Retrospectiva 2010: Zumbis e grandes cineastas salvando a TV

Como você viu no post anterior, 2010 foi um ano decepcionante para as séries de TV. Quase não houveram destaques, só motivos pra reclamar e deu pra ver que o buraco gigantesco deixado por Lost e 24 Horas vai demorar muito pra ser tampado. No entanto, duas séries da TV a cabo americana, surgiram como um oásis em meio a falta de novidades…

Ambas com grande apelo (zumbis e… bem, Martin Scorsese), ares de super-produção, campanha de marketing poderosa e uma relevância que se tornou ainda maior num ano tão chato. Em 2010, nenhuma novidade chegou perto de ser tão boa quanto The Walking Dead e Boardwalk Empire.

Além desses pequenos detalhes, as duas séries tem a mão de dois grandes nomes do Cinema. Boardwalk Empire é produzida por um dos maiores cineastas da história, Martin Scorsese, que também dirigiu o piloto. E The Walking Dead é comandada por Frank Darabont, o diretor de filmes como Um Sonho de Liberdade e A Espera de um Milagre, que dispensam comentários. Não só isso, também garantiram seus lugares entre a apertada agenda dos seriemaniácos de formas diferentes. Mas claro, os pontos em comum acabam aí.

A série de Scorsese é impressionante pela produção. Mesmo para os padrões da HBO (que são absurdamente altos), Boardwalk Empire tem uma retratação impecável dos anos 20, com uma direção de arte e figurino de fazer inveja em muito filme. Mas ainda bem, não era só técnica, afinal, é de Scorsese que estamos falando. O piloto é quase uma obra de arte em vários momentos, tamanho cuidado com as cenas e Steve Buscemi está espetacular no papel principal. Apesar disso, como tantas outras séries da HBO, ela não tem muito apelo para o público geral, já que os episódios são um tanto parados e nem todo mundo se interessa pelo contexto histórico da coisa toda.

Em compensação, The Walking Dead clamava por público. Adaptação de HQ, comandada por grande diretor e claro, tinha a atração principal: zumbis, algo muito bem-vindo depois do fenômeno vampiresco que tomou conta de tudo nos últimos tempos (e bom, True Blood ficou uma bostinha né). Rapidamente, The Walking Dead se tornou mais do que uma das melhores estreias de 2010… virou a série mais popular do ano! Nas seis semanas em que foi exibida, não houve quem não estivesse comentando ou quem não tivesse ouvido falar da série. Vi amigos meus que passaram o ano com aquela cara de “estou ouvindo só porque sou seu amigo” quando eu falava de séries me perguntando onde eu assistia a série e passando a acompanha-la religiosamente, como todo seriemaniáco.

É fácil entender o que fez a série virar esse grande sucesso. A fórmula do holocausto zumbi é seguida a risca (mundo sucumbe por um vírus ou coisa do tipo, todo mundo vira zumbi, um cara fica sozinho, mas depois de um tempo descobre que há mais sobreviventes) e tem todos os clichês que o gênero pode oferecer e que o público adora. Mas além disso, o que chama atenção na série é o fato dela não ser exatamente sobre zumbis e sim sobre as pessoas que estão vivendo em meio a esse caos.

Os personagens não são lá muito brilhantes, mas fazem tipos clássicos que mantém a série num bom nível. Ah claro, as cenas de ação envolvendo os mortos-vivos são sensacionais. Vai demorar para esquecer a sequência de dois caras com pedaços de zumbi pelo corpo andando pela cidade lotada dos bichos ou a invasão ao acampamento, que foi pra deixar qualquer fã de George Romero com um sorriso no rosto. No geral, a temporada foi um pouco irregular, mas os pontos positivos garantiram a aprovação dela, que é um dos maiores sucessos da TV a cabo americana em anos.

Não fosse essas duas séries, era bem provável que o fall season 2010 ficasse fadado ao esquecimento. E parece até difícil que apenas duas séries sejam o bastante para fazer a TV americana valer a pena este ano, mas a combinação de fatores que resulta nessas duas é o que impressiona. Tão boa que é até difícil de acreditar. Agora, é esperar 2011 e torcer para não ter sido sorte de principiante…

____________________________________________

O próximo post é o último da minha retrospectiva e é lógico, vai falar das duras despedidas que os fãs de séries tiveram que enfrentar esse ano e no que isso influencia nossas vidas. Fique ligado!

2 Responses to Retrospectiva 2010: Zumbis e grandes cineastas salvando a TV

  1. Aécio Rocha disse:

    Ahh CEO, pra mim, 2010 não foi um ano tão “fadado ao esquecimento” como tu disse no post. Ah adorei o texto, mas acabei discordando em relação ao mundo das séries nesse final de década. Vejo esse ano como um excelente momento para as séries, tivemos confirmações na qualidade de tv shows que já eram aclamados como por exemplo Mad Men, Breaking Bad e Community. Além disso tivemos séries retornando a suas boas formas como é o caso de The Office, How I Met Your Mother e Grey’s Anatomy (claro, com alguns tropeços) e da mesma forma tivemos séries muito bacanas invadindo nossa telinha, como é o caso de Raising Hope, Outsourced, Boardwalk Empire e The Walking Dead. Ah e, claro, não podemos esquecer o excelente ano que teve a televisão britânica com um salto de qualidade de produção gigantesco em comparação a algumas séries americanas, por exemplo, Doctor Who está em um momento muito especial, Misfits voltou com uma genialidade ABSURDA, o mesmo vale pra The It Crowd (que é a definição de diversão). E pra não dizer que falta fundamento, ainda tivemos uma maravilha na tv canadense com a confirmação da lindeza dos roteiros de Being Erica e da diversão por trás dos episódios de 18 to Life.

    Então não dá pra esconder que sou bem mais positivo em relação a esse ano do que tu.

    • Marcelo Silva disse:

      Vou disfarçar minha leve impressão de que vc parece ter comentado no post errado, pq o comentário ficou muito bom, hehehehe…

      Mas foi o que eu falei no outro post. As novas temporadas das veteranas não me incomodaram, alias, elas tem salvado a pátria (Modern Family, amor eterno), o problema ficaram nas estreias. Todo ano pelo menos UMA série da TV Aberta parecia acima de todas as outras, nesse, todas pareciam no mesmo nível (que fora as que eu citei, foi de mediana pra baixo).

      Pow Aécio, TV britânica e canadense é apelação com o pobre CEO aqui… preciso de mais arroz e feijão e um dia com 72 horas pra conferir essas séries, hehehe… mas seus argumentos são muito justos. Mesmo assim, mantenho firme a opinião de que fora Boardwalk e Walking Dead, 2010 não teve nenhuma série que eu vá lembrar ano que vem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: