REVIEW: The X Factor 7.13 – Top 14 – Musical Heroes

O tema da semana é Musical Heroes.

Tema abrangente o suficiente para que todos consigam revelar suas influências e mostrar que pode ser um artista relevante na indústria.

Storm Lee – “Born To Run” (Bruce Springsteen): Storm cantando em cima de uma moto e foi maquiado de tal forma que me lembrou o Boy George.

Storm foi uma grande decepção essa semana, ele diminuiu as loucuras no palco, mas pelo visto diminuiu seu desempenho vocal também, sua performance inteira parecia errada.

Dannii diz que Storm cantou muito bem e gostou da apresentação como um todo (vocal e parafernálias no palco). Cheryl pede para que ele simplesmente cante na próxima semana, que no momento ela não acredita que ele está sendo ele mesmo. Simon diz que seu vocal é OK e alfineta Louis dizendo que toda a imagem de Storm é uma tentativa (fail) de Louis produzir um rock star. E Louis diz que Storm nasceu para cantar (Há, trocadilhos do Louis ¬¬).

Treyc Cohen – “Purple Rain” (Prince): E lá vem Treyc com uma escolha arriscada, ainda me lembro da versão da Ruth Lorenzo durante a 5ª temporada e ainda estou pra ver um cover com tanta paixão quanto à da Ruth.

Treyc é simplesmente fantástica! Vocal, emoção e interpretação na medida certa… Conseguiu ser ainda melhor do que sua interpretação de “One” na semana anterior e está a altura da versão feita pela Ruth, mas ainda prefiro a versão da Ruth.

Louis achava que Treyc havia atingido o ápice na primeira semana e que não poderia se superar, mas acaba tendo de engolir suas palavras. Dannii elogia a habilidade da moça em colocar sua marca em uma música tão difícil. Simon chama sua performance de fantástica, porém diz que Treyc perdeu a melodia em alguns momentos, mas acredita que ela será o dark horse deste ano. Cheryl concorda com todos os comentários e diz que precisa trabalhar mais na confiança da moça.

Paije Richardson – “If I Ain’t Got You” (Alicia Keys): Adorei o arranjo da música, deu um ar mais contemporâneo para a música. Vocalmente foi bem melhor do que semana passada, gostaria que ele aprendesse a criar mais dinâmica com sua voz, no momento é um pouco entediante.E acho que ele não está se conectando o bastante com o público e nas próximas duas ou três semanas ele estará em perigo se continuar assim.

Louis diz que Paije cantou bem melhor do que na semana anterior. Cheryl disse que não ficou muito convencida com a apresentação no começo, mas mudou de idéia conforme a performance se desenrolava. Simon o compara a um raio de sol, deixando todos de bom humor quando entra no palco e diz que os dançarinos no fundo pareciam ter entrado na performance errada e culpa Dannii (e Brian Friedman por tabela, que não parece estar feliz com este comentário).

Dannii acha que a performance como um todo funcionou perfeitamente e diz que a apresentação foi ficando cada vez mais quente.

One Direction – “My Life Would Suck Without You” (Kelly Clarkson): Blerg, é difícil acreditar que Kelly Clarkson é a heroina desses garotos.

O vocal tá legalzinho, ainda falta harmonia e me chame de cínico, mas não acredito nessas caras de “somos melhores amigos desde sempre e estamos nos divertindo” que sempre colocam quando se apresentam, uma hora a pressão vai ser demais e eles irão se virar uns contra os outros.

Louis diz que toda adolescente (tola, minha palavra) irá se apaixonar por eles, mas questiona a escolha de música. Dannii elogia a aparência deles e diz que o desafio que dirá se eles são uma boyband de verdade será quando cantarem uma grande balada. Cheryl só comenta que eles são bonitinhos e quer dizer que eles são a próxima boyband, mas não acha que são merecedores ainda deste comentário. E Simon diz que eles são a banda pop mais excitante do país. WTF SIMON?????

Cher Lloyd – “It’s The Hard Knock Life” (Musical Annie / Jay Z): Achei bem melhor do que a apresentação da semana passada, mas ainda assim meu amor pela Cher está indo ralo abaixo. Comentei com o @ZePicelli que a Cher tem a Síndrome de Siobhan, Siobhan abusava de seu diferencial (os gritos) no American Idol e Cher está seguindo o mesmo caminho, mas abusando dos raps e mudanças, e ta chegando um momento que está ficando cansativo. Quero ver ela simplesmente cantando uma balada sem nenhuma mudança ou artifício.

Louis acredita que toda a apresentação foi um grande risco, mas acredita que compensou totalmente. Dannii gosta o fato de Cher tomar vários riscos, mas não gostou do resultado final. Simon diz que ela poderia cantar a lista telefônica que não iria se importar e diz acreditar num futuro onde ela será muito bem sucedida. E Cheryl a chama de pop star.

John Adeleye – “A Song For You” (Donny Hathaway): Agora sim!!! Tudo que faltou semana passada está presente nesta performance… O vocal, a emoção e conexão com a música, tudo se encaixa perfeitamente nesta semana.

Dannii diz que poderia fechar os olhos que com apenas seu vocal John a impressiona. Cheryl elogia a emoção colocada na performance. Simon diz ter sido uma performance fantástica. Louis diz que John se mostrou mais vivo cantando esta música com tanta emoção, alma e poder.

Diva Fever – “Gotta Go Home” (Boney M.): Hmm… Não gostei tanto quanto semana passada, a escolha de música foi absurda (P#@$ Simon, outra música disco só porque eles são gays???), vocais não foram bons e não me entreteu. Esperava uma música do Scissor Sisters ou até Lady Gaga.

Louis diz que Diva Fever sempre coloca um sorriso no rosto das pessoas. Dannii diz que a apresentação funcionou para ela. Cheryl simplesmente não faz nenhuma critica e seu único comentário é dizer que os meninos estão se divertindo como nunca. E Simon diz que eles teriam um álbum de sucesso com esse tipo de música.

Rebecca Ferguson – “Felling Good” (Nina Simone): Achava que era a música perfeita para a Rebecca, mas ela precisava trazer algo de novo para a música, já que foi cantada tantas vezes, e ao não fazer isso acabou ficando entediante.

E Cheryl tem que fazer algo em relação à confiança da Rebecca, parte do problema é isso.

Louis diz que pode ver Rebecca chegando até as finais e que ela exala star quality. Dannii diz que a música foi um risco, mas que funcionou e que poderia estar na trilha do próximo filme do James Bond. Simon chama a apresentação de genial. Cheryl diz que Rebecca está bem confortável (REALLY??) e é gostoso escutar sua voz.

Aiden Grimshaw – “Jealous Guy” (John Lennon): Amei a escolha de música, Aiden tem uma voz que me lembra Gavin DeGraw, que também já fez uma versão da música, então tem tudo para dar certo.

Mas infelizmente Aiden destrói a música, seu nervosismo está fora de controle e desafina várias vezes.

Louis acha que foi fantástico e melhor do que na semana anterior (velho surdo ¬¬). Cheryl diz que não foi uma boa apresentação, mas acredita no potencial. Simon concorda com Cheryl, acredita que ele tem potencial para ser brilhante, mas que ele precisa controlar seu nervosismo. Dannii acha que foi OK, mas percebe que ele não gostou do resultado final.

Quando entrevistado por Dermot, Aiden chama sua performance de “lixo”.

Wagner Fiuza-Carrilho – “Help Yourself” (Tom Jones): Wagner é tao ruim, mas tao ruim que eu quero chorar por ter que escutar ele pra fazer a review. É simplesmente vergonhoso… Vou adiar meu sonho de viajar para a Inglaterra até esquecerem desse ser vergonhoso pra não passar vergonha.

Dannii diz que não conseguiu entender o que ele estava cantando por causa do sotaque. Dannii elogia os dançarinos. Simon se sentiu em Vênus em 1960. E Louis só diz que tem algo grande planejado para a próxima semana (Hell no!!).

Katie Waissel – “I’d Rather Go Blind” (Etta James): Fez exatamente o que devia, escolheu uma boa música e simplesmente cantou, sem truques ou figurino louco.

Seu vocal está na medida certa e está mostrando bastante paixão.

Louis se diz feliz de ter salvado ela na semana anterior. Dannii diz que ela cantou cada palavra com emoção e prefere quando Katie não se esconde atrás de roupas loucas. Simon acha incrível e diz que ela pode ser uma estrela. Cheryl está orgulhosa de Katie por se reerguer.

Belle Amie – “You Really Got Me” (The Kinks): Hmm, nao teria escolhido essa música, essa era a chance de escolher algo de uma girlband famosa e mostrar que podem tão boas quanto.

É extremamente melhor do que semana passada, o vocal está OK, falta harmonia e comprometimento (ficar brigando pra cantar não dá, né), e não consigo imaginar elas cantando algo do tipo no mundo real.

Louis diz que elas podem ser a próxima girlband de sucesso. Dannii gostou da dança mas não do estilo delas. Cheryl gostou delas terem feito uma música animada. E Simon diz que não há girlbands tão boas quanto Belle Amie no país (Mas hein? The Saturdays, não é mil maravilhas, mas é BEM melhor do que Belle Amie ¬¬).

Mary Byrne – “You Don’t Have To Say You Love Me” (Dusty Springfield): Eu AMO essa música, e casa perfeitamente na voz da Mary. Mais um vocal ótimo da Mary, mas quero vê-la cantando algo mais contemporâneo, ela já provou que é capaz quando cantou Coldplay, e acho que se ela não fizer algo mais jovem, pode acabar indo para casa mais cedo.

Oh… Mary começa a chorar no final da performance.

Dannii diz que não tem preço ver Mary cantar e pede para Louis escolher uma música mais contemporânea. Cheryl sentiu arrepios de tão boa que Mary foi e diz respeita-la como mulher e artista. Simon diz que ela é o exemplo de não ter um limite de idade no programa e diz que Mary está acertando toda semama. Louis diz que Mary é a alma do programa este ano.

Matt Cardle – “Just The Way You Are” (Bruno Mars): Não me matem, mas achei essa escolha de música foi como trapacear, teoricamente é para cantar algo de seu herói musical, e Bruno Mars não tem tanto tempo de carreira para ser o herói do Matt…

Mas tirando isso de lado, é simplesmente FANTÁSTICO.

Isso é exatamente o que esperava que ele tivesse feito com a música da semana passada, algo mais concentrado na intimidade do vocal.

Sua qualidade Megan Joy em sua voz que vimos em sua primeira audição faz uma aparição e eu AMEI isso, sentia falta dessa qualidade na voz dele.

Louis diz que Matt roubou o show e o compara com Bono (se Bono fosse cantar essa música, teria sido do mesmo modo que o Matt fez). Cheryl ama a escolha da música e toda a apresentação. Simon ama toda a produção, o chama de genial, mas diz que Matt desafinou em breves momentos. Dannii está simplesmente radiando orgulho pelo filhotinho.

Tenho tanto orgulho dessa performance que merece um selo de aprovação.

E assim encerramos mais uma semana de performances e podemos concluir que:

  • Simon aparentemente não dá a mínima para seus pupilos, dando essas escolhas horríveis de música.
  • Storm é filho do Boy George.
  • Louis é surdo.
  • Katie pode cantar bem.
  • E eu amar mais ainda as apresentações do Matt.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: