REVIEW: The X Factor 7.02 – Dublin/London Auditions

Começamos o episódio desta semana com Dermot O’Leary nos guiando por uma linda paisagem campestre em Dublin, passando rapidamente para o ritmo frenético e caótico com a chegada do programa a cidade.
E é com um IMENSO prazer que digo que este episódio está repleto de talento, músicas que normalmente não esperaríamos de uma primeira audição e como não pode faltar, muita gente sem noção desafinando até dizer chega.

Substituindo Dannii Minogue, que permanece de licença maternidade, com muito bom humor e língua afiadíssima, Katy Perry se junta aos jurados do The X Factor para a segunda rodada de audições em Dublin.

Temple Fire – 20 a 22 – “Wake Me Up Before You Go Go”: Mais uma boyband que se preocupa mais com coreografia do que com os vocais, não que o resultado seria diferente caso eles tivessem somente cantado. Simplesmente ridículo.

Stephen Concannon – 23 – “Your Song”: Um vocal que me deixou confuso, um daqueles que você não consegue se decidir se foi bom ou não.
Mas fazendo um charminho pra Cheryl e dando uma de Casey James (Stephen tira a camisa para Katy Perry) faz a alegria da nação feminina e avança para a próxima fase.

Rebecca Creighton – 20 – “Cry Me Out”: Gente, a audição dela foi tão boa e tão curta…
Uma voz gostosa e que não me enjoa mesmo depois de ficar escutando em loop o dia inteiro. Aparenta ter muito estilo e personalidade. Ficarei de olho nela.

Mary Byrne – 50 – “I (Who Have Nothing)”: Com uma apresentação maravilhosa de “I (Who Have Nothing)”, Mary é um dos exemplos pelo qual amo assistir The X Factor, dar uma oportunidade a pessoas que em circunstancias normais não teriam.
Mary pode não ser comercial, mas com certeza tem muito talento.

E assim, Mary encerra a audições de Dublin com chave de ouro, com pesar nos despedimos de Katy Perry e os jurados seguem para a próxima parada: Londres.

Matt Cardle – 27 – “You Know I’m No Good”: Matt é uma agradável surpresa, e que surpresa, sua performance de “You Know I’m No Good” nos mostra um tom interessante e único. Matt me remete à Megan Joy, tanto em seu tom único quanto sua desenvoltura no palco (ou a falta dela). Matt é uma das minhas apostas para chegar ao Top 12.

Michael Lewis – 26 – “Rock With You/Human Nature”: Michael Jackson wannabe, se veste e dança como o rei do pop, mas é somente mais uma daquelas pessoas desagradáveis que vemos em todas as audições. Lewis diz que já sentiu o espírito de MJ o incentivando a mostrar seu “talento” (¬¬) e ainda piora sua situação ao bater boca com a platéia. Rejeitado sem duvidas.

The Reason – 25 a 29 – “Fight For This Love”: Em vez de falar sobre eles, passarei uma breve receita:

  • 4 homens bonitos
  • Talento
  • Bom senso
  • Carisma

Misture todos os ingredientes e se direcione a um estúdio de gravação e o resultado será The Reason, com uma versão a capella de “FFTL”, da nossa querida Cheryl Cole, esses amigos mostram todo seu potencial, não exageram nos vocais e muito menos se preocupam em fazer coreografias elaboradas para encobrir seus defeitos.
Ficarei surpreso se este grupo não entrarem para o Top 12.

Seven – 21 a 25 – “Bad Romance/ Just Dance”: Grupo divertido, o vocal deles não é dos melhores e é levemente brega (Same Difference oi???).

Husstle – 18 a 29 – “Walk Like An Egyptian” – Girlband com estilo, canta bem, mas falta o X factor. Cheryl menciona que este é a melhor girlband até o momento, se elas são realmente as melhores, é de se imaginar que a tradição do programa em colocar girlbands que irão floppar, prevalecerá.
Não espere ver as meninas irem muito longe na competição.

Princes & Rogues – 20 a 28 – “Forever Is Over”: Geek chic boyband, no começo faltou um pouco de harmonia mas quando começa o refrão achei o grupo ótimo, gostei principalmente do tom do loiro da ponta direita. Torço fervorosamente para que vejamos mais deste grupo no Boot Camp.

Annastasia Baker – 21 – “Proud Mary/To Make You Fell My Love”: Pra quem não se lembra, Annastasia esteve no programa durante a 5ª temporada, sendo eliminada antes do Top 12 após uma performance desastrosa.
Durante sua performance do clichê “Proud Mary”, Simon a interrompe e diz que já viu travestis fazerem versões melhores do que a dela (Ouch, e por onde você tem andado Simon?). Cantando “To Make You Fell My Love”, Annastasia entrega uma versão apaixonante e nos mostra que pode ser uma forte concorrente se ficar longe das músicas diva clichê (I Will Survive/ I’ll Always Love You e afins).

Após o episódio morno da primeira semana, este segundo episódio volta a nos mostrar a força que o programa têm, nos trazendo ao menos 4 standouts (Mary, Matt, The Reason e Annastasia), mas vários outros candidatos que podem nos surpreender mais adiante.

Nos resta agora, aguardar a próxima semana

Bônus:

Katy Perry é sempre bozo em qualquer lugar que vai, tai mais um exemplo disso:

2 Responses to REVIEW: The X Factor 7.02 – Dublin/London Auditions

  1. Zé Picelli disse:

    Oficialmente assisti ao meu primeiro episódio de The X Factor. Valeu pela insistência. Adorei! Infinitamente mais agradável que American Idol. O formato é até superior na maioria dos aspectos. Simon parece até menos desagradável que no programa americano.
    Concordei com seus pitacos e o que mais me chamou atenção foi, sem dúvida alguma, Mary. Meio obvio que ela não levará o título por não ser um produto comercializável mas a sua voz e emoção são as melhores de todos que já vi (talvez até na maioria das competições que assisti). A sinceridade com que ela cantava aquela letra era incrível, da mesma forma que um ator entra completamente em seu personagem durante alguma atuação. Aquilo é o que chamamos de arte musical.

    Uma pena ter tido pouco de Katy. Ela já havia se mostrado uma revelação como jurada em American Idol e agora continuou agradável. Com senso crítico e sem deixar o lado bozo de lado, ela poderia muito bem ser a substituta de Simon no Idol. Uma pena que os produtores do programa não pensam igual =[

    Ótimo post, Giro!

  2. Janaína Bianchi disse:

    Concordo c/ o Zé, a Mary realmente surpreendeu a todos!!Que voz incrivel é aquela!!!Infelizmente, o mercado não valoriza como deveria talentos de verdade!!
    Não sabia que a Katy Perry era tão hilaria…realmente tem o jeito bozo de ser rsrs adoreii!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: