) com sua voz rouca e deprimida, o que acabou elevando sua apresentação em minha opinião. #DudeForgetHer

Já Chelsee não teve tanto sucesso em me impressionar, cantou uma música meio entediante e sua versão não ficou muito diferente. Mas apesar disso, ela sobrevive juntamente com Rob.

Casal nº2 sobem no palco e Nick Fink é o primeiro a cantar “New Shoes” e é um dos candidatos mais nauseantes que já vi no programa… Esse sorriso falso, a cara de anta… Enfim, simplesmente escolheu uma péssima música para se cantar quando se tem apenas alguns segundos.

Jacqueline se sai um pouco melhor ao cantar “Bring It On Home To Me”, mas longe de ser tão boa quanto sua audição.

O Sr. Sorriso Falso Nick é eliminado, enquanto Jacqueline sobrevive ao corte. O melhor de tudo é Nick ficar reclamando que não deixaram ele chegar a melhor parte da música e basicamente implora para continuar com sua namorada na competição. Quando tem o pedido negado, ele sai pelo corredor cantando na esperança que os jurados mudem de idéia. #DudeIssoEhTriste #MasEuRi

Agora no grupo dos preguiçosos demais para aprender uma música nova temos Scotty McCreery, Jackie Wilson e Jerome Bell. O que é broxante, já que esperava ver algo novo deles, principalmente do Scotty, que ainda me deixou confuso se ele é ou não versátil o bastante para o programa. Fica a esperança de ver eles cantarem algo diferente na próxima fase. Video

A última dupla da noite é Tiffany Rios aka Crazy Whore From Jersey Shore e Travis Orlando. Video

Tiffany (a quem Ryan chamou de bastante robusta, mas todos sabem que ele quis dizer gorda) é a primeira e antes de cantar diz “estou cansada de ver pessoas TENTANDO fazer o que EU sei fazer.”. Diz se ela não é a Miss Simpatia em pessoa. #PensamentosImpropriosParaOHorarioPassaramPelaMinhaCabeça

Enfim, Tiffany canta com a voz constipada dela, começa a agachar e simplesmente começa a berrar. Simplesmente excruciante.

Travis canta “This Love” um tanto diferente, mas ele continua nervoso e sua voz falha no final da música.

Adivinha quem sobrevive? Claro que tem que ser a dona de uma classe surpreendente.

E esta foi a primeira parte da tão aguardada Hollywood Week, valeu a pena esperar?

Baseado nesse episódio, NEM UM POUCO.

  1. Não fomos apresentados a novos candidatos (lembram do David Hernandez (S7) e Lilly Scott (S9)? Ambos foram apresentados durante Hollywood e deram um show), duvido que não houvesse nenhum candidato nesse nível. E se realmente não houve participante que surpreendeu nem perto do que os dois ex-Idols surpreenderam, então é hora de aposentar o programa talvez, por mais que me doa dizer isso.
  2. Se fosse para mostrar somente os candidatos que já conhecemos durante as audições, então para onde foram a Molly DeWolfe Swenson, John Wayne Schultz e Sarah Sellers, por exemplo?
  3. Já que estamos falando da Sarah Sellers, que diabos aconteceu com essa mulher? Me digam????

Senti um deja vu total da 8ª temporada quando fizeram o mesmo com a DeAnna Brown, que também teve uma ótima audição, mas foi eliminada em Hollywood, quando só tivemos uma imagem dela sem nem ao menos escutar um segundo dela cantand ou falando, nos deixando (pelo menos me deixando) com um sentimento de revolta e um “MAS O QUE ACONTECEU?” preso na garganta. Minha revolta só passará quando eu ver a performance que as fizeram ser eliminadas, mas como isso é praticamente impossível, a revolta ficará para sempre.

4. Parte do me revolta acima é que, como alguém do nível da Tiffany ou aquela louca que era apaixonada pela Britney Spears que não cantava nada conseguiram passar para a próxima fase? Tipo, ARE YOU F*** KIDDING ME? REALLY???

    Entendo que candidatos desse nível resultam em barracos e audiência, mas isso me irrita extremamente quando candidatos ótimos perdem uma oportunidade que realmente teria um impacto significativo em suas vidas.

    5. Cadê o Luke James Shaffer??? Me diz gente!!!

      Enfim pessoal, assim encerro este decepcionante episodio da tão aguardada Hollywood Week.

      No próximo episodio teremos a famosa criadora de barracos, a etapa de grupos. É esperar para ver se teremos um grupo fantástico como White Chocolate ou broxante como Destiny’s Wild.

       

      One Response to REVIEW: American Idol 10.08 – Hollywood Week Part 1

      1. Jana disse:

        Então…dps de 8 episodios ainda nao achei o meu favorito ,isso é ruim? Realmente ou vai ser um cantor country ou um adolescente que vai ganhar essa! Claro q me surpreendi com alguns, mas nada ainda que realmente pudesse dizer OMGG! #MattCardlefeeling …. e concondo contigo Will, Hollywood nos decepcionou! E agora é esperar pra ver oq vem por ai!

      Deixe uma resposta

      Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

      Logotipo do WordPress.com

      Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

      Imagem do Twitter

      Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

      Foto do Facebook

      Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

      Foto do Google+

      Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

      Conectando a %s

      %d blogueiros gostam disto: