Review: Lost 6.12 – “Everybody Loves Hugo”

Vamos combinar que até pouco tempo, nem parecia que essa era a última temporada de Lost. Ficamos confiando que o terreno estava sendo preparado e quando nos demos conta, estavamos no 10ºepisódio e ainda não parecia que faltava pouco pra acabar. Com “Happily Ever After”, esse clima começou a aparecer e essa semana, finalmente aconteceu. Quando “Everybody Loves Hugo” acabou, eu estava feliz por ter visto um excelente episódio, mas ao mesmo tempo, pela 1ªvez nessa temporada, fiquei triste: Lost vai acabar.

O nome do episódio já é perfeito e funciona tanto na história quanto para nós: acho que não existe, em nenhum lugar do mundo, algum fã de Lost que não adore Hurley. Ele sempre foi o amigo de todo mundo, é a parte divertida da série e nunca nos decepcionou, fazendo até episódios bobocas parecerem ótimos (lembra de Tricia Tanaka is Dead?). Portanto, vê-lo como peça essencial de toda a história e, de quebra, como líder do grupo é algo que me alegra mais que qualquer outra coisa nessa temporada.

Claro que para ele virar líder, certas coisas precisaram acontecer, tipo a morte de Illana. Apesar de ser uma personagem meio bocó, a cena não deixou de ser chocante (mas… hum… engraçada). Ela era bem whatever – “vim treinar os candidatos a zelador da ilha, mas não sei o que fazer agora, ask Ricardus”, aham, senta lá –  mas diferente de Arzt, que morreu da mesma maneira na 1ªtemporada, já a conhecíamos há algum tempo, portanto, ser descartada assim, quando se menos espera, foi bizarro. Valeu pela observação de Ben:

A ilha não precisava mais dela. Imagino o que acontecerá quando não precisar mais de nós.

Acho a historinha da ilha se cansar das pessoas meio idiota, mas é pra se pensar hein? Se bem que Jack ficou lá, dando o ar de sua graça por um tempão e não morreu, então Illana morreu porque é burra mesmo…

Ok, ela morreu e Hurley enfim se cansou de ficar só seguindo as pessoas. Usando o argumento de que é o único que pode ver Jacob, ele simplesmente explode o Black Rock, pois não aprova a ideia de explodir o avião só pra impedir Evil Locke de fugir da ilha – gordinho sábio… – e prefere conversar pacificamente com ele e ver no que dá, o que é a deixa para a provável melhor frase dessa temporada:

How do you break the ice with the smoke monster?

Sério… Hurley é o cara. Está com tanta moral que finalmente fez Jack baixar a bola, depois de 6 temporadas (é um negócio que a gente tá querendo ver há tempos né) o médico finalmente reconheceu que não tá ajudando merda nenhuma e resolveu ficar quieto, sentado e apenas acatar decisões. Maaas, continuo achando que ele vai ser o novo zelador da ilha no final da série (continua soando estúpido quando eu falo assim…).

Não dá pra deixar passar a ótima aparição de Michael, que pela primeira vez na série não falou as frases “Waaalt!” “They took my son” e “I’ll have my son back” num episódio e está dando conselhos pro Hurley. Foi ele também que respondeu, de um jeito bonitinho mas ordinário, o que são os sussurros na ilha: almas que não conseguiram seguir em frente e estão presos na ilha. Alarme do purgatório aceso e explodindo, mas… é uma resposta, anyway.

Mas além do próprio Hurley, o que me deixou mais satisfeito com esse episódio foram mesmo os flashsideways, que finalmente estão seguindo uma história também e rumando para o “gran finale”. A aparição de Libby foi excelente e me deixou cheio de felicidade. Quando ela começou com o papo de que conhecia Hurley, me empolguei imediatamente. E achei muito bonita a cena do piquenique dos dois, finalmente fazendo o que nunca conseguiram terminar – apesar do olharzinho cupido do Desmond ter sido bem cafona.

E já que citei o brotha, temos aí outra coisa que deixa o episódio digno de nota. Desmond só melhora, com sua determinação na realidade paralela e coragem na ilha. Sério, eu nunca iria pra beira de um poço enorme e escuro – e fake – com um cara que eu sei que não é nada confiável. Óbvio que ele não vai morrer, senão nem tem como a série continuar, mas a cena me fez pular na cadeira aqui. Sensacional ele encarando Evil Locke de cara limpa. Enquanto isso, na paralela, outra explosão de cabeça com Desmond atropelando Locke – o de verdade. Sinceramente, se for só pra faze-lo acordar pra outra realidade, vai ser meio tosco. Deve ter um significado maior nisso, tenho esperanças que tenha.

Pra fechar com chave de ouro, o episódio terminou com o encontro de Hurley, Jack, Sun e Lapidus com o grupo de Evil Locke. Difícil não ficar tenso com o encontro entre Jack e Locke, mesmo que o médico tenha sido reduzido a cocô nesse episódio e eu odeie ele, o encontro dos dois estava sendo esperado há tempos. Resta saber o que vai sair daí no próximo episódio… e como a história na realidade paralela vai continuar, porque o atropelamento de Locke deixou muita gente sem entender nada.

No fim das contas, o episódio teve seus defeitos sim (acho que vai ser muito difícil um episódio de Lost ser perfeito a partir de agora) mas foram coisas pequenas diante dos pontos positivos, o que fez de “Everybody Loves Hugo” um episódio excepcional.

Nota: 9

One Response to Review: Lost 6.12 – “Everybody Loves Hugo”

  1. Bruna disse:

    Locke empurrou Desmond no poço com a intenção de matá-lo, certo?
    E na próxima vez que Desmond aparece no mesmo episódio ele atropela Locke.

    Pelo que entendi, Locke foi atropelado por Desmond por que Desmond sabe que ele o matou no outro Universo Paralelo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: