Episódios que marcaram: House 6.01 – “Broken”

Continuando a seção que o Aécio iniciou e marcando também meu retorno ao blog depois de um tempo sumido (injustificável, eu sei…), venho aqui para falar de um episódio que não é tão antigo como o comentado anteriormente (“The One With Rachel’s Other Sister, de Friends, que você encontra aqui), até recente demais, pra falar a verdade.

Mas sinceramente, qualquer um que já viu sabe que ele merece – e muito – estar nessa seção de episódios marcantes. “Broken” é uma obra-prima que ninguém estava esperando, desconstruindo um dos personagens mais populares da TV em 1h30 dignas de Cinema.

Quando a 5ªtemporada de House acabou, não teve um fã que não ficou se perguntando o que afinal iria acontecer a seguir. Afinal, o protagonista da série simplesmente ficou louco e acabou internado numa clínica de reabilitação. Eu, assim como a maioria, estava esperando que a 6ªtemporada já começasse com House novamente no hospital, curado ou do mesmo jeito (sob o pretexto de que ele fugiu da clínica ou coisa do tipo), afinal, na série, quando algo inesperado assim acontecia, a temporada seguinte começava apenas com referências aos acontecimentos anteriores (lembram-se quando House levou um tiro?).

Eis que o episódio começa. Câmera meio desfocada, música do Radiohead – ou seja, deprê até dizer chega –  fotografia fria, clima de imensa angústia e House completamente sozinho, como nunca esteve antes, sofrendo com as suas horríveis dores. E essa foi a abertura da série, sem a música e as imagens habituais, foi assim, nos envolvendo logo de cara nesse clima de solidão e mostrando que estavamos prestes a ver algo diferente de tudo que já vimos em House.

O que se seguiu depois dessa abertura inesperada foi uma prova do porque House é um dos personagens mais brilhantes da TV. Pela primeira vez, tentaram nos fazer entender o que afinal se passava na cabeça dele e para isso, nada mais justo do que sair completamente da fórmula habitual da série. Não houve um “caso da semana” (bem, pelo menos não exatamente), o cenário era outro e os outros personagens – com exceção de Wilson, indispensável – mal foram mencionados.

Como se tudo isso não bastasse, o médico sarcástico começa um relacionamento inesperado com Lydia, uma mulher que vai visitar a irmã no hospício e, “sem querer” acaba conhecendo House. A moça, interpretada por Franka Potente, conseguiu em pouco tempo, conquistar o médico a ponto de ele quase se apaixonar por ela. Pra provar como foi um episódio incrível, até o que normalmente é o elo mais fraco da série – os romances, sempre sem sal – deu certo aqui, todo o desenvolvimento do relacionamento dos dois foi ótimo de se ver e vou confessar que torci pra dar certo, hehe.

Já que citei ela, não dá pra esquecer de comentar que “Broken” nos presenteou com personagens sensacionais, desde o chefe do hospício, passando pela já citada personagem de Franka Potente e claro, Alvie, o “melhor amigo” de House naquele lugar, que rendeu alguns dos melhores momentos do episódio. Ficou aquela sensação óbvia de que eles nem vão aparecer mais, já que esse foi um momento meio avulso do resto da série, o que é triste, pois eram personagens realmente promissores, que mereciam um espaço. Quando House vai embora e Alvie fica olhando pela janela, cheio de tristeza, dá aquele nó na garganta e a vontade de vê-lo em outro episódio, feliz como mostrou ser.

Nem vou entrar nos méritos de atuação, pois falar qualquer coisa sobre Hugh Laurie interpretando Gregory House é chover no molhado, então, um grande destaque em “Broken” foi sua parte técnica, de cair o queixo para uma série de TV. A fotografia no início é fria e até angustiante e ao decorrer do episódio, conforme House vai melhorando, aceitando sua condição, ela vai ficando menos perturbadora e ao final, com o médico vestindo uma camiseta estampando um smile – camiseta de Alvie no começo do episódio, boa sacada – ela já está como sempre foi na série. Isso já é algo que só estamos acostumados a ver no cinema, mas ainda tem a edição excepcional, além da direção e do roteiro, de longe um dos melhores que a série já teve – senão o melhor.

Não há forma melhor de definir “Broken”: não é um episódio de série, é realmente um filme sobre House que – infelizmente –  nunca chegou aos cinemas. E é o tipo de coisa que faz qualquer fã de séries feliz. Porque algo fantástico assim pega a gente de surpresa e quando isso acontece, a reação é a mesma de House no final do episódio: damos um largo sorriso, esquecemos os problemas e nos damos conta de que no fim, tudo sempre vale a pena…

One Response to Episódios que marcaram: House 6.01 – “Broken”

  1. Pingback: Quebrado, 6.01 | Profissionalismo vs "House"

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: