REVIEW: The X Factor 7.07 – Bootcamp Parte 1

Após sofrermos por cinco intermináveis semanas, chegou o momento que todos esperavam (se você não queria que as audições terminassem, você é louco… hehe), Boot Camp!!!!

Para quem nunca assistiu ao programa, Boot Camp seria o equivalente a Hollywood Week do American Idol, mas melhor produzido.

Começamos o episódio com os concorrentes chegando ao aeroporto, Gamu Nhengu está com um cabelo estranho, Treyc Cohen e Mary Byrne mal podem esperar para mostrar do que são capazes.

Sem a presença de Dannii Minogue que ainda está de licença-maternidade e Cheryl Cole que ainda se recupera da malária, o futuro de todos está nas mãos de Simon Cowell e Louis Walsh. E isso me dá muito medo…

Louis tem a tendência de acabar com as chances de seus pupilos, com a exceção de Shayne Ward e JLS, com suas escolhas de músicas duvidosas e teimosia. E em toda temporada, Simon acaba com alguém que tem enorme potencial (Hope, Futureproof, Austin Drage, entre outros).

Dia 1

Com 211 concorrentes ainda na disputa, Simon explica que cada categoria cantará apenas uma música já definida.

  • Boys: Man In The Mirror – Michael Jackson
  • Girls: If I Were A Boy – Beyonce
  • Over 25’s: Poker Face – Lady Gaga
  • Groups: Nothing’s Gonna Stop Us Now – Starship

A primeira categoria a se apresentar é a dos Over 25’s:

Stephen Hunter é tão brega, que consegue deixar Poker Face brega também. E assim segue inúmeros candidatos fazendo versões cada vez piores da música.

Até Simon admite que essa é a categoria que ninguém quer ficar responsável, porém reconhece que há pessoas na categoria que são ótimas, como John Adeleye, Mary Byrne, Matt Cardle e Marlon McKenzie.

Espero que em algum momento, liberem os vídeos da Mary Byrne e Matt Cardle, que os 5 segundos mostrados me deixaram com gostinho de quero mais.

Em seguida, vemos apenas alguns segundos dos Groups e dos Boys, nada que nos chame a atenção, exceto por Tobias Sumpton que infelizmente desafina, acaba esquecendo a letra da música e se desespera ao chegar nos bastidores.

Durante os ensaios da categoria Girls, Chloe Victoria (a famosa prostituta, que também é mãe com apenas 19 anos) chega atrasada aos ensaios justificando que saiu pela noite e não dormiu muito, não deve ser muito difícil imaginar o que ela fez durante a noite.

Annastasia Baker é a primeira a cantar e sinto Proud Mary vibe nela novamente, nada que chame a atenção; Cher Lloyd dá seu toque pessoal à música; Rebecca Creighton aparece por um breve porém ótimo segundo; a voz e personalidade de Katie Waissel continuam a me irritar imensamente; Rebecca Ferguson continua cantando de forma sem graça e sem confiança; Gamu se tornou, para mim, uma Hayley Vaughn 2.0, o que é uma pena; e apesar de perder parte do ensaio, Chloe faz um trabalho decente.

Após todos terem se apresentado, Simon e Louis reduzem pela metade o número de candidatos ainda na disputa.

Entre os eliminados estão Stephen Concannon, Tobias Sumpton =(, Wojciech Piegat, Caroline (G&S).

Entre os aprovados estão Rebecca Creighton, Cher Lloyd, Aiden Grimshaw, Treyc Cohen, Matt Cardle, Mary Byrne, Tom Richards, John Wilding e Liam Payne.

Dia 2

Dia 2 no Boot Camp, o coreógrafo Brian Friedman, aparentemente alérgico a roupas de baixo, aparece para ensinar os candidatos a dançar e melhorar sua presença de palco.

E em pouco tempo, temos vários pontinhos coloridos dançando como nunca, ou ao menos tentando. E essa parte do programa me lembrou muito So You Think You Can Dance, do um episódio que assisti… hehe

Durante os ensaios, Husstle e FYD arrasam e impressionam Brian, Mary Byrne sente dores por causa da artrite e pessoas como Matt Cardle e Nicolo Festa tentam acompanhar o ritmo.

Final da tarde e chega o momento dos candidatos mostrarem o que aprenderam da coreografia durante o dia, os primeiros a se apresentarem é a categoria Boys.

Tom Richards surpreende como um ótimo dançarino, enquanto o restante dança desengonçadamente.

Simon percebe que um dos garotos, Zain Malik, não está no palco dançando e vai aos bastidores procurar pelo garoto, que se recusa a dançar, pois acha que irá se humilhar.

Assim, o garoto deve no mínimo saber como é o programa e deve saber que ao chegar ao Top 12, em algum momento sua apresentação envolverá dança. Se ele não quer ao menos tentar, eu mandaria embora na hora.

Enfim, Simon convence Zain ao menos tentar e não se sai tão mal quanto eu esperava… Muito drama para nada.

Girls: Como os meninos, a maioria tem dificuldades com a coreografia. Gamu e uma garota X impressionam.

Groups: Com certeza a melhor categoria em termos de dança.

Husstle simplesmente arrasa qualquer outra girlband, Princes & Rogues com mais treino ficaria muito bom, FYD humilha, Twem e Diva Fever são simplesmente hilários.

Over 25’s: O duende super bronzeado da Xuxa dança bem no fundo, Marlon McKenzie tem um ritmo legal, Matt Cardle não tem muita desenvoltura e Mary sofre com a artrite e a coreografia, mas não desiste e improvisa com muito bom humor (viu Zain, siga o exemplo da Mary).

Após todos se apresentarem, Simon e Louis anunciam o próximo desafio, os candidatos devem escolher de uma lista de 40 músicas e terão um dia para escolher o arranjo, ensaiar e criar coreografia (opcional).

Dia 4

E chegando para ajudar Simon e Louis na decisão de quem levar para a fase Judge’s House, Nicole Scherzinger está de volta (preferia a Katy Perry, mas Nicole está de bom tamanho).

Cher Lloyd – “Viva La Vida”: Apesar de todas as noticias de que Cher estivessem beirando a um colapso devido ao nervosismo, ela parece mais tranqüila do que na audição.

Enfim, novamente dando a cara a bater, Cher decide cantar Coldplay a seu modo, adicionando sua própria letra e fazendo rap.

O rap na primeira parte da música achei meio WTF, o restante da performance foi decente, mas não chega nem perto da primeira audição. Senti um desconexo entre o modo que ela estava cantando e a música tocando no fundo.

Concordo com os jurados, ela precisará de muita ajuda do mentor e no momento não consigo imaginá-la ganhando a competição.

Keri Arrindel – “Creep”: Boa escolha de música, sentimento e entoação ta tudo ali, mas por algum motivo sinto que ela não consegue envolver o público.

Princes & Rogues – “Party In The USA”: Yay geek chic!!! Achava que nunca mais veria eles cantando. A escolha da música é o que eu chamaria de duvidosa, mas apesar disso, os vocais são uniformes, tem uma boa presença de palco e são adoráveis.

Harry Styles – “Stop Crying Your Heart Out”: Ótima música, mas ele é tão monótono que chega a me darzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz….

Treyc Cohen – “Creep”: Como eu amo essa mulher, vozeirão, envolvente, não tem síndrome de diva, linda… Até a Nicole Scherzinger adora ela, que levará Treyc em tour, caso os jurados não a aprovarem.

Simon diz que ela é unidimensional… ¬¬

Simon só diz isso porque ela não é só mais uma diva clichê que ele tanto adora.

Se não chegar ao Top 12, vai ser palhaçada.

Storm Lee – “Sweet Child O’ Mine”: Tem uma boa voz, os primeiros 15 segundos foram bons, mas depois começo a correr e pular e ficou algo meio vergonhoso…

Sua personalidade é meio repugnante e irritante, concordo plenamente com Simon, se chegar aos Live Shows, vai dar muita dor de cabeça.

Chloe Victoria – “Wishing On A Star”: Assim como na primeira audição, sem o playback é boa, com o playback é simplesmente horrível.

Desafinada do começo ao fim e ainda esquece a letra da música.

**Bitch mode on** E falando sério, acredito que ela só está participando para poder subir os preços dos seus programas e arrumar mais clientes. **Bitch mode off*

FYD – “Pack Up”: Dançam super bem, não possuem o melhor vocal dos grupos, mas tem algo neles em que acredito. Quero ter a chance de vê-los cantarem uma música inteira e ter uma noção como um grupo, pois até o momento não vimos isso.

Tom Richards – “Live And Let Die”: Eu lembrava da voz dele ser bem melhor do que isso… não foi bom mas não foi horrível, ficou indefinível para mim. E concordo com a Nicole, o lugar dele é numa boyband.

Liam Payne – “Stop Crying Your Heart Out”: Escolher a música certa é chave para se dar bem, e essa música simplesmente não foi a escolha certa. Potencial sendo desperdiçado.

Stephen Hunter – “A Song For You”: OMFG, O QUE ESSE CARA AINDA TA FAZENDO AI?? Acabou com a música, essa música NUNCA deveria ser cantada num ritmo de disco. Me recuso a comentar mais sobre ele.

Yuli Minguel – “To Make You Feel My Love”: Boa escolha de música, mas força muito a voz. Não gostei.

Marlon McKenzie – “Like A Star”: Boa escolha de música, interpretação e voz na medida certa. Potencial ele certamente tem, só falta nos mostrar algo simplesmente fantástico.

The Reason – “Bad Romance / Just Dance”: Tava demorando para mostrarem eles novamente. Um grupo que com certeza se conhece, ótima harmonização e o melhor grupo em termos de voz. Minha única preocupação é que até o momento só cantaram a capella, eles precisam mostrar que são capazes de cantar tão bem com uma música tocando no fundo.

John Wilding – “To Make You Feel My Love”: Adoro o tom de voz desse garoto, performance competente, só que tem a tendência a exagerar.

Matt Cardle – “The First Time I Ever Saw Your Face”: WOWWWWW, Matt foi simplesmente fantástico.

Explorou um outro lado de seu vocal, tem um falseto gostoso, deu vida a música… Simplesmente meu favorito absoluto para ganhar a partir deste momento.

E com um grande sorriso na cara, encerramos este excelente episódio.

Tivemos dança, apresentações fantásticas (vocês mesmo Matt e Treyc) e alguns destaques das audições mostrando que podem ter dado sorte com a primeira impressão, enquanto surgem novos destaques.

No próximo episódio continuaremos com o restante das apresentações e descobriremos quem irá para o Judge’s House.

Assista o episódio: Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5

2 Responses to REVIEW: The X Factor 7.07 – Bootcamp Parte 1

  1. @ZePicelli disse:

    Realmente Cher foi uma decepção. Não foi um desastre total mas faltou pouco.
    Acho que audacioso fazer o que ela fez com uma música tão icônica. O rap do início foi desnecessário. Se ao menos ela tivesse casado com o instrumental da música… uma pena que não foi um bom resultado after all.

    Já Matt! Meu Deus! Agora sim entendi toda sua empolgação. Ele conseguiu apresentar uma performance melhor ainda do que sua audition. Realmente muito boa.

  2. EDUARDO disse:

    Matt Cardle está no boys group e não no overs 28.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: