REVIEW: Grey’s Anatomy 6.23/24 – “Sanctuary” e “Death and All His Friends” [Finale]

A morte de Denny Duquette, o episódio da bomba, o acidente com a balsa, Yang sendo deixada no altar, “It’s George! John Doe is George!”… Junte todos esses momentos marcantes espalhados por todas as temporadas passada e teremos a finale mais tensa, desesperadora, agonizante e cruel da história de Grey’s Anatomy.

Há cerca de um ano, a morte de George me chocou ao ponto de fazer esquecer a dramática cena de Juliet explodindo a bomba em LOST. A despedida de O’Malley em Now or Never foi tão intensa que fez parecer que o episódio havia sido desesperador do começo ao fim. Porém, meses depois, após passar pelos cinco estados do luto e ter aceitado a despedida de George, constatamos que a finale em si teve seu drama apenas nos minutos finais e não durante todo o episódio como a cena final nos induziu a achar. OK, teve aquele draminha da Izzie (desculpe-me, mas Izzie havia deixado de ser Izzie há um bom tempo para mim), mas fora isso, foi um episódio apenas dramático na medida que sempre estivemos acostumados a ver em Grey’s.

Prova disso foi a finale dessa sexta temporada. Sanctuary/Death and All His Friends foram episódios tensos, LITERALMENTE, do começo ao fim. Apesar de já ter demonstrados sinais de desgastes aqui e ali nas temporadas passadas, Shonda Rhimes mostra que, mesmo após seis anos, ainda tem dom de chocar ao escrever episódios fabulosos – se isso não é chamado de dom, não sei de mais nada.

Devido a um atirador descontrolado no SGH, Derek declara estado de segurança no hospital, onde ninguém é permitido entrar ou sair do local. O culpado? Sr. Clark, marido de uma ex-paciente de Derek que processou o hospital há uns episódios acusando o time do médico de ter matado sua esposa. Cada um tem sua maneira de luto. Como vimos no começo da temporada, para nos recuperarmos, precisamos passar por cinco estados de luto. Infelizmente, Sr. Clark vivia em um mix de raiva e desespero. Ao passo em que muitos enfrentam essa fase descontando em amigos e familiares através de xingos, o viúvo atirador decidiu extravasar sua raiva fazendo justiça com as próprias mãos, querendo matar não somente os três “culpados” pela morte da esposa (Derek, Lexie e Richard), mas todos os cirurgiões que, de segundo ele, se acham deuses capazes de tirar a vida de seus pacientes.

Pelo que me recordo, foi a primeira vez que vi o desespero e o descontrole tomando conta de todo o SGH. E não foi algo dosado envolvendo apenas um núcleo na trama principal. Dessa vez, todo o elenco fixo da série teve suas vidas em jogo. Além do mais, diferente dos outros episódios em que o drama tem início no começo do episódio de forma leve, é desenvolvido lentamente e resulta num momento chocante perto dos minutos finais, Sanctuary quebrou a fórmula ao mostrar Sr. Clark atirando friamente em Reed e Karev logo no início do episódio. Depois disso, é tensão atrás de tensão. É April entrando em choque ao ver sua melhor amiga morta no chão, Little Grey tentando fazer uma OR improvisada com Sloan para salvar Alex, Miranda tentando salvar Percy, Callie e Arizona trabalhando juntas para cuidar das crianças da ala de pediatria, Yang deixando de lado o papel de residente e comandando a cirurgia de Derek enquanto Meredith, no meio de um aborto(sim, ela acabara de descobrir que estava grávida!), cuida de um Owen baleado.

Em cada história havia sua dose particular de comoção, seja ela em meio a tears of joy, como ao ver Arizona finalmente revendo seus princípios e aceitando os 10 filhos que Callie sempre sonhou em ter, ou em meio a tears of fear and sadness, como na cena em que Cristina SUPLICA para que Meredith não interfira na cirurgia enquanto ela tenta salvar Derek. Mas nada se compara a Bailey lutando para salvar Percy. O esforço dela para salvar o jovem residente é desesperador, assim como testemunhar o momento de colapso nervoso quando ela desaba em gritos e xingamentos ao perceber que a vida do rapaz não está mais em suas mãos. Como é que podemos viver em um mundo em que Chandra Wilson e Sandra Oh não recebem um Emmy semanalmente pelo excelente trabalho em Grey’s Anatomy?

Por um momento achei que tinha dado a louca em Shonda Rhimes e ela havia decidido matar quase todo mundo, mudando todo o elenco da série no maior Skins style tamanha foi a capacidade de escrever uma história tão convincente como vimos nessa finale dupla. Para mim, além de ser o ano do encerramento de LOST, 2010 é o ano em que Grey’s Anatomy apresentou sua melhor finale até o momento.

__________
Aos fãs de Grey’s, especialmente a Regiane.

5 Responses to REVIEW: Grey’s Anatomy 6.23/24 – “Sanctuary” e “Death and All His Friends” [Finale]

  1. Regiane disse:

    greys ja me surpreendeu muito, varias vezes, chorei, fiquei chocada, triste, nervosa
    Mas essa vez foi o record, aos 8 minutos do capitulo ja tava com minha mao da boca e chocada, realmente achei q iam matar metade do elenco.
    Nunca fiquei taooo nervosa por tanto tempo, o elenco teve uma atuaçao brilhante, ate o atirador q nos outros capitulos era um velhinho q eu tinha dó, passo a ser um cara friu e sem noçao e pra variar a Miranda foi perfeita, a cena dela chocada tremendo falando q era infermeira,ela perguntando da onde vinha aquela “agua“ sem saber q era ela chorando, outra, owen entrando na sala de cirurgia com maior calma do mundo e greys sem saber q o atirador tava la dentro “friu na barriga nessa hora“ bom como o jose ja disse, variosss outros momentos p mim fizeram um capitulo marcante do começo ao fim e q venha a proxima temporada, pelo jeito ainda tem talento p muito mais

  2. Aécio Rocha disse:

    O season finale de Grey’s me deixou sem palavras. Sem palavras mesmo! Cara não sei nem por onde começar a comentar, mas acho que tenho que dizer que esse episódio de me deixou muito, mais muito feliz, não pelas coisas que aconteceram no episódio, mas pela qualidade do episódio, pelo roteiro extremamente bem construido e OUSADO, e pelas atuações que estavam brilhantes! Se há alguns episódios eu reclamava com outros fãs que Grey’s tava meio parada e talz, esse episódio veio pra trazer ares de renovação e o gás que a série tava precisando.
    Esse vai ser o tipo de episódio que vai entrar na minha lista de episódios preferidos e que vou querer assistir umas duzentas e cinquenta vezes de tão excelente que foi.

    CARA eu preciso encontrar com a Chandra Wilson e com a Sandra Oh na fila do supermercado e dizer pra elas que elas são GENIAIS e que toda semana elas me surpreendem sendo mais geniais ainda! Mas dessa vez o elenco todo tava ótimo, até personagens secundários como a April, apertaram o coração nesse episódio!

    Mais uma vez parabéns pelo post Picelli e esse episódio é um orgulho para todo e qualquer fã de Grey’s Anatomy! E que venha a sétima temporada…

  3. Querido altergo do Aecio,
    Shonda Rhimes detonou nesse episódio, fez uma limpeza no elenco “morto” que não rendia muitas histórias e ao mesmo tempo deu uma saída “digna” para eles com muita tensão, que vai ficar na história da série como um dos melhores, se não o melhor, final de temporada!
    Agora é esperar pela próxima temporada, dessa vez sem nenhum cliffhanger cretino, só uma ótima impressão e fé na capacidade dos roteristas de fazer uma boa série, mesmo rumando para a sétima temporada.
    Bem é isso, beijão menino!

  4. Lucas Santtos disse:

    Excelente TEXTO! Acabei de descobrir o blog e já gostei bastante!

    Novamente Shonda deu um show não é? Pra mim não foi apenas a melhor SF de Grey’s até o momento, como uma das melhores SF que eu já assisti. Adorei o ritmo do episódio, foi tensão pura e pra mim estava tudo indo beem até a cena em que Sr. Clark atirou em Reed e Karev! Assim que disparou a arma na cabeça de Reed eu já levei um suto e foi assim durante todo o episódio. Assim como você eu não entendo como vivemos num mundo onde Chanda e Sandra não recebem um Emmy. Como assim não é? Yang continuando a cirurgia mesmo com uma arma apontada em sua cabeça foi fantástico, Bailey naquele desespero ao descobrir que os elebadores estávam desligados? WTF! Cena boas demais, mesmo revendo tais cenas eu consigo me emocionar novamente. Grey’s ´Grey’s … Shonda mostrou mais uma vez como é que se faz uma Season Finale, daquelas pra ninguém tentar encontrar defeito, porque não vai encontrar! Episódio fantástico … veeem logo setembro agora!

    @lucas_santtos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: