Review: Prófugos – 1ª Temporada – Episódios 11 e 12

A série que foi um dos maiores achados da fall season não poderia ter uma reta final de temporada que fosse menos que sensacional. Prófugos está tão excelente que a vontade é de rever todos os episódios da série enquanto espero a season finale. Emoção e tensão são as palavras que resumem esses dois episódios. E você ai que não está assistindo a série…tsc tsc.

A última coisa que havia acontecido em Prófugos foi Morenoa (a.k.a. um dos maiores filhos da puta da história da televisão) se virando contra os prófugos e tentando conseguir a grana do tráfico de cocaína só pra si, claro, depois de tortura Aguilera, sequestrar Irma e conseguir o ódio de Salamanca, Tégui/Parraguez e Santiago. Sério, Moreno conseguiu chegar em um nível de ódio que poucas vezes senti por um personagem de uma série, mas claro, isso se dá pelo fato do personagem ter sido construído de uma forma maravilhosa e pela atuação do Luis Gnneco ter uma coisa mindblowing. Palmas para Prófugos!

Enquanto Moreno foge, Salamanca e Irma finalmente conseguem se acertar como pai e filha. A coisa ficou linda entre os dois, depois de muito relutar e de odiar o pai, Irma percebe o quão importante tem sido Salamanca em sua vida e ainda mais, o tanto que ele demonstrou se preocupar com ela. Felizmente aquela Irma chata e irritante que conhecemos no começo da série se tornou uma mulher, que agora depois de ter deixado a imaturidade de lado percebe ter apenas o pai em sua vida. Não podemos colocar toda  culpa na garota, claro, ela foi jogada em um mundo sujo de crimes e violência, mas que ainda assim esse foi o lugar no qual ela se sentiu parte de alguma coisa, e nada disso teria acontecido sem a insistência de Salamanca.

O momento final de Salamanca e Irma foi uma coisa bem bonita, ver Irma preocupada com o pai era algo que todos os fãs de Prófugos queriam, ainda mais vendo o quão complicado estava o estado de saúde do nosso querido Salamanca. Aquela hora que Irma se desespera ao ler a carta deixada por Salamanca que explicava ter ido encontrar Moreno para se vingar, deixando na mensagem um tom de despedida para a filha, foi bem emocionante.

A morte no episódio estava anunciada. Então a gente já começa a assistir o episódio 11 em uma tensão absurda, sem saber quem poderia morrer, claro, grandes chances de ser o Salamanca, já que ele estava em um péssimo estado de saúde e toda a construção do episódio meio que nos levava a acreditar nisso, portanto, logo meu lado do contra ficou dizendo “Ah, claro que o Salamanca não vai morrer. Vão querer nos surpreender matando outra pessoa e além do que eles não vão querer matar o personagem mais interessante da série”. Ledo engano!

O encontro de Salamanca e Moreno no cemitério é uma das melhores cenas de toda a série e uma das mais tensas também e, de fato, as séries de TV têm muito o que aprender com Prófugos. É um desespero assistir Salamanca sendo vencido pela sua doença e se mostrando alvo fácil para Moreno, todo o momento da briga dos dois é brilhante, ainda mais quando nos lembramos do passado dos dois e dos longos anos de tortura que Salamanca viveu nas mãos de Moreno.

Quando Moreno toma controle da situação e começa a encher Salamanca de murros, é impossível não se emocionar com a cena. Emoção ao percebermos que estávamos nos despedindo (de uma forma violenta!) de um personagem fascinante e que ao mesmo tempo somos atingidos por gotas de esperança ao vermos Parraguez e Vincente se aproximando para tentar salvar Salamanca.

Com uma série de tiros, Moreno mata Óscar Salamanca, um dos homens mais respeitáveis que já adentrou no mundo do crime. Durante todo esse tempo mesmo entendendo que o contexto não era dos melhores, era quase impossível não ter algum tipo de admiração pelas atitudes e pelos valores defendidos por Salamanca. É uma pena saber que não teremos mais o personagem na série, mas compensa ao saber que toda essa história vai servir para deixar o final da temporada ainda mais sensacional.

A morte de Salamanca e a fuga do filho da puta do Moreno foi, com certeza, o momento mais impactante do episódio 11 de Prófugos, no entanto, tantas outras coisas acontecem nos dois episódios que estão sendo comentados nesta review que a morte do Salamanca vira apenas um dentre outros tantos grandes acontecimentos.

Uma coisa que é importante ser comentada é o surgimento da Subsecretária Adriana Bacuñán no centro da série, que cada vez mais ganha dimensões não esperadas. Começamos apenas com um grupo de quatro traficantes, depois a história se amplia para conflitos de famílias donas de carteis, em seguida vemos a polícia participando de todo esse cenário sujo e agora, sem muitas surpresas para nós brasileiros, vemos que alguns dos próprios governantes estão diretamente ligados ao narcotráfico chileno. A coisa está ficando cada vez mais real!

Primeiro vemos a Subsecretária Bacuñán como uma aliada de Ximena contra Oliva, como alguém de confiança dentro do governo e que poderia ajudar a acabar com a farsa de Oliva, entretanto, a situação muda e descobrimos através de Tégui/Parraguez que a subsecretária é mais uma por trás do esquema de Marcos Oliva. Temos alguns ótimos momentos com esta personagem, primeiro no encontro dela com Oliva quando percebemos as reais intenções dela e depois durante uma entrevista que Adriana deu à uma jornalista, onde percebemos o seu lado mais pessoal.

Por alguns momentos pensei que Adriana Bacuñán seria peça fundamental para Ximena e Parraguez conseguirem deixar evidente ao mundo o quão corrupto era Oliva (e a Policia de Investigação do Chile). O que acontece na verdade é que Bacuñán será uma verdadeira pedra no sapato dos prófugos e ainda mais quando a vemos entrando em contato com a La Roja (a.k.a Uma das melhores matadoras do Chile). Uma alegria saber que teremos a La Roja na season finale, ou seja, teremos mais mortes pela frente.

 

Enquanto Adriana Bacuñán é o exemplo da corrupção no Estado, o Deputado Ignácio Córdova é o contrário. Ignácio está determinado a acabar com o narcotráfico no Chile e fazer sua parte para combater o comércio de drogas no país, sem medo de ter que enfrentar Oliva ou as decisões arbitrárias da subsecretária. Nenhum desonesto gosta de ver um honesto atrapalhando seus planos e é por isso que a subsecretária, com a fundamental ajuda do Presidente do partido de Ignácio (que também é um corrupto de mão cheia!), deixa vazar a notícia da homossexualidade de Ignácio e do seu romance com um criminoso, no caso Vicente. POLÊMICA!!!

 A notícia vira a atração da mídia e o casamento de Ignácio com a adorável Magdalena vai por água abaixo. Acho incrível como Prófugos consegue fazer com alto nível de excelência críticas e denúncias de como é a realidade em que vivemos, a realidade no Chile não é muito diferente do Brasil e poderíamos identificar situações semelhantes a tudo isso que acontece na série aqui em terras brasileiras, acho que isso só contribui para que apreciemos ainda mais a série.

Uma hora ou outra sabíamos que o romance entre Vicente e Ignácio iria vir a tona, mas o pior é que toda essa polêmica veio na pior hora possível, já que Ignácio era uma das poucas esperanças que Vicente tinha para fugir do país e agora tudo complico 1.000%. Não bastasse toda essa confusão com todos os outros personagens da série, para Vicente e Laura a coisa também não está nada fácil. Os dois estão nas mãos de Antonio Quijada, outro importante nome por trás do tráfico na América Latina, e que foi um dos que perdeu muito dinheiro no incidente do porto de Valparaíso. Quijada quer seu dinheiro de volta e não tem o menor problema em ter que matar os filhos de Kika para tanto.

Quijada libera Laura para que ela pudesse encontrar com Moreno, já que ele havia entrando em contato com ela e Moreno sabia das contas que Kika mantinha secretamente no Brasil e poderíamos imaginar o que Moreno seria capaz de fazer com uma informação dessas. Laura vai ao encontro de Moreno e mais uma vez ficamos com o coração na mão. Qualquer situação em que um dos prófugos (ou agregados) tem que se encontrar com Moreno é certamente uma tensão absurda para o personagem e para os fãs da série. E com Laura não foi diferente!

Laura tenta fazer um joguinho de sedução fail com Moreno para depois apontar a arma para a cabeça deste maldito, no entanto, mais uma vez é Moreno que tem o controle da situação. Dá uma revolta ver que mais uma vez Moreno estava se safando da morte e que ninguém conseguia detê-lo, mas FINALMENTE surge uma luz no fim do túnel e essa luz se chama Irma. Irma entra no galpão onde Laura e Moreno estavam, e é uma alegria vê-la tentando se vingar pela morte de Salamanca. Acho que se Irma tivesse morrido nessa hora ela teria atingido o ápice do meu respeito.

Depois que Irma ganhou um tempo distraindo Moreno e tirando Laura dos braços dele, foi Parraguez (Tégui é coisa do passado!) que apareceu para roubar a cena. Puta que pariu, amigos leitores!! PUTA QUE PARIU!!!!!

Eu poderia assistir a cena do Álvaro Parraguez enchendo a cara de Moreno de socos em um loop eterno, estou quase colocando uma foto do Moreno todo ensanguentado como wallpaper do meu notebook, só para vocês terem noção do tanto que esperei por esse momento. Aquela hora em que Parraguez resolve ire embora depois de dar uns bons murros em Moreno, mas que ao se lembrar do que Moreno havia feito com Salamanca, ele resolve voltar e bater ainda mais no seu ex-comparsa. Um dos meus momentos preferidos da série e que valeu por termos visto que Parraguez tem um respeito imenso por Salamanca, que sempre mereceu esse respeito.

E pra completar nossa alegria, depois de deixar Moreno praticamente um walking dead, Álvaro ainda liga para Ximena indicando onde a polícia poderia localizar o assassino de Óscar Salamanca. Um presente!

Com isso me despeço e digo que estou numa empolgação IMENSA por essa season finale. Sei que Prófugos não irá me decepcionar, já que ela foi impecável durante uma temporada inteira. Agora nos resta esperar pelo domingo!

 

 

 

About these ads

Sobre Aécio Rocha
.

11 Responses to Review: Prófugos – 1ª Temporada – Episódios 11 e 12

  1. Daniel Filho disse:

    onde vc pega as legendas? e alguem sabe de um torrent com ela em 720p?

    • Aécio Rocha disse:

      Daniel,

      Infelizmente não tem nenhuma equipe de legenders fazendo legendas de Prófugos. Por enquanto a sorte é de quem está conseguindo ver a série pela HBO, que exibe a série legendada.
      Quantos aos torrents, tenta nesse site: http://tinyurl.com/7mmy7d8. Alguns leitores recomendaram esse site.

      Espero que consiga ver a série e venha aqui comentar Prófugos com a gente!

  2. Rodrigo Fernandes - Sâo Leopoldo-RS disse:

    Não curto muito assistir séries na televisão. Gosto de House, mas mesmo assim, os episódios praticamente encerram em si mesmos. Não sei porquê, num domingo as 22hs (quase hora de dormir) resolvi assistir ao 1o episódio de prófugos, e realmente me apaixonei pela história. Infelizmente, nenhum amigo acompanha a série, então não há, no meio de minhas relações, com quem comentar os acontecimentos dos episódios (coisa horrorosa). Parabéns pelo blog!!

    • Aécio Rocha disse:

      Rodrigo,

      Sempre uma alegria encontrar alguém que também se apaixonou pela séria. Sinta-se convidado pra vir comentar aqui no blog nos posts sobre a série, e na review da season finale que logo deve sair. Você não está sozinho nessa paixão por essa preciosidade chamada Prófugos.

  3. Daniel Filho disse:

    tem varias series nacionais e latinas que valem a pena:
    Mandrake
    Alice
    Filhos do Carnaval
    Epitafios
    Capadocia
    Pena que não sairam ainda em DVD aqui no Brasil, so encontro na amazon.

    • Aécio Rocha disse:

      Daniel,

      Pois é, cara. Tem muitas séries excelentes produzidas aqui na América Latina, essa lista de séries que tu botou serviu pra me lembrar de ver as que eu ainda não vi. Capadócia e Epitáfios certamente entram pra minha vida agora que Prófugos está se despedindo. São tão boas quanto Alice, Prófugos, Mandrake e Filhos do Carnaval?

  4. Daniel Filho disse:

    Epitafios é a prova que não devemos menosprezar os argentinos… :D (troll)

    Capadocia, se não me engano é mexicana. ainda não consegui baixar toda.

    • Aécio Rocha disse:

      Tenho muita vontade de ver as duas, Daniel. Vou começar a baixar uns episódios e se qualidade for tão boa quanto a dessas outras que tu mencionou, certamente irei gostar. Depois que assistir venho aqui no blog comentar a série num post.

    • juliana leite disse:

      Olá Daniel, vc por acaso me indica algum site que eu possa baixar a 2ª temporada de epitáfios?
      grata juliana

  5. Eduardo disse:

    Das series da HBO Latina, eu daria um 10 a Alice: uma melhores miniseries de todos os tempos. Um 9 a Profugos e um 7 a Epitafios. Capadicia, Mandrake e Filhos do Carnaval sao razoaveis, vale a pena assistir, mas serao esquecidas logo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: