REVIEW: The X Factor 7.03 – London/Birmingham Auditions

Após nos trazer vários talentos de Londres no episódio anterior, começamos o programa dessa semana a partir de onde paramos, ou seja, ainda em Londres.

Durante uma entrevista, Louis Walsh diz que está procurando por pessoas talentosas com algo a mais e que gostaria até de ter uma nova dupla de gêmeos (MEDO!! Quem não se lembra dos irmãos Jedward, e seu reino de terror na última temporada).

E para a felicidade de Louis e desespero de muitos, Dermot anuncia que as preces de Louis foram atendidas.

The Evans Twins – 22 – “Greatest Day”: Caro leitor, se você reclama que o tempo está passando rápido demais, assista a audição desses irmãos. Serão os 7 segundos mais longos de sua vida. Apesar de serem eliminados, Louis aprovou a dupla.

Bejon – 16 – “I’m Your Man”: O que esperar de dois pirralhos ruivos com cara de Denis Pimentinha? Junte esses irmãos com a dupla anterior e segundos se tornarão dias.

Apesar de serem uma atrocidade vocalmente, são aprovados para a próxima fase, indignando Simon.

Twen – 25 – “Just Dance” – Gêmeos de descendência árabe, originalmente de Paris, vieram especialmente participar da versão britânica por ser mais “quente e apimentada”, mas quem eles querem enganar? Eles vieram pra versão UK porque tem mais audiência.

Com um vocal apenas decente, os irmãos compensam com energia e carisma. Destaque para a dancinha, que tem direito até a uma pegadinha lá.

Storm Lee – 37 – “Every Breath You Take/I Still Haven’t Found What I’m Looking For”: Originalmente Lee Gardner, mudou seu nome para Storm Lee, pois queria um nome artístico de maior impacto.

Com “Every Breath You Take”, Storm apresenta um vocal mediano, enquanto anda pelo palco pensando que está arrasando. Sabiamente Simon o interrompe e aponta que sua apresentação simplesmente não está funcionando e pede para que Storm somente cante, e cante como nunca cantou antes.

Cantando sua segunda música, Storm apresenta um vocal mais honesto e forte, mas sua voz não apresenta nada de muito especial.

Ruth-Ann St Luce – 16 – “Will You Still Love Me Tomorrow”: Linda versão à capella de “Will You Still Love Me Tomorrow”, Ruth mostra boa interpretação, carisma e controle. Mas vou ser chato e dizer que seria melhor se ela esperasse mais alguns anos para amadurecer.

John Adeleye – 29 – “You Are So Beautiful”: Dono de um sorriso contagiante, John possui uma voz forte e bonita, e sabe muito bem como destacar as qualidades em sua voz.

Elesha Moses – 29 – “She Said”: Não tenho muito que dizer sobre ela, vocal legal e só. Não vejo potencial para ser uma forte candidata, ao contrário dos jurados, que encheram a moça de elogios.

E assim, finalmente encerramos as audições de Londres e é hora de Birmingham mostrar o que tem a oferecer.

Juntando-se ao painel de jurados e substituindo Dannii Minogue temos a cantora Natalie Imbruglia, uma das juradas do The X Factor: Austrália.

É impressão minha ou a Natalie poderia ser irmã da Dannii? Pra mim as duas são quase idênticas. Loucuras minha a parte, vamos para o que interessa.

Liam Payne – 16 – “Cry Me A River”: Assim como Annastasia Baker, Liam então com 14 anos, esteve bem próximo de ter seus sonhos realizados há dois anos atrás, mas foi eliminado antes do Top 12 por Simon.

Liam claramente evoluiu desde sua primeira aparição no programa e sem sombras de dúvida possui potencial para ser uma versão mais jovem de Michael Bublé.

Patti Eleode – 41 – “For Your Eyes Only”: Olha, a única coisa que tenho a dizer sobre esta candidata é que ela me lembrou da Ms. Swan da extinta MadTV. Comparem e acredito que não será preciso comentar mais nada sobre Patti.

Chad Kennedy – 19 – “Home”: Com a ambição de ser o próximo Michael Bublé, Chad simplesmente canta acompanhado de uma cola com a letra da música, e ainda na maior cara de pau, justifica que não aprendeu a letra da música, pois estava com tosse, nem precisa dizer que os jurados não ficaram com dó do rapaz.

(Sarcasmo ON) Sacanagem com o cara, todo mundo sabe que tosse impede a pessoa de aprender a letra de uma música.

High Street Boys – 18 e 21 – “I Want It That Way”: Vingança dos nerds fail.

Brenda Morris – 67 – “So What”: O que leva uma senhora de 67 anos a colocar uma peruca loira, se vestir como uma adolescente, dançar e cantar Pink? Foi divertido, mas chega, quero ver gente arrasando nesse palco.

Cher Lloyd – 16 – “Turn Your Swag On”: Uma das audições mais completas desta temporada, Cher simplesmente tem o X Factor.

Impressionou na escolha de música e arrasou na performance, Cher não possui uma voz poderosa, mas compensa com um tom diferente, estilo e inúmeras outras qualidades. Minha única critica é que em breves momentos, sua voz atingia um tom irritante.

Adorei o fato de ela estar fazendo caras e bocas de tão nervosa antes de o playback começar a tocar, e quando a música começa, ela se recompõe de forma fantástica.

Acredito tanto nela, que apostaria dinheiro que a Cher já tem lugar garantido no Top 12.

Keri Arrindell – 23 – “Midnight Train To Georgia”: Tom de voz legal, porém não tem nada de especial. Também não gostei da pronunciação dela.

Wagner Fiuza-Carrilho – 54 – “??”: Surpreendeu cantando ópera, mas não se apeguem a ele, não deve durar na competição.

Justin Vanderhyde – 30 – “Superstition”: Alguém avisa a Xuxa que um dos duendes dela tá se bronzeando demais?

Brincadeiras a parte, Justin não tem voz o suficiente para avançar na competição, mas é aprovado de qualquer forma, apesar de um vocal extremamente razoável.

Treyc Cohen – 26 – “You Got The Love”: Treyc participou do programa ano passado, era uma forte candidata, mas acabou sendo eliminada durante a definição do Top 12.

Este ano, Treyc voltou mais forte e confiante do que nunca, pronta para mostrar o que o programa perdeu ao eliminar ela ano passado.

Ablisa – 17 e 18 – “That’s My Goal”: Adolescentes mimadas, ignorantes, totalmente sem noção e sem educação.

Logo que pisam no palco conseguem a façanha de chamar Louis de velho, se atrapalham ao tentar explicar se são amigas ou irmãs e o que levou as meninas a participarem das audições, e quando a platéia começa a rir da confusão da dupla, Lisa manda a platéia calar a boca, isso tudo antes mesmo de começarem a cantar.

Após a sessão de tortura, Abby e Lisa discutiram por mais um tempo com a platéia e jurados com direito a “Quem é você?” direcionado à Natalie Imbruglia, comentário que enfurece Abby e resulta num soco em Lisa.

Com um episódio extremamente dispensável, as únicas boas surpresas dessa semana foram Cher Lloyd, Treyc Cohen e Liam Payne.

Desabafo: Desde que o formato tradicional das audições mudou para essa super produção, a qualidade das audições se tornou muito inconstante, sinto falta de audições simples como as de Leona Lewis, Alexandra Burke, Laura White, JLS e Diana Vickers.

About these ads

2 Responses to REVIEW: The X Factor 7.03 – London/Birmingham Auditions

  1. @ZePicelli disse:

    Meu Deus, que episódio mais xulé. Como você mesmo disse, foi meio que dispensável, salvo algumas apresentações.
    Liam me impressionou MUITO! Como não conhecia o garoto da primeira aparição em uma temporada passada, imaginei que seria mais um Justin Bieber wanna be. Que bom que estava errado. Ele tem um puta vozeirão que impressionou todos presentes na audição (e também quem assistia em casa, logicamente).
    Estou muito confiante e torcendo para esse garoto.
    Mas quem realmente me impressionou foi Siobhan, I mean.. Cher Lloyd! É indiscutível que ela será minha Siobhan britânica. Tudo bem que talvez o estilo de Siobhan seja um mix de Cher e Diana Vickers (não? ok, deixa pra lá) mas ela tem aquele lado bizarro divertido que a “former gass blower de Cape Cod” tinha. A postura e voz comprometida pelo nervosismo e timidez foi a cereja do bolo na apresentação. E a song choice foi surpreendente – afinal, que esperaria que a garota mandaria uma música de Soulja Boy, com direito a algumas pegadas “lá” estilo Michael Jackson?
    Definitivamente minha torcida nessa temporada vai para ela e Liam.

    Droga, estou mal acostumado com os reviews diário. Chega logo, final de semana!

  2. Janaína Bianchi disse:

    A cada episodio as emoções aumentam não? Foi algo um tanto quanto hilario e inusitado!!!Desde de senhoras animadas(ou loucas msm,my God),cantores de opera c/ pinta de toreiros,até grandes vozes como a de Cher e Liam,esse X Factor é realmente impressionante!!! Acho que já estou viciada rsrsrs
    PS: E p/ fechar c/ maestria.nao poderia faltar uma briga no palco…bom se elas estavam querendo fama,acho que conseguiram alguma!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: