Review: In Treatment – 3ª Temporada – Week 5 (3×17-3×20)

 

E agora, Paul Weston?

3×17 – Sunil – Week 5

Se Sunil já não tinha problemas suficientes, agora ele ainda tem que se preocupar com as chuvas torrenciais que estão devastando a terra natal dele. As coisas não estão nada fáceis para Sunil e essa 5ª sessão me deixou com a sensação de que coisas muito ruins estão vindo pela frente.

Parece que a cada sessão as coisas ficam ainda piores entre Sunil e Julia, fica claro que as feridas que a terapia está tocando acabam refletindo na postura de Sunil em casa, com o filho, os netos e a nora. Dessa vez o problema é o suposto romance entre Julia e Ethan “Pale Fox” Bar, Sunil continua insistindo que os Julia está traindo Arun e que dessa vez, com uma viagem de Arun, Sunil presenciou Ethan dando um beijo (no rosto!) de Julia. Ou seja, agora para Sunil não resta nenhuma dúvida de que há alguma coisa entre os dois.

Uma coisa que chama minha atenção na evolução (aprofundamento) da história do Sunil, é o olhar do personagem. É impossível não perceber o olhar de tristeza que ele tem, a raiva e revolta que ele demonstra cada vez que ele menciona Julia, é quase um olhar de quem não quer viver.

Quando finalmente Sunil é apresentado a Ethan e ao acreditar que os dois estão rindo dele, a única vontade que ele tem é de “sufocar a risada de Julia”. Isso preocupa Paul, estaria Sunil se segurando ao máximo para tentar não machucar Julia? As figuras que perseguem e atormentam Sunil em seus sonhos são representações de Julia? Independente das respostas, uma coisa é certa, Paul está ficando muito preocupado com Sunil.

Pra completar, mais uma vez, Sunil acorda no meio da noite e agora se pega tentando entrar no quarto de Julia, não o fazendo porque a porta estava trancada. O que ele iria fazer se a porta estivesse aberta? Sunil parece não estar conseguindo lidar com o turbilhão de sentimentos trazidos pela terapia com Paul. Agora estamos todos tensos por não saber o que acontecerá até a próxima sessão do Sunil.

3×18 – Frances – Week 5

Essa semana Frances começa a sessão muito introspectiva, nem parecendo aquela Frances comunicativa que conhecemos. O silêncio da atriz se quebra com os comentários sobre a tentativa de finalmente ter uma conversa frente a frente com sua filha Izzy, mas, claro, a ideia de tentar emboscar Izzy na frente dos seus amigos na escola não foi uma péssima ideia e Frances conseguiu apenas deixar a filha ainda mais chateada.

É perceptível que Frances sente falta de ter alguém em sua vida, mas acima de tudo, percebemos que ela sente falta de ser mãe, de ter Izzy por perto. Agora que se vê diante da filha que é praticamente uma adulta, Frances apenas tem que lidar com a rejeição e com as SMS da filha que se preocupa mais com Trish do que com a própria mãe.

E pra matar a solidão, Frances acaba se envolvendo com um dos atores da peça dela e indo pra cama com ele, coisa que não fazia há dois (!) anos como ela afirmou várias vezes para Paul. As narrativas sexuais de In Treatment são sempre um show a parte, não tem como ver uma dessas narrativas mega detalhadas e não lembrar de Laura (que saudade!) ou de Mia em sua fase maneater. No sexo o que mais deixa Frances com prazer é ver que o cara estava encantado pelos seios dela, o que automaticamente faz Paul relacionar com um dos maiores medos de Frances: ter que retirar os seios caso o resultado do teste de câncer de mama fosse positivo.

Com isso chegamos ao melhor momento do episódio, vemos Frances amedrontada e se furtando de ler o resultado do teste do câncer. Depois de muita conversa Paul lê o resultado do exame para Frances, que não esconde a alegria ao saber que não tem câncer, ou seja, que ela não vai passar a doença para Izzy.

Mesmo nesse momento de alegria Frances se recusa a ir atrás de Patricia, ela continua fugindo da irmã e se revoltando sempre que Paul menciona Trish. Provavelmente Trish não vai aguentar muito tempo e Frances continua sendo estúpida ao evitar a irmã e se o pior acontecer, só não vai dizer que o Paul não te avisou, viu?

 

3×19 – Jesse – Week 5

Um episódio que começa com Jesse chegando quase meia noite na porta da casa do Paul não tem como não ser definido como espetacular. Todos nós ficamos surpresos ao ver Jesse transtornado tocando a campainha e pedindo que Paul antecipasse logo a sessão que ele iria ter no dia seguinte. Já havíamos olhado Jesse zangado, brigando com Marisa, mas até agora não tínhamos olhado ele num estado tão alterado como nesse episódio.

Assim como eu vocês também deviam estar contando as horas para finalmente acontecer o encontro de Jesse com seus pais biológicos. Mas vocês lembram que na semana passada ele disse não estar nem aí para Karen e Kevin? No entanto, parece que as coisas mudaram e Jesse resolveu ir atrás dos pais biológicos e o encontro, infelizmente, não poderia ter sido pior.

O encontro foi um verdadeiro sofrimento, não pelo tratamento de Kevin e Karen que foram bastante educados com Jesse e tentaram fazê-lo sentir a vontade, mas pelas mentiras que Jesse percebeu na vida deles. Jesse ao circular pela casa dos pais biológicos percebeu várias crianças brincando na porta da casa deles, vários brinquedos jogados e uma criança doente utilizando uma cadeira de rodas. O problema é que ao chegar na casa dos pais, no horário marcado, não existia mais nenhum rastro das crianças e de que Karen e Kevin tinham outros filhos. O que diabos aconteceu?

Paul consegue brilhantemente entender o porquê de Jesse ter sido expulso da casa dos pais biológicos, em primeiro lugar porque o bocudo do Jesse (que estava “high” na hora) possivelmente deve ter dito algo relacionado a dinheiro para os pais, não que isso fosse um problema, mas parece que Jesse deu a entender que se os pais pagassem seus estudos ele doaria sua medula ou rim para o seu irmão doente.

Paul identifica um padrão em Jesse, ele afasta as pessoas que querem gostam dele. E ao jogar isso na cara de Jesse é claro que nossa bomba-relógio explode em uma cena linda. Os berros e gritos de Jesse são arrepiantes, com certeza o melhor momento do personagem até agora. Sério, a cena é incrível (mesmo!), ver Jesse revoltado com Paul e colocando a culpa nele por causa de tudo que estava acontecendo em sua vida já entra pras melhores cenas da série.

Pra finalizar, não tem como não se emocionar ao ver Paul e Jesse tendo aquela conversinha na escada, com Paul finalmente fazendo Jesse começar a entender as razões pelas quais Kevin e Karen poderiam ter abandonado Jesse. Uma cena muito bem construída e incrível de se assistir. Já estou louco pelo próximo encontro de Jesse com Paul porque essa está sendo uma das melhores histórias da temporada.

3×20 – Adele – Week 5

In Treatment sempre acerta ao nos apresentar aqueles personagens que só conhecemos ao ouvir Paul ou seus pacientes falarem, como ocorreu com os pais da Sophie, a mãe do Jesse e agora com Steve, o padrasto de Max. A ceninha inicial que apresenta o tal do Steve é super interessante porque está na cara que Max e Steve tem uma ótima relação e que, fica claro para Paul, que é melhor que o filho fique num ambiente saudável como a casa de Kate do que com ele e sua vida problemática.

Paul acaba se atrasando (muito!) para a sua terapia semanal com Adele e logo começa a se queixar de ter que ver seu filho convivendo com Steve e se afastando dele.  Paul essa temporada está um sofredor de mão cheia, dessa vez vemos ele triste ao sentir que está perdendo seu lugar de pai na vida de Max, ter que se despedir do filho que ia morar de vez agora com Kate foi “uma das piores coisas que já fiz” como muito bem afirmou nosso terapeuta preferido.

E a história da “paixão” de Paul por Adele continua, dessa vez ele afirma que ela era a única pessoa que ele queria ver ao voltar para Nova York, porque ela era a única que o entenderia genuinamente. E a droga é que Paul tá com padrão maldito de tentar fugir dos assuntos que o atormentam, dá vontade de bater nele nessas horas, sério! E uma coisa é fato, acho que Laura e Mia devem estar rindo da cara de Paul todo “apaixonado” por Adele.

Pra completar Paul diz pra Adele que está muito preocupado com Sunil e com medo dele cometer uma loucura, Adele, como sempre, é uma gênia e fala pra Paul que ele sabe o que em que fazer e que ela não vai ficar dizendo o que ele tem que fazer com a vida dele. Sério, essa mulher é incrível! Casa comigo Adele!

E eu assinei embaixo da bronca que ela deu no Paul que não está colaborando com a terapia e fica evitando vários assuntos e reflexões. Qual é o teu problema, Paul? E, por fim, uma coisa fica clara, Adele não faz hora extra!

 

 

Sobre Aécio Rocha
.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: